19/09/2013

Resenha: Vidas Trocadas

Título: Vidas Trocadas
Autora: Katie Dale
Editora: Benvirá
Páginas: 408
Quando sua mãe, Trudie, morre vítima da Doença de Huntington – mal que atinge o sistema nervoso –, Rosie sofre não apenas pela perda, mas também pela sombra que paira sobre seu futuro: o alto risco de também ser portadora da doença. Determinada a saber o que está à sua espera, Rosie conta para “Tia Sarah”, a melhor amiga de sua mãe, que pretende fazer o exame que revelará se tem ou não a doença. Apavorada com as outras verdades que o exame pode revelar, Sarah decide abrir o jogo e conta algo que desestrutura ainda mais a vida de Rosie: Trudie não era sua verdadeira mãe. Rosie fora trocada na maternidade logo após seu nascimento, pois o bebê de Trudie tinha pouquíssimas chances de sobreviver. Devastada pela notícia, Rosie decide procurar sua mãe biológica e, junto com o namorado, deixa a Inglaterra para trás e parte para os Estados Unidos, onde acredita que se reunirá à sua família. O que a garota não pode prever é que a revelação deste segredo irá mexer com a vida de pessoas que ela nem mesmo imagina que existem...

Vidas Trocadas é um livro único. Sabe quando você termina um livro sabendo que provavelmente nenhum terá a sensibilidade que ele teve para lidar com tal assunto? Tive a mesma sensação com Não me abandone jamais (resenha) e esse tipo de livro sempre me afeta, sempre me faz procurar mais sobre o que ele trata. Com Vidas Trocadas não foi diferente. Me emocionei, me afligi e encontrei um bom drama como há tempos não encontrava.

Rosie acaba de perder a mãe por causa da doença de Huntington. Por causa do medo de ter herdado essa doença genética, ela decide que irá fazer um teste para saber o que seu futuro a reserva. Só que ela acaba descobrindo que Trudie não era sua mãe, uma vez que ela tinha sido trocada na maternidade. Com a esperança de encontrar sua verdadeira família, Rosie toma coragem e vai atrás de todas as pistas possíveis. Com isso irá desencavar segredos que irão afetar mais pessoas do que ela imaginava.

Os eventos daquela noite fatídica rodopiam como um furacão na minha mente; mil perguntas ressoam como chuva de granizo, perfurando e destruindo todas as verdades em que acreditei a vida inteira e deixando somente um vazio tão escuro e vasto quanto o céu noturno, embora com algumas poucas e preciosas estrelas para me guiar.
Meu futuro.
Uma pessoa não pode existir se não tiver passado. (...) Mas e se sua existência inteira for uma mentira? p. 53
Vamos aos fatos: quem não acha a capa desse livro linda? É lógico que qualquer leitor que a ver em uma livraria (física ou online) vai tirar um tempinho para ler a sinopse e ver do que se trata. Foi isso o que aconteceu comigo. Após ver essa capa em alguns lugares, procurei saber mais sobre ele e me surpreendi, pois ele era totalmente diferente do que eu acreditei ser ao olhar a capa. Fiquei um pouco receosa, afinal, não é qualquer drama que consegue me ganhar (a maioria me parece exagerada demais), mas, depois de ler algumas resenhas, resolvi que era hora de encará-lo. Sábia decisão.

A autora divide o livro em duas partes. Na primeira parte nos deparamos com a narrativa de Rosie, uma garota que acaba de perder a mãe e está assombrada pela doença de Huntington. Como vinha de uma série de livros com temáticas bem longe de ser dramáticas, me deparar com algo diferente foi um baque. Ou seja, logo de cara não conseguia lidar com a Rosie exatamente por causa disso. A construção do meu relacionamento com ela foi gradual, até que ela me ganhou completamente e isso se deu principalmente por causa da sensibilidade da autora em demonstrar tudo que alguém faria caso estivesse à procura de sua família biológica.

Na segunda parte de Vidas Trocadas, conhecemos Holly e a partir daí as narrativas são intercaladas entre ela e Rosie. Ela é aquela personagem que, por mais que você entenda o motivo de fazer determinadas coisas, você não cria nenhuma empatia com ela. Passei a maior parte do tempo detestando suas atitudes, mas, se não fosse por elas, a carga dramática do livro não seria tão grande e isso faria com que nem tudo que a autora quis demonstrar fosse exposto. Ou seja, são meios para um fim.

A forma como o enredo foi conduzida é mais uma parte positiva. Algumas vezes eu cheguei a ficar confusa com algumas coisinhas que a autora fez, mas nada que atrapalhasse a leitura, uma vez que são explicadas logo em seguida. Mas, fora isso, a jornada de Rosie emociona desde o princípio. Você torce, fica ávido por mais informações e, mesmo assim quer e consegue degustar cada pedacinho da história. Isso tornou a leitura muito mais prazerosa.

A verdade pode até ferir, porém as mentiras são um ciclo vicioso. Elas se escondem aninhadas dentro de nós, para de repente nos atacarem sem aviso prévio, antes mesmo que percebamos que estão lá.
Preciso saber antes que seja tarde. p. 311
Katie Dale, além de fazer um livro primoroso, consegue informar e muito. Além de mostrar a realidade de trocas da maternidade, que, mesmo que a gente não veja muito, acontecem mais do que pensamos, temos uma visão bem aprofundada da doença de Huntington. Sabemos das partes médicas, como sintomas e que não existe cura e também lidamos com a carga emocional que afeta não só a pessoa portadora, mas todos ao seu redor. São tantas nuances abordadas que eu sinceramente duvido que qualquer autor conseguiria fazê-lo.

Terminei o livro com aquela sensação de que é uma história que merece ser lida, mesmo por aqueles que não curtem tanto a temática. É uma situação real, que mostra uma doença que pode acometer a qualquer pessoa. Livros assim sempre nos dão um choque de realidade, nos fazem dar mais importância às coisas ao nosso redor.  É por isso que eu digo: se você tiver oportunidade, leia sem medo. Você não vai se arrepender. 

23 comentários:

  1. AHHHHHHHHH, quero esse livro, vou incluir-lo na minha próxima compra, sem dúvidas. (espero que seja um preço acessível, só que acredito que não, rs).
    É tão bom fazer uma leitura arrebatadora, que infla nosso coração de emoção. E sim, essa capa é muito bonita. É um tema ousado, ao menos para mim, nunca li nada nessa temática. Ótima resenha, como sempre! Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Ah, eu também sempre gosto de uma dose de realidade de vez em quando. Assim como você, eu não imaginaria o enredo do livro pela capa.

    Daria uma chance ao livro só porque você indicou, pois nem me senti tão atraída assim pela capa e pela temática.

    Beijitos

    ResponderExcluir
  3. Eu já estava curiosa para ler esse livro antes, só pela capa, mas agora eu sei que irei ler.
    Ainda não tinha lido nenhuma resenha dele, mas é bem provável que eu vá curtir a leitura.
    Ótima resenha e eu espero me emocionar durante e leitura, assim como você.

    Beijos,
    Letícia - Literature Diary

    ResponderExcluir
  4. Lu, histórias que envolvem perdas já são comoventes pelo assunto, quando bem escritas e desenvolvidas ficam simplesmente inexplicáveis. Já ouvi falar muito bem do livro, estou interessada.

    Abraços, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
  5. Céus, eu tô me segurando para não colocar esse livro na minha lista de desejados... sua resenha me deixou tãoooo curiosa Lu...

    bjs,
    Camila Márcia
    @camila_marcia
    De Livro em Livro
    Devaneios Fugazes

    ResponderExcluir
  6. eu adoooooro esta temática!! e já vi ele várias vezes na livraria, mas como não gosto de ler a sinopse do livro e até então não tinha lido nenhuma resenha dele, não me arrisquei em comprá-lo... agora percebo o quanto fui burra, pois além dele fazer totalmente o meu tipo, parece ser ótimo ;~~

    ResponderExcluir
  7. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
    reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
    Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
    decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
    siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

    ResponderExcluir
  8. Eu AMO histórias assim! Meu único problema é que eu amo demais e acabo me envolvendo mais do que deveria com o livro e nossa, fico toda chorosa depois. E sem contar que a capa é linda né, ai. To louca para ler, mas não sei haha

    ResponderExcluir
  9. Tenho muita vontade em ler Vidas Trocadas, até mesmo porque já li bastante resenhas super positivas, e a sua veio reforçar essa recomendação - muito bem escrita, hein :D - E a sinopse já me fisgou: se a personagem não é filha biológica da mulher que morreu pela doença, e ela foi trocada na maternidade, a outra garota pode estar com a doença! Quero saber como a autora irá desenrolar essa trama, e espero ler em breve :D

    Abraços, Joshua Guimarães
    Blog Pensamentos do Joshua - pensamentosdojoshua.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Eu curto um bom drama. Esse parece interessante sem ser forçado demais. Já ouvi histórias de pessoas que ficaram seriamente doentes e, ao fazer exames, descobriram ter outros pais. Quero ler!
    beijo

    ResponderExcluir
  11. Quem não acha a capa desse livro linda, maravilhosa, perfeita e simplesmente irresistível rs
    Eu já to com vontade de ler ele desde que vi a capa e a sinopse, agora a vontade só aumento :(

    Beijos
    Pepper Lipstick

    ResponderExcluir
  12. Nunca cheguei a ler a sinopse desse livro e, realmente, achei que tratava de outro assunto. Parece ser muito legal, adoro esses sick-list (chega a ser né?!).

    :*

    www.livredujour.wordpress.com

    ResponderExcluir
  13. Não tinha ouvido falar ainda desse livro, mais amei a resenha
    Beijos
    http://segredosdacahlima.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Tenho vontade de ler esse livro, e até procurei mas ainda nem encontrei. Enfim acho a história dele bem linda, e única, e como você mesmo disse, é um livro que você sabe que vai te deixar mensagens valiosas, quero poder ter a oportunidade de ler-lo.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. A capa realmente é linda, confesso que nunca tinha visto esse livro por ai, mas a história parece muito boa. As vezes é bom ler um livro com uma dose de realidade. Lembro que li Para Sempre Alice, história de uma mulher com Alzheimer, foi sensacional. Tive essa mesma sensação que você ao terminar de ler.

    Beijos

    Livros e Café

    ResponderExcluir
  16. Eu conhecia o livro pela capa, mas não tinha conhecimento do assunto tratado. Achei o livro muito bacana porque é um tema bem tocante e interessante.
    Beijos
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Tinha me esquecido como suas resenhas são maravilhosas, parabéns, adorei saber sua opinião sobre esse livro. Realmente a capa é linda, até mostrei ao meu marido na livraria.
    Parabéns pela leitura!!!!

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  18. Bati o olho nessa capa em uma livraria física e tive que ler a sinopse do livro. Realmente, "Vidas Trocadas" parece ser sensacional e agora me arrependo por não ter comprado o livro :/ De qualquer forma, nunca li nenhum livro que abordasse esse tema, é bom saber que a autora consegue passar essa sensação de que nenhuma outra obra poderia retratar melhor o assunto do que esta. Estou super curiosa agora e, definitivamente, comprarei o meu exemplar!!! Bjs
    Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Hey!

    Sim, a capa é linda! E obrigada pela resenha porque se não fosse por ela eu provavelmente não daria uma chance ao livro, já que também é difícil um drama me ganhar! Agora já está na minha listinha! E amei esse segundo quote!

    Um beijo
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Essa capa é realmente linda, e a história parece ser bem emocionante. Assim que tiver a oportunidade, o lerei. Ótima resenha.

    @mmundodetinta
    maravilhosomundodetinta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Gosto desta temática :)
    Amei sua resenha e parabéns pelo 2 anos de blog !

    www.vicioempaginas.com.br

    ResponderExcluir
  22. Oi,
    Não conhecia o livro e fiquei mt curiosa vai para minha lista de desejados!!
    Bjs!!

    Viciados Pela Leitura

    ResponderExcluir
  23. Que resenha linda!
    Não conhecia o livro, mas achei muito interessante!
    lembrei de "souvenir", um livro que amei demais! A protagonista tinha essa doença, e era muito triste ver a realidade deles :S
    beijoos

    http://leitorapaixonada19.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir