28/05/2012

Relatos de uma leitora #1

Tive minha primeira aula de português do ano esses dias. Sim, considero um descaso com a educação deixar uma turma sem um professor de uma matéria importante durante mais de um mês do ano letivo. Mas não quero entrar em problemas administrativos do lugar aonde eu estudo.

Sou uma daquelas pessoas que sempre espera pela primeira aula de qualquer coisa. Sinto certa ansiedade em relação ao professor – mesmo que eu já tenha tido alguma aula com ele no passado -, em relação à aula... Enfim, são muitas dúvidas para o começo de uma aula.


Quando a professora entrou, não consegui nem respirar. Ela já foi passando dois clássicos para lermos em duas semanas. Isso mesmo leitor. Duas semanas. Eu só consegui olhar ao meu redor e me deparar com cinco ou seis pessoas já dormindo e as outras olhando boquiabertas. Que professor em sã consciência entra em uma sala e já assusta tantas pessoas assim?

Sim, digo assustar porque foi exatamente isso o que aconteceu. Um professor, principalmente o de português, deveria incentivar a leitura e não afastar as pessoas dela. Como já disse por aqui, acho que essa forma de ensino, onde a obrigatoriedade da leitura é aplicada, não dá certo. Acredito que pelo menos uma pequena porcentagem das pessoas assustadas teria gostado da leitura do livro sugerido – afinal, eu já o li, então posso dizer isso com propriedade.

Em minha opinião, para você ser considerado um leitor, você tem que ter paixão pelo o que você lê. E ninguém se apaixona se for obrigado a ter tal sentimento. Isso acaba fazendo justamente o contrário: acaba afastando leitores em potencial.

Então eu acho que deveria haver uma reformulação na forma de ensino, para que os livros obrigatórios se tornem, de alguma forma, uma leitura prazerosa. Daquelas que o aluno – ou quem for – tenha vontade de ir atrás de mais informações, ou que o faça ler nas entrelinhas e acabar descobrindo além do que o autor quis nos dizer.

E vocês leitores? Concordam comigo? 

49 comentários:

  1. Concordo plenamente. A educação no nosso país vem sendo uma vergonha e já não é de hoje. E quanto a bons professores de português, esses podem ser contados a dedos. Tive somente 2 professores que me incentivaram a leitura e sou grata a eles. Bom, só me resta desejar a você boa sorte! Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Concordo sim, leituras obrigatórias só fazem os alunos se afastarem ainda mais da Literatura e do Português e do prazer em ler livros, achei super errado na primeira aula a sua professora logo passar dois livros pra ler! Assusta mesmo. Eu tive um professor de Literatura que era maravilhoso, ele deixava quem gostava de ler ainda mais querendo ler, e quem não gostava, interessado nas estórias dos livros que tinha relação na matéria. Faltam professores como ele na educação brasileira, falta empenho pra mudar a situação dos jovens não-leitores que existem em maioria em nosso país.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Concordo e assino embaixo!
    Acho que muitos jovens detestam ler por causa disso mesmo. São obrigados a ler coisas consideradas "chatas", e então se fecham para o mundo literário, pois não são levados a conhecer uma leitura ao qual se identifiquem. Uma pena mesmo...
    Beijos! Raquel - http://spaceindaze.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Concordo totalmente.
    A escola onde minha prima estuda, escola do estadual, eles simplesmente todo mês vem com uma caixa com clássicos e dão pro alunos, é assim mesmo simplesmente dão, não falam se é pra ou não, muitos dos alunos quando saem da escola, jogam os livros na chão, arrancam páginas e fazem aviãozinho e outras coisas, na minha opinião deveriam incentivar, falar antes de entregarem os livro sei lá. Mas a realidade nossa é bem diferente.
    Beijos
    Bru-Livros de Cabeceira

    ResponderExcluir
  5. Tenho um amigo que é professor de literatura na rede pública de ensino e ele criou (ou se inspirou em algum lugar...) muito interessante.
    As crianças devem ler os livros e produzir resenhas sobre os livros lidos. Ao entregarem a resenha para eles, eles ganham um ponto extra. Eles podem escolher que livros ler e isso incentivou muito os pequenos a lerem mais.
    Acho a inciativa super válida, não acha?

    ResponderExcluir
  6. Nossa que trágico ficar tanto tempo sem aula de português e concordo com você que a leitura tem que ser prazerosa!^^
    Beijocas.
    http://palomaviricio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Credo, fiquei espantada de saber que você estava sem professor de gramática até meados de maio, oi? Não tenho dúvidas que infelizmente se trata de uma escola pública. Fico com tanta raiva dessas coisas, sabia? A educação no Brasil só piora a cada dia, lamentável.
    Achei estranho um professor de gramática passar livros, quem passava os livros no meu colégio era o professor de literatura. E para piorar ele ainda passa 2 de uma vez só no "primeiro" dia de aula, é de assustar mesmo os que não gostam de ler.
    Já comentei sobre o assunto no meu blog também, pois também sou contra leituras obrigatórias. Elas nem sempre nos agregam alguma coisa e ainda podem espantar possíveis leitores, uma pena.
    Concordo com você, com certeza o ensino precisa de uma reformulação e urgente!

    ResponderExcluir
  8. Eu super concordo contigo. Eu não gostava de ler desde sempre, foi só lá por 2008 que peguei a paixão pelos livros. Antes disso, eu tinha pavor desses clássicos que os professores mandavam ler. Acho que eles deveriam colocar esses ensinamentos dos livros de outra forma e deixar o aluno pegar um livro que queira pra ler. Estipula as páginas talvez, sei lá, mas deixe-o escolher o que quer ler, não é?
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Concordo com tudo que disse, por isso que tem tantos alunos que desistem de estudar, são obrigados algo que nem imaginam ou gostam, ler é importante sim eu sei, mas como vc diz cada tem que ler o que tiver vontade.

    Beijos; @Raah_Castroo
    www.vidaadegarotaa-vdg.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Concordo, Claro!
    Tudo bem que ela precisa incentivar a leitura, mas não obrigar os alunos a ler. Digo, seria interessante sugerir uns cinco títulos e deixar que os alunos escolhessem o que melhor lhe atraia... enfim.
    Que bom que já leu ein, um ponto positivo pra quem ler por prazer é que na maioria das vezes que sugerem uma leitura, você já a fez e só precisa comentar sobre. ;D

    Grande beijo, Luara ;*
    satierff.blogspot.com
    @osatierff

    ResponderExcluir
  11. Oi, Luara!
    Concordo totalmente com você. Acho que ela poderia ter apenas sugerido a leitura e não obrigado a turma a ler praticamente um livro por semana. Já passei por esse tipo de situação também quando estava no colégio e, sinceramente, nunca li nenhum dos livros obrigatórios com prazer. É uma pena que isso ainda aconteça. =/
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Oii!
    Ninguém merece ler um livro por obrigação!
    Parabéns pelo post, também concordo com você!
    Beijos

    Elidiane - Leitura entre amigas

    ResponderExcluir
  13. Eu concordo com você, eu tive uma professora de literatura que lia contos do Edgard Allan Poe na sala com a gente e até os bagunceiros ficavam quietos e escutavam, todos da sala faziam uma resenha do livro depois. A aula dela era maravilhosa.

    E tive uma professora de português que só pelo jeito como ela falava dos livros, já nos deixava com vontade de ler.

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
  14. Eu concordo com você Lu!
    As pessoas quando são forçadas a ler livros que não são o tipo de leitura que lhes agrada não desenvolvem a paixão pela leitura, gosto de algumas obras clássicas, mas, outras não são as minhas favoritas. Creio que para aqueles que ainda não tem esse gosto pela leitura deveria ter algo que lhes interessasse mais para poder despertar essa vontade de conhecer mais livros e então assim vão encontrar prazer em ler.

    Bjos,
    Verbologia Pink

    ResponderExcluir
  15. Olá Lu!

    Durante o meu período escolar eu tive a sorte de contar com ótimas professoras de português e literatura que sempre fizeram das leituras, mesmo as obrigatórias, extremamente prazerosas. Elas sempre escolheram um tema, gênero ou algo assim, um grupo de leituras que pudesse se relacionar com o que estávamos aprendendo e nos dava nomes de autores, sugestões de títulos, e nos deixava escolher a obra de acordo com nosso gosto pessoal. Elas sempre tinham o cuidado de reservar um mês ou mais entre o anúncio da necessidade da leitura e a marcação da prova, pois elas reconheciam que cada aluno possui um ritmo de leitura diferente. Esse respeito pelos alunos fez muitos de meus amigos se apaixonarem pela leitura.

    Recordo-me até hoje da professora Zilene, da sétima série, que conhecia tão bem meus gostos de leitura que, quanto ia marcar uma prova e via que eu ia escolher determinado livro, ela já me dizia "Acho melhor você escolher outro, porque desse você não vai gostar. Por que você não tenta esse?" ou até mesmo "Agora você escolheu o livro certo. Este é realmente a sua cara". Ela reconhecia meu gosto pela leitura e me emprestava livros "por fora", mesmo eu não tendo a necessidade de lê-los. Ela vinha e me dizia "A editora (ou a livraria) me mandou um livro que você vai gostar. Trouxe para você ler." e eu tive a oportunidade de emprestar os meus para ela também. Foi uma das melhores experiências da minha vida e, com certeza, inesquecível.

    Se hoje eu sou uma amante da leitura, devo muito às minhas ótimas professoras.

    (Beijos Rosilene, Zilene, Janete, Laila e Arlete. Vocês são incríveis! ♥)

    rsrs
    Beijos,
    Pollyanna Takenaka

    ResponderExcluir
  16. Oi Luara!
    Concordo completamente com você. Os professores geralmente não incentivam a leitura, nos forçando a ler livros na maioria das vezes muito cansativos principalmente para quem não está acostumado à leitura. Acho que além do incentivo do professor, poderíamos ter uns livros mais divertidos na escola, que os alunos daquela faixa etária pudessem gostar. Mas fazer o que né? Desse jeito só vamos perdendo mais leitores.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Eu concordo plenamente, tantas vezes achei que um livro era chato poque lia ele obrigada, acho que incentivar seria deixar escolher um livro e não obrigar leia tão em tal tempo, como você disse isso só afasta a conquista de novos "leitores".
    Beeijos http://pepperlipstick.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Ah, eu acho que ninguém gosta de fazer nada obrigado... Mas por outro lado, eu não teria lido clássicos (e os amado) se não tivesse que lê-los para a escola.

    A sua professora é meio locona, hein? 2 livros em 2 semanas? E clássicos ainda? o_o' Quem não tá acostumado, já era!

    Beijos!
    Miriam - Booker Queen!

    ResponderExcluir
  19. Olá, Luara.
    Concordo com tudo o que você disse, e digo isso porque no passado, achava ridículo ter que ler algo obrigatório (um dos meus professores dava uma lista de livros para que os alunos escolhessem o que mais "agradava" e isso era bom, mas impor não é legal).
    Como o Jô disse: "Machado de Assis deveria ser proibido". Como sempre ele tem razão.

    Beijos
    Ricardo - www.overshock.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Oi Luara, concordo com vc, eu quando estudava nunca fui obrigada a ler certas leituras assim na lata, sempre tinha uma conversa, um entendimento...
    Classicos são sempre bons, mais tem que chegar com jeito..

    beijoss
    tem resenha no blog
    http://dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Oi
    concordo plenamente.
    Até falo, eu não tenho problema
    nenhum em ler, alias gosto muito!
    Mas só leio o que eu gosto, tá certo
    que faz parte de um aprendizado. Mas
    ler por ler, não vai ter muitos resultados
    não.

    Lucas / Era uma vez...
    livrosecontos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Olá (:
    Concordo com você sim. Eu detestava ler esses livros do colégio para a prova e um pior do que o outro UAHSAUSA Ok, eu li uns legais, mas mesmo assim, ninguém vai gostar de ler por causa disso. Também acho que isso acaba é afastando as pessoas da leitura. Mas enfim :S Ótimo post.

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing

    ResponderExcluir
  23. Gostei muito da sua postagem e assino embaixo. Nunca gostei de ler obrigada e detestava a maioria dos livros que tive que ler assim. Felizmente eu corri atrás de outros livros e me apaixonei pela leitura.
    Acredito que essa "obrigação" seja uma das principais responsáveis por tanta gente detestar ler. A maioria das pessoas que dizem isso só leu obrigada os livros do colégio. E, o pior de tudo: isso só incentiva as pessoas a não correrem atrás de outros livros, que poderiam se interessar e gostar mais.
    Beeeeijos

    Marina Oliveira
    http://distribuindosonhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Olá Luara =D

    É triste ver o descaso crescente com a Educação brasileira, tantas escolas sem professores, cheias de profissionais mal pagos e desmotivados e alunos que não querem estudar. Muitos aspectos devem ser repensados para que os passos de melhoria possam ser dados, e um importantíssimo seria o incentivo a leitura, mas não de forma imposta como você mesma disse, mas de forma prazerosa..e isso tem que vir desde os pequeninos. Ótimo post!

    Beijos,

    Paula

    http://tribooks.blogspot.com

    @Tri_Books

    ResponderExcluir
  25. Concordo muito com você. Ler jamais deve ser uma obrigação. Certa vez assisti uma palestra onde o palestrante disse que o gosto por leitura tem que ser despertado. Você não precisa necessariamente amar o primeiro livro que ler. Leia vários, até encontrar um que goste. Depois disso, nunca mais vai deixar de ler. Eu vejo que acontece muito isso. As pessoas leem os clássicos ou algum outro gênero mais "difícil" e ai já saem falando que odeiam ler. É preciso dar uma chance a leitura.
    Parabéns pelo post.

    Beijos,
    Gaby
    http://pitadadecultura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Olá, tudo bem? ta rolando um sorteio de makes e esmaltes no meu blog e passei aqui pra ver se você não gostaria de participar! Aqui está o link http://cindereladementira.blogspot.com.br/2012/05/1-sorteio-do-blog.html

    Leia as regrinhas, preencha o formulário e boa sorte!

    ResponderExcluir
  27. Nossa! Sem entrar nesse mérito, ensino no Brasil é bem dificil mesmo.

    A maioria - leia-se 60% - dos livros que tive que ler obrigada foram uma catastrofe. Já li classicos mais 'pesados' por vontade própria e amei, enquanto os que a escola me obrigou ficaram meio engasgados até hoje.

    A questão é: Se não obrigando, como fazer os alunos se interessem por clássicos?

    Beijo!
    PS: Tem promoção valendo o livro É TUDO TÃO SIMPLES, da Danuza Leão no Mil Alices. Participa! :)
    http://milalices.blogspot.com.br/2012/05/e-tudo-tao-simples.html

    ResponderExcluir
  28. Esse professor precisa rever seus métodos de ensino, se ele acha que vai conquistar a simpatia dos seus alunos ou mesmo torná-los leitores assíduos agindo dessa maneira ele está muito equivocado.
    Eu concordo com os comentários que dizem que essas leituras obrigatórias só asustam e afastam o aluno do prazer da leitura, mas não podemos esquecer que os pais dos alunos tem culpa também, hoje em dia os pais não tem o costume de incentivar a leitura dos filhos desde a sua infância. Atos simples como ler pro filho de noite ou até mesmo comprar alguns livrinhos pequenos para ele já fazem a diferença.

    http://viciadoemlivrosefilmes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  29. Concordo muito com você! Sorte a minha, sempre gostei dos meus professores de português, os de literatura nem se fala! E sempre gostei de clássicos, então, eu via a leitura mais como um desafio do que uma obrigação, gostei de todos os livros que me foram impostos. Mas nem todo mundo foi adequadamente introduzido a literatura pelos seus professores, apoio COMPLETAMENTE uma implantação de um novo sistema de ensino :)

    bjs, adorei o post!
    Mi - CheiroLivros.com

    ResponderExcluir
  30. A obrigatoriedade de se ler quando se está no colégio é realmente muito chata, acaba fazendo com que a pessoa já pegue o livro com má vontade de ler. Mas considero essa questão uma faca de dois gumes também. Pq brasileiro é folgado. E uma grande parte do gosto pela leitura vem de berço, de criação, de incentivo em casa. Então, para aqueles que já não possuem em casa uma tendência a ler, se não forem obrigados no colégio, também não irão fazê-lo.

    Estudei com algumas pessoas que se enquadravam nesse exemplo, de que se não tivesse sido necessário ler um livro para fazer uma prova, não teria lido. E até hoje, não lê nada. Eu acho que, se a pessoa gosta mesmo de ler, se esse prazer está na essência dela, não vai ser uma pressão escolar que irá afastá-la dos livros. Eu não curtia as leituras que fazia no colégio e mesmo assim, cresci e me tornei uma viciada.

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura

    ResponderExcluir
  31. Concordo plenamente com você! Também fiquei um tempo sem professora de português, ano passado E retrasado (e as que vieram eram bem desleixadas, escola pública), mas enfim.
    Acho que um modo legal de tornar as pessoas leitoras, seria incentivar a leitura e não obrigar. E incentivar a livros legais, que nós gostamos. É lógico que as vezes temos que ler alguns livrinhos não tão bons, mas acho que incentivando, vai.
    Enfim, concordo. hehe

    Beijos.

    ResponderExcluir
  32. Ah querida, eu sou professora de português e digo com todas as letras que eu tento ao máximo incentivar meus alunos, mas não tenho jamais uma titude dessas, pq cm vc disse, o máximo que essa atitude vai trazer como resultado é o afastamento do leitor, ou melhor, o aluno nunca mais vai querer ler nada, por associar tal episódio traumático até, ao ato de ler.
    Ler clássicos no colégio é necessário, mas ele deve ser inserido de outra maneira, sem o peso da obrigatoriedade. Entretanto, muitos professores, talvez por estarem cansados, ou talvez por utilizarem os mesmos métodos há anos, insistem em espantar os leitores dos clássicos...não sei pq.=/
    Recentemente, quase fui engolida pelas reprovações, qndo sugeri a leitura de uma releitura cômiga de Dom Casmurro para compararmos com a original. Se vc imaginar o que aconteceu, qntos bochichos e olhares reprovadores por parte dos meus colegas de trabalho, dizendo: "pra que fazer isso se essa leitura sem sentido não vai acrescentar em nada no vestibular?"
    Aí é que está, sei que não vai acrescentar em nada no vestibular, mas me deu uma ótima entrada, os alunos leram a adaptação satirizada da obra, se divertiram e depois leram a obra original sem grandes dramas. Além disso, aprenderam pelas próprias experiências que nem todos os livros são pesados e masssates e que pode sim, ser muito divertido ler um livro.
    Não que eu queira que tds os profs façama o mesmo, mas só quero dar este exemplo para mostrar que existem saídas, basta pensar um pouco e estar disposto a incentivar a leitura de verdade. Quem sabe assim teremos mais leitores neste país.
    Beijão Lu, adorei o post. =)

    ResponderExcluir
  33. oi querida,
    eu concordo com o texto, mas eh complicado. O professor tem que ter muito "jeito" pra influenciar a leitura em quem nao tem o habito. Grande parte do habito da leitura vem de casa, e na escola, muitas vezes as pessoas tem mais preconceito com os livros do que desgosto mesmo.
    boa semana
    ;*


    dudsparrow.blogspot.com

    ResponderExcluir
  34. Oi Luara tudo bem?
    Flor, eu sou formada em letras, e no meu estágio, dei algumas aulas de literatura, com discussão de obras clássicas, e também pude observar umas aulas de português super interessantes, de um professor bem jovem e muito divertido, e te digo com toda sinceridade, mesmo tendo aulas diversificadas os alunos simplesmente não gostam de ler os "tachados" Clássicos da literatura. Infelizmente. Nem sempre é falta de boa vontade do professor inovar, mas infelizmente nem sempre a turma ajuda, e só percebemos isso quando estamos do outro lado, pois eu também fazia essas reclamações quando estava estudando. Com relação a sua professora, presumo que ela passou esses dois clássicos direto e não foi indo com mais calma pelo fato de vocês já terem perdido muito tempo, isso também conta. Bem, acredito que não há um jeito 100% certo, afinal ler é um exercício que deve ser praticado desde cedo, do contrário é realmente complicado despertar o interesse quando já se tem um preconceito.
    Abraços flor, e boa sorte.
    Amanda

    ResponderExcluir
  35. Eu amo ler, mas não é por causa de nehum professor
    E acho errado colocar pessoas que não gostam de ler para começar lendo os clássicos, que são super chatos!
    Acho que deveriam pegar algo mais contemporaneo para trabalhar

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  36. Realmente... existe uma forma de influenciar os alunos a lerem sem força-los a nada, como uma sinopse para deixa-los mais curiosos, ou um vídeo para eles fazerem antes de lerem o livro, ler e enfim verem a diferença do que eles acharam que tinha no livro e o que realmente tinha. Enfim, Até eu que amo ler não leio livros que são impostos na minha lista sem mais nem menos.

    Beijinhos,
    Kimy Gabrielli.
    blogkimygabrielli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  37. Oi flor,
    Adorei o post e concordo muitooo contigo, sou um exemplo vivo disso. No ensino medio não lia quase nada da escola e os livros do vestibular foram um parto para mim tudo porque era uma coisa sem graça que tinhamos que engolir a força. Depois que sai da escola e comecei a buscar a leitura por mim mesma comecei a gostar e apreciar acho muito errado o que eles fazem e como voce disse a metade das pessoas acaba correndo de algo que seria tão positivo.
    Bjks
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  38. Todos os comentários acima falaram tudo o que eu quero dizer, tudo tem de ser feito de outra maneira, o ser humano não funciona sob pressão, não consegue fazer nada e muito menos aprender algo sendo forçado a isso, falo por experiência própria, fui obrigada a ler literatura nacional na escola, tomei ódio, até hoje acho tenso ler autores clássicos brasileiros.
    Parabéns pelo post, muito legal mesmo .

    Beijinhos
    Viviane
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
  39. Concordo com você, Luara.
    Os professores devem investir em novos projetos para incentir os alunos não afastá-los da leitura. É importante que os livros sejam escolhidos pelos próprios alunos para que estes adquiram certo gosto por tal atividade.
    Beijos,
    http://brendainwonderland.blogspot.com

    ResponderExcluir
  40. Olá Luara.
    Realmente, acredito que boa parte da população que não gosta de ler seja justamente pelo fato de que quando se tem que ler, obrigatoriamente, ainda lêem coisas que não agradam, por isso não são incentivadas da maneira correta.
    Poderiam ser feitos novos métodos de incentivo e ensino, quem sabe assim essa chamada 'analfabetização' não diminuiria? :)

    Beijos,
    http://bestherapy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  41. Olá Luara!
    Concordo plenamente.Tudo o que nos é imposto de forma agressiva,acabamos criando automaticamente aversão a tal imposição.Mas acho que existem professores que parecem ter prazer em assustar e atormentar seus alunos,eu tinha professores assim e adivinha?Não gostava das matérias aumentando a minha dificuldade nelas.
    Bjos Fabi
    http://roubando-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  42. Sem sombra de dúvidas! A leitura é uma coisa complicada, sim, sejamos sinceros. A tevê é atrativa e fácil de compreender, não exige tanto esforço: é só sentar, olhar pra frente e esperar que todas as informações cheguem de mão beijada. Ler livro não. A gente precisa cavar de página em página a paixão descrita pelo autor. Se não incentivados à leitura na infância, dificilmente alguém gostará de ler na adolescência. Mas, quando acontece, o caminho raramente são os clássicos da literatura brasileira.

    Penso que os professores de português poderiam alternar esses mesmos clássicos, que são maravilhosos, com livros da chamada “literatura de entretenimento”, provocando discussões e comparações em sala de aula. Dessa forma, até mesmo aqueles que não simpatizam com a leitura seriam estimulados e poderiam chegar a descobrir o verdadeiro prazer de ler um bom livro.

    Infelizmente, a maioria dos professores prefere a ditadura literária. Será que eles não percebem quão prejudicial ela é?

    Beijos, linda!

    ResponderExcluir
  43. Somente agora eu vi os comentários acima de professores de português, todos muito pertinentes. Eu gostaria apenas de perguntar se ler com os alunos não seria uma boa opção. A maior dificuldade que o aluno encontra com os clássicos é a linguagem. Sei que é difícil arrumar tempo para tudo, mas dar uma corridinha em alguns assuntos e separar 20 minutos para ler o início do livro, abrindo discussões em classe, talvez facilitasse o processo. Enfim, não sou professora de português nem nada, é só minha reles opinião.

    Cheiro!

    ResponderExcluir
  44. ooi Lu!
    Acho que o método da sua professora não é realmente dos mais eficazes; principalmente vendo do meu ponto de vista mais pessoal, pois DETESTO ler por obrigação, por dever. Gosto de ler porque quero e até mesmo livros de parceria só leio quando da vontade rs
    Boa sorte!
    Beijão

    CC
    blogcabelosaovento.blogspot.com

    ResponderExcluir
  45. Concordo plenamente contigo guria. Todos os livros que me foram enfiados goela abaixo, eu detesto. Tanto que foi por isso que por MUITO TEMPO tive um bloqueio imenso com a literatura nacional.
    É um método muito antiquado, te faz pegar desgosto por aquilo. Nem é apenas com a leitura, qualquer coisa que for feita obrigatoriamente é desagradável!
    E outra, como assim ficou um mês sem professor de português? :O

    Beijos.

    ResponderExcluir
  46. Luara, acho que a obrigatoriedade dos clássicos literários brasileiros é inevitável. Pela própria formação no ensino superior, pelo vestibular. O problema é que os alunos não se sentem incentivados por muitos não serem leitores propriamente ditos. Daí vira um ciclo vicioso: na escola não se incentiva a escola, as crianças crescem preguiçosas intelectualmente e se tornam adolescentes um tanto quanto alienados. Ler Machado de Assis? jamais!
    Não sou professora nem superintendente educacional, mas acho que uma medida muito adequada seria conciliar os livros mais densos com obras mais tranquilas. Brasileiras mesmo, mas mais modernas e que convidem os jovens a compreendê-las. O gosto pelos clássicos surgirá naturalmente, e os prazos devem ser maiores, né? 2 livros em 2 semanas para quem não está acostumado a ler...
    Palhaçada hahah

    Beijo!

    ResponderExcluir
  47. Ei Lu!

    Sabe, eu tinha um preconceito, um medo TÃO grande com clássicos, que falar que eu teria que lê-los já me desanimava - e olha que eu AMO ler, fato.
    No entanto, vou ter que discordar um pouquinho de você em um ponto. Eu nunca achei que a obrigatoriedade de ler esses livros fosse algo ruim. Porque apesar de serem taxados como livros chatos, eles trazem todo um contexto histórico com eles. Por exemplo, eu estou estudando o Romantismo, e os livros que o professor impôs para que minha classe lesse, retratam perfeitamente esse Movimento Literário. É aquela frase clichê né "Tem males que vem para o bem", rs.
    Mas concordo com você que os professores deveriam fazer uma abordagem mais "light", porque chegar já no primeiro dia de aula falando que os alunos deverão ler dois clássicos assusta um pouco mesmo, rs.
    Meu professor de português por exemplo, fez de uma forma diferente: eram 10 livros que tínhamos que ler, então ele dividiu a sala em grupos e propôs uma apresentação sobre cada livro - assim nós não teríamos que ler os 10 livros, mas ele recomendou que lêssemos sim -, e o próprio professor apresentaria um trabalho sobre um dos livros.
    E acabou que as apresentações foram super divertidas, e todos gostaram das obras que leram! Acho que depois disso meu trauma com clássicos se foi, e eu com certeza lerei todos que me aguardam na minha estante!kkkkk
    Ótima postagem ;D

    Bjoos'
    Lets

    ResponderExcluir
  48. Super apoiada! Essa obrigatoriedade foi justamente o que me fez desenvolver um certo preconceito com a literatura brasileira, mas que hoje em dia já está praticamente resolvido ;)

    Também acho errado essa coisa de 'apenas clássicos', temos muitos autores bons hoje em dia, e seria mais fácil, na minha opinião, incentivar as pessoas a lerem com algo mais recente do que tacando clássicos na cabeça delas.

    Beijitos
    http://www.bookpetit.com

    ResponderExcluir
  49. Acredito que o amor a leitura vem de casa e o professor aprimora isso. Jogar tudo sempre pra cima dele é mais facil, eu tb fzia isso antes de estudar Letras e saber de algumas coisas que estão por tras da educação.

    Se o aluno ou a pessoa ñ tiver interesse ele pode fzer o que for que ñ vai adiante, e dai vem a pergunta: o professor sózinho pode incentivar o aluno ou ele precisa dos pais tb? Eu acredito que é 20, 20 e os outros 60 da propria pessoa.

    Bjus, @dnisin
    http://diamanteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir