06/11/2013

Resenha: Legend

Título: Legend - A verdade se tornará lenda
Autora: Marie Lu
Editora: Prumo
Páginas: 256
De mundos diferentes, June e Day não têm motivos para se cruzarem – até o dia em que o irmão de June, Metias, é assassinado e Day se torna o principal suspeito. Preso num grande jogo de gato e rato, Day luta pela sobrevivência da sua família, enquanto June procura vingar a morte de Metias. Mas, em uma chocante reviravolta, os dois descobrem a verdade sobre o que realmente os uniu e sobre até onde seu país irá para manter seus segredos.





Distopia. Essa é uma palavra que, por si só, já me atrai. Só de saber que um livro é dessa temática, já dou uma atenção especial para ele. É nesse contexto que Legend veio parar em minhas mãos. Apesar de todo esse meu amor com distopias, eu ainda tinha receios com este livro, porque a sinopse nunca me atraiu tanto. Depois de pedir a opinião de várias pessoas que já tinham lido, tomei coragem e comecei a ler, sem nenhuma expectativa envolvida. E foi exatamente por isso que ele me surpreendeu.

Day e June são pessoas completamente diferentes. Ele é um dos criminosos mais procurados pela República – atual governo da região em que vivem – e ela é uma prodígio que faria de tudo para defender seu país. Quando o irmão de June é assassinado e Day se torna o principal suspeito do ocorrido, ela fará de tudo para capturá-lo e fazê-lo pagar por isso. Só que nenhum dos dois imaginava que a partir desse encontro muitos segredos viriam à tona e que isso poderia mudar totalmente o rumo de suas vidas.

Mentalmente, faço uma promessa silenciosa dirigida ao assassino:
"Vou perseguir você até o inferno. Vou vasculhar as ruas de Los Angeles à sua procura. Se preciso, vou procurar em todas as ruas da República. Vou enganar você, usar de truques, mentir, fraudar, roubar para encontrar você, atraí-lo para que saia do seu esconderijo, e persegui-lo até você não ter mais para onde fugir. Estou fazendo um juramento: Sua vida é minha" p. 45
Ação. É essa a palavra que consegue explicar a diferença de Legend para as outras distopias. Com uma escrita simples e sem rodeios, Marie Lu consegue criar um enredo com tanta ação que ficamos sem fôlego. Essa dinâmica é essencial para que o clima do livro fosse um diferencial, pois, como uma distopia, ele não é tão original assim. Vemos um governo autoritário, um casal se formando em meio ao caos e vários segredos sendo desvendados. Onde foi que eu já li essa história mesmo? Pois é, é exatamente aí que eu quero chegar. Se você está esperando demais, talvez se decepcione.

Mas, se o livro segue tão a risca a regra e clichês das distopias, o que o faz ser tão bom? Além do que eu falei sobre a dinâmica, a autora trabalha muito bem com a dosagem de enredo. Como é Legend é o primeiro livro de uma trilogia, a autora não se aprofunda tanto na história da República nem nos mistérios que a envolvem, assim como não trabalha muito os personagens secundários (o que pode vir a melhorar muito nos próximos volumes), dando um foco maior para a história dos protagonistas e adicionando aquela pitada de romance que não deixa o enredo perder a sua velocidade. Ou seja, ela consegue dar aquele gancho perfeito para que você continue lendo sem parar e ainda fique louco pela continuação.

A empatia que você cria com os personagens também é grande responsável por isso. Os dois opostos criados por Marie Lu convencem nesse cenário em que somos introduzidos. Os dois são imperfeitos, cometem erros. Não podem ser considerados heróis ou vilões. E, uma vez que a narrativa é alternada entre Day e June, isso fica muito mais claro. Essa narrativa, aliás, também foi muito bem trabalhada: ela mantém o ritmo no enredo e em nenhum momento há aquela sensação de que a autora cortou o personagem na hora errada.

Porque cada dia significa novas 24 horas. Cada dia quer dizer que tudo é possível de novo. Você pode aproveitar cada instante, pode morrer num instante, e tudo se resume a um dia após o outro. p. 253
O capricho na edição foi um espetáculo à parte. Cada personagem ganha uma fonte diferente na narrativa alternada, o que deixa a identificação de cada um dos personagens mais fácil. Além do efeito envelhecido na borda das páginas, que o deixou ainda mais bonito.

Legend é uma distopia que não para em momento algum. O ritmo acelerado o diferencia e, somado com o romance nada exagerado, o deixa ainda melhor. É um livro bem introdutório, que, apesar de não ser tão original, dá uma sensação de ser completo, nos convence e já nos deixa bem curiosos para saber o que está por vir. Tenho certeza que Prodigy, o segundo livro da trilogia, tem tudo para ser ainda melhor. Uma distopia mais que indicada!  

27 comentários:

  1. Eba, você gostou \o/
    Eu também não tinha vontade de ler, até que eu comecei a amar livros com a temática distópica também. E depois de ler algumas resenhas, finalmente, peguei o livro e amei! Gostei muito do enredo, dos acontecimentos e desse ritmo acelerado que Legend tem! Estou louca de curiosidade para ler Prodigy!
    Beijos

    Karen Costa
    http://viajandonaestante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Esse livro já está na minha lista faz tempo, várias pessoas falam que é ótimo! Então tenho que ler logo haha!

    http://alguns-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oiii Luara
    EU ainda não li esse livro, mas ele está na minha estante só à espera... eu também amo distopias e sem dúvida vou gostar também...E ele é bem lindinho graficamente...heheh

    Adorei a resenha

    Beijoss

    TeLa
    http://www.penseiraliteraria.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Luara!
    Lembro de ler algumas resenhas do livro e ver o pessoal super empolgado com ele, então quando teve promoção o comprei e não me arrependi! O livro é bem isso que vc falou em sua resenha não é original mas tem um enredo e personagens cativantes.
    Amei isso dos capítulos serem alternados e sem enrolação, pitadas de romance, mistério e ação.
    Foi um alívio depois de ler A Seleção e me decepcionar com aquele livro ainda mais depois de Legend a história e o desenrolar do livro A Seleção ficou ainda mais fútil ao meu ver.
    Que bom que vc tbm gostou desse livro eu to doida pelo Prodigy !!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lógico que eu acabei lendo por causa da sua indicação, né? <3
      Mas, apesar dessa distopia mais ágil e totalmente dosada (que eu AMEI!), eu ainda adoro A Seleção. Sou romântica, vai. :P
      Espero ler Prodigy ainda na semana que vem ou na próxima. Espero que dê tudo certo!

      Excluir
  5. Oi flor!

    Eu gostei muito dese livro. Não virou um favorito, mas me encantei pela diagramação, pelos personagens imperfeitos e pelo fato de o romance ser algo bem leve e sutil e não tomar grande parte da trama. Mal vejo a hora de ler Prodigy!

    Um beijo
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Legend *---*

    Estou mto curioso a respeito desse livro Lu!
    Eu estou adorando esse gênero distópico e quero conhecer novas histórias =)
    Mas ouvi comentários de que a tradução não ficou mto boa, portanto acho que vou esperar mais um pouco e comprar em inglês =)

    ResponderExcluir
  7. Que resenha gostosa de ler! Já ouvi vários elogios a essa série, mas ainda não pude ler. Que ótimo saber que é tão boa e cheia de ação... Também amo distopias!

    Bjs, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
  8. Essa é a minha distopia favorita, eu simplesmente amo esse livro. Tem ação, romance, é frenético, e como a autora é cruel, eu fiquei tão triste pelos personagens, quebrou meu coração. Eu não vejo a hora de ler as sequências.

    bjs

    ResponderExcluir
  9. Ain, eu tô ficando super decepcionada com trilogias, séries, e blá blá blá.
    Tem muitos por aí que só separaram uma única estória em partes.
    Daqui a pouco abro mão de todas, e só pego os unitários. rsrs

    Beijos.
    www.livrosqueinspiram.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi Luara,
    tudo bem?
    Eu quero muito ler essa triologia, já me disseram inclusive, que teria sido a melhor distopia de todas!!! Fiquei super curiosa. E saber que tem muita ação, mistérios a serem desvendados, aumentou minha vontade de ler.
    Beijinhos.
    Cila- Leitora Voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi Luara, tudo bem? Já tinha visto o livro, mas nunca parei pra ler do que ele se tratava. Parece interessante! Adoro histórias que possuem um romance sutil e personagens bem narrados!

    Beijos,
    Gabriela - leitoraonline.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Hey Lu, fiquei tão feliz com sua visitinha lá no VEP <3 Tks, de coração.
    Adorei sua resenha e me tira uma dúvida, você notou alguma coisa da tradução? Eu já vi várias pessoas reclamando disto e estou pensando seriamente em ler no original, mas como vi que você não falou nada a respeito disto, fiquei com dúvidas se realmente é muito ruim assim.
    Beijos e até mais!

    http://vivendoentrepalavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, quanto a tradução eu não tenho o que reclamar, mas eu não li em inglês para comparar. :( Mas não senti falta de nada na tradução.

      Excluir
    2. Obrigadinha!!! Vou esperar uma promo do sub e pegar ele =)

      http://vivendoentrepalavras.blogspot.com.br/

      Excluir
  13. Oie, Luara!

    Legend foi uma das primeira distopias que li, se é que não foi a primeira rs, e como você disse ele é bem ágil e envolvente. Tanto que mesmo eu tendo lido outras distopias ainda o tenho em grande estima (rsrs), pois preciso de mais detalhes sobre os segredos da República e das colônias, e a narrativa da Marie Lu é muito boa de ler!

    Bjos
    Letras & Versos

    ResponderExcluir
  14. Oi, eu acabei de pegar esse livro emprestado com minha amiga e estava só esperando um incentivo para começar a ler, bem agora eu já tenho rsrs.

    Bjus.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi, Luara!

    Poxa, esse livro parece ser muito bom! Venho espreitando-o faz algum tempo, tô doida por uma oportunidade para ler.

    Beijos,

    Natalia Leal
    http://www.paginas-encantadas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Olá Luara,
    Você me deixou com a pulga atrás da orelha, ou melhor dizendo tirou. Porque para inicio de conversa sei que não devo criar expectativas, porque talvez assim eu me surpreenda com a narrativa. Legal, a autora ter incluindo ação no livro e isso fez o livro dela um diferencial entre outros livros do gênero, apesar de quase todas distopias serem legais, não fica tanto repetitivo. Ótima resenha! bjs

    Lucas - Carpe Liber
    http://livrosecontos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Olá Luara!
    Estou louca para ler esse livro D: A capa dele me lembra muito o livro Divergente, e é uma distopia também! rs.
    E esse fato de ele não parar, me prende muito na história :)
    Beijos,
    Ana M.
    http://addictiononbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Eu ando meio ressabiada com trilogias e séries, mas lendo sua resenha fiquei com muita vontade de embarcar em mais uma distopia, também adoro. Vou anotar pra pedir de presente de natal, são tantos livros ... a lista está kilométrica.
    Beijão
    Viviane
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
  19. Oi amore, tudo bem?
    Distopias me atraem também! Gosto de todos os pontos positivos que você citou, se envolver com o personagem é essencial... Acho que quando o livro não é massante e tem muita ação também ajuda e sobre no conceito rsrs Quero muito ler, quem sabe eu não vá comprar? Começo de mês, to rica!!!!!! haha

    Beijos
    http://estantedasfadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oi Lu, faz tempo que não apareço por aqui!
    Enfim, enquanto você ama distopias, eu tenho receio! Porque pra uma distopia ser boa, precisa ter uma criatividade ótima e não parecer forçada demais, não sei se você me entende. haha
    Mas até tenho vontade de ler Legend, ainda mais depois da sua resenha! :)

    Beijos, Mari.
    http://papersblood.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Tenho que ler ainda.
    Bjs

    http://lizajoneslivros.wix.com/lizajones
    eternamente-princesa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Eu amo Legen, e é uma das distopias mais originais que já li - mesmo não sendo a melhor - mas isso se intensifica em Prodigy, que é mil vezes melhor que seu antecessor, e é prova de que Marie Lu é uma autora sem igual. Estou ansioso para Champion, o desfecho da trilogia, que acabou de ser lançado nesse mês no exterior.

    - pensamentosdojoshua.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. Tenho muita vontade de ler este livro, essa ideia de pessoas vindo de realidades opostas me atraiu bastante. Ainda assim, essa história parece possuir um quesito que me irritou um pouco em outras distopias (como por exemplo Jogos Vorazes): a falta de detalhes na caracterização do mundo e da história de como ele chegou a ser assim. Ainda assim, sinto vontade de ler pelo mesmo motivo que você: é uma distopia e eu gosto do gênero.

    Abraços!
    http://contosdemisterioeterror.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. Ótimo texto de resenha. Meus parabéns! Amei a maneira que vc usou para se expressar, me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo como tema.
    www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir