15/01/2013

Resenha: O Pacifista

Título: O Pacifista
Autor: John Boyne
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 304
Inglaterra, setembro de 1919. Tristan Sadler, vinte e um anos, toma o trem de Londres a Norwich para entregar algumas cartas à irmã mais velha de William Bancroft, soldado com quem combateu na Grande Guerra. 

As cartas, porém, não são o verdadeiro motivo da viagem de Tristan. Ele já não suporta o peso de um segredo que carrega no fundo de sua alma, e está desesperado para se livrar desse fardo, revelando tudo a Marian Bancroft. Resta saber se o antigo combatente terá coragem para tanto. 
Enquanto reconta os detalhes sombrios de uma guerra que para ele perdeu o sentido, Tristan fala também de sua amizade com Will, desde o campo de treinamento em Aldershot, onde se encontraram pela primeira vez, até o período que passaram juntos nas trincheiras do norte da França. O leitor testemunha o relato de uma relação intensa e complicada, que proporcionou alegrias e descobertas, mas também foi motivo de muita dor e desespero. 

Como grande fã do autor John Boyne, não poderia deixar a oportunidade de ler seu mais novo romance passar. O Pacifista pode não ser o melhor trabalho do autor, porém possui as brilhantes características dos outros romances dele: o autor consegue misturar fatos históricos com ficção como nenhum outro e mais uma vez emociona com a sensibilidade com a qual trata os aspectos humanos de seus personagens.

Tristan Sadler é um sobrevivente da I Guerra Mundial e está à procura de Marian Bancroft, irmã de seu amigo Will, morto durante os confrontos. Sua intenção é devolver as cartas que Will recebeu durante a guerra e contar toda a verdade sobre o que aconteceu – mesmo que isso faça Marian odiá-lo.
Vários segredos que Tristan guardou durante anos agora virão à tona e isso vai mudar drasticamente não só a sua vida, mas de todos ao seu redor.

Quase nove meses depois do fim da guerra, eu finalmente reuni coragem para escrever a Marian. Passara muito tempo com aquilo na cabeça, um senso de responsabilidade que me mantinha desperto noite após noite enquanto eu tentava decidir qual era a melhor coisa a fazer. Um pedaço de mim queria removê-la inteiramente do meu pensamento, fingir que ela e sua família não existiam. Afinal, o que eu podia fazer por eles? Que consolo lhes podia oferecer? Mas a ideia persistiu e, um dia, atormentado pela culpa, comprei um bloco de papel de carta que me pareceu elegante e uma caneta-tinteiro nova – queria que Marian tivesse boa impressão de mim – e escrevi uma carta. p. 45/56
Antes de ler esse livro eu não sabia absolutamente nada sobre ele. A sinopse não nos diz muita coisa e o único contato que tive com ele foi pegá-lo em uma livraria e ler as duas primeiras páginas. Ou seja, peguei o livro totalmente cega e acredito que isso teve seu pontos positivos e negativos.

Primeiro vamos aos pontos positivos. Há uma genialidade na forma em que o Boyne escreve que é algo incomparável, não conseguiria dizer um autor que chega perto da emoção que ele transmite. A montagem do cenário é impecável e mesmo aqueles que não tenham nenhuma noção da época em que o livro está situado conseguem ter uma visão completa de tudo o que está acontecendo. Particularmente, eu não sei muita coisa sobre a I Guerra Mundial, só o básico. Mas John Boyne consegue enraizar o evento nos leitores, como se estivéssemos vivendo a realidade deles.

Além disso, há o desenvolvimento dos personagens. Cada um tem seus defeitos e suas falhas são altamente exploradas. E não, ele não faz com que os personagens sejam coitadinhos, cada um tem sua dose de culpa nos acontecimentos que rondam a história. Tristan, o protagonista, tem seus altos e baixos. Por vezes o adoramos e temos uma compaixão enorme pelo o que ele passou e todas as consequências que isso tem na vida dele. Mas, outras vezes, percebemos o quanto ele foi fraco e estúpido em algumas escolhas.

A alternância do enredo em passado e presente é algo que dá um toque de dramaticidade especial. A diagramação não nos deixa perdidos no tempo em que o livro está, já que conta com divisões informando o ano e o lugar em que os personagens estão. E isso ainda traz algo a mais: a curiosidade. Praticamente todos os capítulos dão uma pausa no seu ápice para mostrar outra cena, o que faz com que a gente não consiga se desgrudar, já que você quer saber o que vai acontecer em seguida. Ótima jogada do autor.

Quanto aos pontos negativos – que não são tão negativos assim – tenho que destacar que o elemento surpresa não foi tão legal assim, pelo menos pra mim. Vou deixar a critério de quem quiser saber, então se você é muito curioso e não tem medo de ter um baita spoiler (ou não) selecione: o livro é sobre um relacionamento gay. Não que eu tenha algum tipo de aversão a isso, não mesmo! Eu só não esperava e quando me deparei com essa situação, me assustei. Já que nunca tinha lido algo do tipo, foi uma experiência bem diferente, mas não posso dizer que eu gostei tanto de pegar o livro sem saber que isso viria, entendem?

Outro dia.

Acordo, saio da toca em que passei três ou quatro horas tentando dormir e reúno o meu equipamento, o fuzil e a baioneta, a munição que entra nos meus bolsos dianteiros e traseiros, a pá, o cantil com o resto de um líquido que chamam de água, mas que tem gosto de cloreto de cal e provoca ataques esporádicos de diarreia, no entanto, se algum dia eu tiver que escolher entre a desidratação e a merda, eu opto pela merda. (...) Digo a mim mesmo que hoje é terça-feira, embora não tenha como sabê-lo. Dar nome ao dia oferece uma pálida ilusão de normalidade. p. 159
Mas, ao me acostumar com a temática, tudo ficou perfeito. Mais uma vez fui surpreendida com um final digno de tirar o fôlego, assim como aconteceu em O Palácio de Inverno. Por todo o enredo, ninguém espera o que vai acontecer. E isso é excelente!

Vamos àquela velha história: não são todos que vão gostar. É um enredo que demora um pouco a se desenvolver porque precisa ambientar o leitor ao ambiente, a época do livro. Eu considero isso um ponto muito positivo dos livros do John Boyne, mas muitos podem não achar. E tem o caso da temática também, que pode afastar alguns. Mas, por mim, todo mundo deveria ler um livro do autor, pelo menos. Sempre muito sensíveis e que com certeza sai da zona de conforto de muitos. Vale a pena!

52 comentários:

  1. Primeira resenha que leio do livro Luara, bravo!!!Adorei. Ainda não tenho o livro, mas ele está na minha lista. (*.*)
    Preciso desesperadamente dele, sou fã de Boyne e não faço nenhum segredo disso.

    abraços,
    Camila Márcia
    @camila_marcia
    http://delivroemlivro.blogspot.com.br/
    http://devaneiosfugazes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Não curto estórias que se passam na época de guerras, não consigo ainda gostar desse gênero.
    A capa é bem legal e curti muito a resenha.
    Resenha #60 - Dezesseis Luas
    Confere lá!
    Manuscrito de Cabeceira
    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha, desse autor eu só li o menino do pijama listrado é adorei, acho que irei gostar desse mesmo que demore a chegar na essência dele, adoro livros de guerra
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bom?
    Esse livro parece muito bom, ainda não li nenhum desse autor, mas tô querendo O menino do Pijama Listrado há tempos!
    Acabei de criar um blog e gostaria de compartilhá-lo com você!
    Dá uma passadinha por lá e confere! Pode puxar um assunto e contar o que achou!


    http://endless-poem.blogspot.com.br/

    Tô te esperando lá
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá !
    Estou morrendo de vontade de ler esse livro, adoro autores que misturam história e ficção, assim como Bernard Cornwell e Philippa Gregory.
    abraços
    Melissa
    http://decoisasporai.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Da uma olhadinha no meu blog? www.feitodechocolate.com Obrigada (:

    ResponderExcluir
  7. não conhecia o livro, deve ser muito bom!
    eu curto esse gênero!
    beijos!

    www.fashionfrisson.com

    ResponderExcluir
  8. Oii, tudo bem?
    Primeiro, parabéns pela resenha, sério, ficou muito bem escrita e elaborada!
    Mas não sei se é um livro que eu gostaria. Achei muito interessante e até fiquei com vontade de ler, mas não sei se é meu tipo de livro, sabe?
    Fiquei morrendo de vontade de selecionar o spoiler, mas vai que eu acabo lendo ne!
    Nunca li nada desse autor, mas fiquei curiosa agora, vou dar uma pesquisada haha

    Beijoss
    Thaís - Instinto de Leitura

    ResponderExcluir
  9. eu sou curiosa e li o spoiler, é. hahaha
    nunca tinha ouvido falar desse livro!
    beijos!

    ResponderExcluir
  10. Tenho encontrado muitos blogs que falam sobre livros. ico muito feliz :)
    To seguindo aqui Quer conhecer o meu ?
    http://bhulago.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Luara, eu tive uma experiência ruim com John Boyne ao ler "O Menino do Pijama Listrado", como todo mundo falava muito bem do livro fui com muita sede ao pote e me decepcionei. Mas não desisti do autor, acho que ele tem seus pontos fortes que fazem valer a pena uma segunda leitura.

    Achei sua resenha bastante explicativa, acho que, se for dar uma chance ao autor, seria através deste livro, pois agora já estou mais familiarizado com ele. Quem sabe num futuro próximo.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  12. Luara esse não faz muito meu tipo de leitura.
    E aquilo que você falou não é um livro que agrada todos.
    beijos

    ResponderExcluir
  13. Oii, amo ler, vou ver se compro esse livro!
    Beijos

    Já seguiu?
    http://perfeitavaidade.blogspot.com.br

    Já curtiu?
    www.facebook.com/perfeitavaidadeS2

    ResponderExcluir
  14. Oie Luara!

    Eu gosto muito de livros que se passam na época da guerra. Eles costumam ser mais intensos, já que todo mundo está sempre apavorado com a possibilidade de morrer ou perder alguém que ama.

    Mesmo com o ritmo mais lento, acho que esse é um livro que eu gostaria muito de ler, sem falar que esse autor escreve sobre a guerra lindamente.

    Parabéns pela resenha!

    bjus;***
    anereis.
    mydearlibrary | bookreviews • music • culture
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  15. Oi Luh, nossa menina que história forte heim?
    Primeiro por nos trazer lembranças da I Guerra, depois pela complexidade de ler um livro com uma temática homo.
    Imagino que deva ser mesmo um livro que nos tira da zona de conforto. Além disso tem a questão da lentidão. Muitos livros demoram mesmo para entrar naquele tchan que esperamos. Mas se o enredo melhorar bastante no fim, acho que vale a pena aguentar firme a parte mais morna, se seremos recompensados depois.
    Também não tenho preconceitos, mas ler um livro de temática 'homo' é sempre muito novo e inesperado, portanto, mesmo que não tenhamos grilos, a verdade é que até nos adaptarmos tem chão, não é mesmo?
    Adorei seu texto Luh, sempre bem pontuado! Bjão.

    ResponderExcluir
  16. Bom acho que é um livro que se precisa ler para saber se vai gostar ou não..pela resenha vale à dica de comprar..Abraços.Sandra

    ResponderExcluir
  17. A capa é bem chamativa e leria por ela! Mas...não conheço o autor e nem a obra, não sei se gostaria de ler esse livro. Se ganhasse leria, mas comprar não!^^ Ótima resenha, bem dissecada.
    Beijos!
    Paloma Viricio- Jornalismo na Alma

    ResponderExcluir
  18. Oi Lu, pela capa eu diria que é uma biografia de alguém! rsrs
    Gosto quando os livros misturam ficção e realidade, e o enredo desse livro parece fazer valer. Ainda assim, não é uma obra que chama muito minha atenção.

    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Estou louco para ler esse livro e essa foi a primeira resenha que vi dele por aqui. Sou fã do autor também e acho que ele escreve super bem.
    E depois de ter lido essa resenha perfeita, divina e tudo de bom... rs... vou correndo comprar.

    Bjão!

    ResponderExcluir
  20. Acredito que todos devam estar abertos à novos gêneros, temas, enfim... Acho que não teria problemas em me 'adaptar' à história, que afinal, parece muito boa!

    beijos

    ResponderExcluir
  21. olha, nao li nada deste autor ainda, mas quero mto ler o livro O menino do pijama listrado. Embroa eu nao curta mto este genero, com ctz lerei este aqui tb :D
    Beeijos
    http://nolimitedaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Boa noite Luara,

    Já todos os livros do autor e esse esta na minha lista de desejados e com certeza irei ler...parabéns pela sua resenha...abçs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Olá!
    Gostei muito da sua resenha... tenho muita vontade de ler algo desse autor mas ainda não consegui! Mas com certeza começarei por O Palácio de Inverno.
    Beijos!

    Andressa
    http://umdiaacadalivro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  24. Nossa, quando eu li O Menino do Pijama Listrado eu simplesmente AMEI, agora o que eu quero ler dele é o Menino da Popa ou convés, não me lembro direito haha.

    Beijos, Lari
    http://www.bagacodelaranja.com

    ResponderExcluir
  25. Oi.
    Adoro esse autor, já li dois livros dele e gostei muito!
    Com certeza esse entrará para os meus desejados.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  26. OMG! Não aguentei e li o spoiler hahahaha
    Fiquei muito interessada no livro.
    Adoro livros que tenham a menor relação com guerra.
    Apesar de não ser bem o "tema" do livro, crei que me agradaria.
    E surpresa às vezes é bom rsrs
    Beijinhos!
    http://fulanaleitora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  27. Já tinha visto o livro, mas não tinha caído a ficha que era do John Boyne. Também, sou fã do autor e inevitavelmente está entre os meus "vou ler". Consegui não ler o spoiler, com muita relutância! rs.

    @carlosmagno_ecb
    http://cantinadolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  28. esse não é um livro que me agrade muito a leitura, mas parece ser bem interessante.

    ResponderExcluir
  29. Oi Luara, tudo bem?
    A sua foi a primeira resenha desse livro que li e fiquei interessada por gostar bastante de livros nesse contexto. Vou procurar pra adquirir pra tirar minhas conclusões.
    Abraços,
    Amanda Almeida

    ResponderExcluir
  30. Gosto muito dos filmes/livros que misturam ficção e acontecimentos históricos. Sempre fui fã de história, e é muito bom ter um norte, um periodo com que eu possa me relacionar, sabe? Acho que já peguei esse livro na livraria para folhear - com certeza atraida pela edição da cia. das letras, que quase sempre é impecável - mas não lembro de ter me chamado a atenção. Bom, chamou agora.

    ResponderExcluir
  31. Eu não curto muito esse estilo de livro mas se um dia eu quiser sair da minha zona de conforto ele é uma ótima dica sim! Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  32. Não curto esse estilo de livro, então não me sentiria muito a vontade lendo ele e logo abandonaria.
    http://leituramagnifica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  33. Do Boyne, só li O Menino do Pijama Listrado e me apaixonei. Quero ler outros livros dele. Confesso que também não sabia muito sobre a história de O Pacifista, apenas que tinha a ver com guerra. Não resisti e dei uma espiada no spoiler. Para mim, foi uma boa surpresa. Aumentou meu interesse no livro.
    bjo

    ResponderExcluir
  34. Fiquei com vontade de ler. Fiquei curiosa para ler o spoiler, ams passei longe, o que fez minha curiosidade aumentar.

    Beijos,

    Carissa
    http://artearoundtheworld.blogspot.com

    ResponderExcluir
  35. Gosto bastante de estorias que se passam nesse periodo de Guerras
    E esse me chamou bastante atenção
    Tenho que colocar na minha lista

    Beijos
    @pocketlibro
    pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  36. Primeira resenha que leio desse livro, mas já conseguiu despertar a minha imensa vontade de lê-lo! Tem uma matéria incrível sobre mitologia grega lá no blog, vale a pena conferir ^^

    Abraços,
    http://therevolucaonerd.blogspot.com.br/2013/01/mitologia-grega-tudo-surge-do-caos.html

    ResponderExcluir
  37. Oi Luara, tudo bom? Acabei de conhecer seu blog e estou seguindo! õ/
    Eu já tinha ouvido falar do livro O Menino do Pijama Listrado, mas ainda não li, a pesar de querer muito. Não resisti e li a surpresa do livro. Nunca cheguei a ler nenhum livro com essa temática (pelo menos não como tema principal) mas escrevo um sobre isso, então estou levemente familiarizada.

    Eu adorei sua resenha e a sinceridade! Beijos :*
    www.nathlambert.blogspot.com

    ResponderExcluir
  38. Oi,Luara!
    A primeira vez que vi esse livro me interessei imediatamente. O tema me agrada muito e tenho certeza que J.Boyne soube explorar isso muito bem.
    Espero poder comprá-lo em breve.
    Bjs!
    Zilda
    http://www.cacholaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  39. Ja li só 2 livros desse autor. O Menino do Pijama e Noah
    Gostei mais do Menino
    Esse aí ja tinha ouvido falar que era bom, mas pela resenha, mesmo nao curtindo livros que demoram pra engrenar, parece ser bem mais do que imaginei.

    Bjokas
    Flavia - Livros e Chocolate

    ResponderExcluir
  40. Luara, confesso que, antes de ler essa sua resenha, eu não conhecia o autor. Não sei se eu gostaria muito do livro pois, as vezes, nessa de tentar ambientar, eu fico meio entediada e acabo largando, mas sua resenha me deu uma enorme vontade de tentar ler esse livro. Não me importo em nada com o tema do livro, mas também concordo que isso deveria ter sido avisado em algum lugar, pois não são todos que não se importam.
    Mas, no geral, acho que é uma leitura que me agradaria.
    Beijos, Carol - Le-Rêveur ♥

    ResponderExcluir
  41. Oi Lu, andei sumida né?!
    Suas resenhas sempre me deixam morta de curiosidade quanto ao livro, estava namorando-o a um tempo, e já me indicaram bastante... Do John li apenas O Menino do Pijama Listrado, mas confesso que esperava mais... Enfim, estou bem curiosa quando a O Pacifista, e espero em agradar.

    Beijos,
    http://www.segredosentreamigas.com

    ResponderExcluir
  42. Oii, nunca li nada de John Boyne, confesso que até tive curiosidade para ler O Menino do Pijama Listrado, mas como não é o tipo de leitura que curto muito, sempre que vejo deixo pra comprar depois.
    Sua resenha está ótima, mas como você disse que é um enredo que demora um pouco pra se desenvolver, acho que não é um livro que vou ler tão cedo ;/
    xoxo

    lepetit-mari.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  43. Luara, eu morro de vontade de ler esse livro!
    Sou muito interessada sobre histórias que se passam com a guerra como pano de fundo, mais ainda quando envolve cartas. Já adicionei aos meus desejados e estou doida pra ler, embora não possa comprar tão cedo.
    Adorei sua resenha!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  44. Gosto de romances que tratam de temas históricos... Gostei da resenha. Fiquei com vontade de ler... Já tinha visto o livro, mas não procurei saber do que se tratava.

    Beijos!
    meumundoecolorido.blogspot.com

    ResponderExcluir
  45. Já li um outro livro do Boyne e simplesmente AMEI, a forma como ele nos conta a história é impressionante.
    Mas O Pacifista não me chamou a atenção, nem pegarei pra ler pq sei que não faz meu estilo, sabe?

    Acho incrível quando o autor nos joga de um lado pro outro entre passado, presente ou futuro e não deixa que o leitor se perca.

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura.com.br

    ResponderExcluir
  46. Oi Lu! Li o spoiler, e mesmo não tendo nada contra, não é o tipo de enredo que me atrai. A resenha está muito boa, mas eu não leria o livro.

    Bjos!!
    Cida

    ResponderExcluir
  47. Ei Lu!

    Não sei se eu curtiria muito o livro. Tenho certa aversão a histórias da I e II Guerra, não gosto disso. Odiei quando tive que estudar sobre no colégio haha
    Quanto ao spoiler, eu também nunca li nenhum livro com essa temática, mas não acho que seria algo que me incomodasse muito, talvez desse aquele "susto" inicial apenas, como você disse.
    Além do mais, estou passando longe de dramas, não é meu momento...

    Bjoos'
    Lets

    ResponderExcluir
  48. Eu gosto de histórias que envolvam periódos históricos. É bom relembrar algumas aulas de história. rs. Tenho muita curiosidade de ler O Palácio de Inverno, já tinha visto esse livro, mas não sabia que era do mesmo autor.




    Lucas / Era uma vez...

    ResponderExcluir
  49. John já curte essa coisa de segunda guerra mundial...
    Ele achou um tema e sabe desenvolver bem as histórias nele..
    ótima resenha!

    ResponderExcluir
  50. Lu o spoiler também me incomodaria, se eu lesse algo assim não sei como eu ia digerir apesar de não ter nada contra e conviver com muitas pessoas nessa condição. Gosto muito de livros com gerra e com autores que sabem explorar sem serem repetitivos.

    Beijos
    www.leitoraincomum.com

    ResponderExcluir
  51. Li todos os livros do Boyne publicados no Brasil. Esse o que menos gostei. Boyne sabe prender a atenção do leitor da primeira à última página, isso não se discute. Achei a temática ruim e não pelo seu conteúdo, mas, principalmente, pela forma como a história se desenvolveu. DETESTO COVARDES! DETESTO RANCOROSOS! Não gostei.

    ResponderExcluir
  52. Li todos os livros do Boyne publicados no Brasil. Esse o que menos gostei. Boyne sabe prender a atenção do leitor da primeira à última página, isso não se discute. Achei a temática ruim e não pelo seu conteúdo, mas, principalmente, pela forma como a história se desenvolveu. DETESTO COVARDES! DETESTO RANCOROSOS! Não gostei.

    ResponderExcluir