04/11/2011

Resenha: A Mulher do Viajante no Tempo

Título OriginalThe Time Traveler's Wife
autorAudrey Niffenegger
Editora: Suma de Letras
Páginas: 496

A Mulher Do Viajante No Tempo conta a história do casal Henry e Clare. Quando os dois se conhecem Henry tem 28 anos e Clare, vinte. Ele é um moderno bibliotecário; ela, uma linda estudante de arte. Os dois se apaixonam, se casam e passam a perseguir os objetivos comuns à maioria dos casais: filhos, bons amigos, um trabalho gratificante. Mas o seu casamento nunca poderá ser normal. Henry sofre de um distúrbio genético raro e de tempos em tempos, seu relógio biológico dá uma guinada para frente ou para trás, e ele então é capaz de viajar no tempo, levado a momentos emocionalmente importantes de sua vida tanto no passado quanto no futuro. Causados por acontecimentos estressantes, os deslocamentos são imprevisíveis e Henry é incapaz de controlá-los. A cada viagem, ele tem uma idade diferente e precisa se readaptar mais uma vez à própria vida. E Clare, para quem o tempo passa normalmente, tem de aprender a conviver com a ausência de Henry e com o caráter inusitado de sua relação.

A história de um amor perfeito. Aquela que ultrapassa as barreiras do passado, presente e futuro.

"Está escuro, agora, estou muito cansado. Amo você, sempre. O tempo não é nada.”
A Mulher do Viajante no Tempo foi um livro que me surpreendeu em vários aspectos. É uma história de amor daquelas perfeitas, que fazem você acreditar que existe alguém que vai te completar de todas as maneiras possíveis (um pouco clichê não?) mas de uma forma totalmente diferente de outros livros que eu já tenha lido.

Bom, a história é sobre Henry e Clare. Henry tem uma doença genética que faz com que ele ultrapasse as barreiras do tempo, podendo viajar para o passado ou para o futuro. Em uma dessas viagens, ele conhece Clare, que ainda é uma criança de 6 anos. Para Clare, o tempo passa normalmente, como passa para todas as pessoas. Mas para Henry, quando ele a “conhece”, ele na verdade já a conhecia há muito tempo no seu presente.

Um pouco difícil de entender, não? Sim, eu também achei. No começo do livro, eu fiquei totalmente perdida no tempo. Uma hora ele estava em 2000 e outra hora ele estava em 1979. Eu achei divertido até, me senti um pouco como o Henry, senti um pouco da confusão que ele sentia.

No começo do livro, você começa a achar Henry um paizão. Aquele que sempre protege a pequena Clare de todas as coisas, não a deixa se “corromper” (vocês entenderão quando lerem o livro), mas a medida que a história se desenvolve, você começa a sentir um Henry mais sexy, um homem em todos os aspectos.

Por falar nisso, esse livro tem um ponto negativo. A linguagem utilizada nele é meio chula, principalmente quando o assunto é relacionado a sexo. Eu não deixaria uma prima minha de 12, 13 anos ler esse livro. Não é que eu seja super protetora, mas é que eu não acho que a linguagem seja adequada para essa idade.

Além disso, eu achei que houve um exagero de detalhes por parte da autora. Eram tantos detalhes dados que eu acabava me perdendo na cena que eu estava tentando imaginar. Muita coisa poderia ter sido retirada.

Fora isso, a história é linda! Alguns provavelmente já devem ter visto a adaptação para o cinema dele. No Brasil, o filme se chama Te Amarei Pra Sempre. Sinceramente, eu acho ridículo no Brasil eles mudarem tanto o nome do filme, já que nos Estados Unidos o nome é igual ao livro, já que é uma adaptação. Tenho por mim que o nome ficaria muito grande e isso não daria uma fonética legal, atrapalhando na divulgação e etc. Mas ainda assim acho horríveis essas mudanças.

Bom, admito que vi o filme antes de ler o livro. Me apaixonei pela história e fui tentar descobrir de onde era. No começo do livro, achei a adaptação ótima! Mas depois fui percebendo que há várias mudanças, principalmente no temperamento dos personagens. O Henry e a Clare são muito diferentes. Mas vale a pena ver o filme, para conhecer a história, isso acabou me ajudando bastante no começo do livro, com todas aquelas mudanças temporais.

O livro é narrado em primeira pessoa – uma hora o Henry narra os fatos e outra hora essa é a tarefa da Clare. Como eu já devo ter dito aqui, esse é um tipo de narração que eu adoro, já que eu acabo me envolvendo mais com a história desse jeito.

Eu me senti durante todo o livro sensibilizada pela força, pelos sentimentos e pela preocupação de Clare. Ela amava tanto o Henry e foi isso que a fez superar toda a ausência dele, superar que ele talvez não voltasse mais dessas viagens no tempo. Ela me inspirou muito a ter força, a superar todas as barreiras que o destino possa trazer.

Durmo sozinha e acordo sozinha. Dou umas voltas. Trabalho até cansar. Olho o vento brincar com o lixo que passou o inverno inteiro debaixo da neve. As coisas parecem simples até pensarmos nelas. Por que a ausência intensifica o amor? 

É um livro super recomendado pela história envolvente, pela história de um amor que sobrevive aos desafios impostos pelo destino. 

17 comentários:

  1. Eu já havia visto este filme que você cita e achei uma história muito bonita. O único ponto negativo na história, tanto do livro quando do filme, é esta coisa de doença genética. Não sei, meio que não engoli direito.
    Acredita que eu já vi fanfics Twilight com este mesmo nome? Queria ter lido só para saber, enfim... Parece ser uma história muito bonita!
    Achei lindo o seu blog! Parabéns!
    Beijos,
    www.hysterialivroseafins.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Ótima resenha, mas não me interessei pelo assunto do livro. Quer dizer as "viagens no tempo" parecem ser legais, mas como você mesma disse é clichê "É uma história de amor daquelas perfeitas, que fazem você acreditar que existe alguém que vai te completar de todas as maneiras possíveis (um pouco clichê não?) mas de uma forma totalmente diferente de outros livros que eu já tenha lido."
    Eu falo isso, mas leio qualquer livro que aparece pela frente. kkkk Então não adianta, se ele tem uma história clichê ou não, eu leria.

    ResponderExcluir
  3. Eu vi o filme e me apaixonei. Só não li ainda porque o livro está muuuuito caro (mas vou criar coragem e comprar logo). De qualquer forma, concordo com o que você disse sobre Clare e foi também o que mais me comoveu no filme. Com essa história, aprendi a valorizar mais os momentos que passamos com quem a gente gosta do que aqueles em que estamos separados. Ela fez isso e foi o que a ajudou a suportar os momentos de solidão.

    beijo

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Acho essa capa super fofa!
    E o livro parece ser bem envolvente! Eu nunca vi o filme, acho que vou procurar esse livro pra ler x3

    Parabéns pela resenha!

    Beijos,

    Samantha Monteiro
    Word in My Bag
    http://wordinmybag.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Adorei a resenha. Eu nunca vi o filme nem li o livro =( Parece ser uma história muito linda! :D

    Beijos,
    Nati.

    http://meninadelivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi (:

    Adorei a resenha! Muito legal :} O livro me pareceu ser bom.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Oi Luara*
    Nossa você adivinhou mesmo né? Eu sou louca pra ler esse livro e ainda não consegui...
    Valeu pela resenha eu amei!!!
    Super Beijo*

    http://luahmelo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Esse livro parece realmente muito legal. Já estava a um tempo querendo ler ele. Só assistir ao filme, mas foi a tanto tempo que já me esqueci de muitos detalhes. Mas tenho sim muita vontade de ler esse livro, parece apaixonante.
    BJ!

    -Amigas Entre Livros-

    ResponderExcluir
  9. Parabéns pela resenha Luara! Já li A Mulher do Viajante no Tempo e curti bastante. Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Gostei da resenha! Quero muito ler esse livro. Ainda não vi o filme, quero ler o livro antes. Mas concordo, não deveriam ter mudado o título. Ficou um título muito sem graça, muito comum. Beijos ;*

    ResponderExcluir
  11. Já li esse livro e gostei muiiiito =)
    Parabéns pela escolha e pela resenha =)

    ResponderExcluir
  12. o livro parece ser tão bom! Adorei a resenha, e fiquei me perguntando se ele tem um final feliz, Espero que tenha! Vou procurar ler.
    Beijos!

    Cabelos ao Vento

    ResponderExcluir
  13. awwwn, eu amo o filme desse livro *-* Poxa, quando eu vi nem sabia que tinha livro, quando descobri então... nossa, fiquei louca pra ler! Só que ele está sempre tão caro :( rs. Adorei a sua resenha, acho que não tinha lido nenuma dele ainda e fiquei completamente apaixonada *-* Quero mais ainda lê-lo agora, parabéns :DD'
    Eu quase comprei quando a autora veio p Brasil, mas estava mt car otbm na bienal x.x dai deixei pra lá e acabei autografando só "Uma estranha Simetria" também dela! rs

    Beijos, Nanda
    www.julguepelacapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Só tenho uma coisa para falar desse livro ele é simplesmente perfeito,chorei horrores com ele e depois que terminei de ler fiquei com ele na cabeça por semana.

    ResponderExcluir
  15. Não conhecia o livro, mas sua resenha me deixou curiosa.
    Parece ser um romance lindo.
    Ótima resenha.

    Bjs.
    ParaísoEmPapel

    ResponderExcluir
  16. Nossa, você me deixou realmente curiosa com essa resenha. Tava procurando coisas interessantes pra ler nas férias e vim dar uma passeada por aqui, bem... acabei de encontrar. Tava precisando de um livro sobre esse tema também, para o desafio literário.
    Enfim, obrigada :)

    Ah, e o seu blog tá cada vez melhor, parabéns.

    www.en-lair.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Não li o livro... mas vi i filme e achei lindo!!!!

    ResponderExcluir