20/12/2013

Cia Cult: dicas de livros da Companhia das Letras

Olá pessoal! Eu e a Daiane tivemos alguns probleminhas na hora de assistir ao filme "As Virgens Suicidas", por isso o post de hoje será diferente, porém nem tanto. As Virgens Suicidas é um clássico da literatura mundial, sendo assim, nós selecionamos alguns títulos clássicos da Companhia das Letras que  já lemos e gostamos, e agora vamos indicar para vocês! São cults que com certeza devem entrar na sua listinha de leitura. Confira:

Durante uma festa em sua casa, Cecilia Lisbon, uma garota de 13 anos se joga de uma janela do segundo andar sobre a cerca de ferro. Como uma maldição, num período de um ano, todas as cinco irmãs Lisbon cometem suicídio. Comprimidos, enforcamento, todas as formas são válidas para que, uma a uma, Lux (14), Bonnie (15), Mary (16) e Therese (17) encontrem seu caminho para a morte.A tragédia marca tanto a rotina da vida local que uma investigação é levada a cabo pelos garotos da vizinhança. Passados 20 anos, eles reúnem um mórbido acervo de evidências, que vão desde entrevistas com parentes até diários e boletins de química. Mas os detetives amadores, determinados a descobrir qual a razão daquelas mortes, lutam para achar as peças deste quebra-cabeça que é a alma feminina.

 
Muitos conhecem o autor Daniel Galera pela sua obra Barba Ensopada de Sangue que estreou entre os mais vendidos aqui no Brasil, sendo sucesso na critica nacional e também internacional. Entretanto o autor tem um livro chamado Cordilheira, que faz parte de uma série da Companhia das Letras chamada Amores Expressos, em que cada autor foi convidado a viajar a uma capital e escrever um romance que se passasse nesta, este livro se passa em Buenos Aires na Argentina. Cordilheira é um romance que desassossega, mesclando uma de literatura de alto padrão com um enredo que vem a mostrar de forma crua as relações humanas e o limite tênue entre a realidade e a ficção.

Neve
Conta a história de Ka, poeta exilado na Alemanha, que viaja a uma pequena cidade turca com o pretexto de investigar a onda de suicídios entre jovens muçulmanas que assola o vilarejo. Durante essa visita, uma nevasca bloqueia todas as estradas, insulando a cidade do resto do mundo. É nesse clima de isolamento que um veterano ator e sua mulher aproveitam para liderar um golpe militar.Embora tenha se distanciado da política há muitos anos, Ka é alçado a protagonista involuntário dessa revolução. Nada menos apropriado para o escritor cujo desejo, além de se casar com Ìpek, antiga colega de escola, é apenas registrar as poesias que lhe escapam há anos, mas que agora passam a fluir com extrema naturalidade. Mas o turbilhão provocado pelo golpe traz à tona a truculência das forças de segurança, antigos ajustes de contas e o radicalismo de alguns militantes islâmicos. Enquanto Ka tenta se equilibrar entre as diversas facções em choque, vê a cidade se tornar um microcosmo dos conflitos raciais, políticos e étnicos da Turquia, além de palco da sua tragédia pessoal.

1984
"1984" não é apenas mais um livro sobre política, mas uma metáfora do mundo que estamos inexoravelmente construindo. Invasão de privacidade, avanços tecnológicos que propiciam o controle total dos indivíduos, destruição ou manipulação da memória histórica dos povos e guerras para assegurar a paz já fazem parte da realidade. Se essa realidade caminhar para o cenário antevisto em 1984 , o indivíduo não terá qualquer defesa. Aí reside a importância de se ler Orwell, porque seus escritos são capazes de alertar as gerações presentes e futuras do perigo que correm e de mobilizá-las pela humanização do mundo.


Toda Poesia
Este volume percorre, pela primeira vez, a trajetória poética completa do autor curitibano, mestre do verso lapidar e da astúcia. Livros hoje clássicos como Distraídos venceremos e La vie en close, além de raridades como Quarenta clics em Curitiba e versos já fora de catálogo estão agora novamente à disposição dos leitores, com inédito apuro editorial. O haikai, a poesia concreta, o poema-piada oswaldiano, o slogan e a canção - nada parece ter escapado ao “samurai malandro”, que demonstra, com beleza e vigor, por que tem sido um dos poetas brasileiros mais lidos e celebrados das últimas décadas. 

Não me abandone jamais
Kathy H. tem 31 anos e está prestes a encerrar sua carreira de "cuidadora". Enquanto isso, ela relembra o tempo que passou em Hailsham, um internato inglês que dá grande ênfase às atividades artísticas e conta, entre várias outras amenidades, com bosques, um lago povoado de marrecos, uma horta e gramados impecavelmente aparados.No entanto esse internato idílico esconde uma terrível verdade: todos os "alunos" de Hailsham são clones, produzidos com a única finalidade de servir de peças de reposição. Assim que atingirem a idade adulta, e depois de cumprido um período como cuidadores, todos terão o mesmo destino - doar seus órgãos até "concluir".Embora à primeira vista pareça pertencer ao terreno da ficção científica, o livro de Ishiguro lança mão desses "doadores", em tudo e por tudo idênticos a nós, para falar da existência. Pela voz ingênua e contida de Kathy, somos conduzidos até o terreno pantanoso da solidão e da desilusão onde, vez por outra, nos sentimos prestes a atolar.
 Serena
Ao ser contratada pelo MI5, o Serviço Secreto Britânico, a protagonista Serena se vê como participante de uma mentira cujo objetivo é fomentar a criação de uma ficção. Isso porque ela é incumbida de estabelecer contato com um escritor a quem não pode contar que é uma espiã, nem que o dinheiro que ele passará a receber virá do Estado. Mas o contexto de toda essa armação é uma guerra muito real, num período (começo da década de 1970) bastante violento da história da Inglaterra, especialmente por causa da atividade do IRA. E, para Serena, o caso envolve ainda sua vida pessoal, tanto no que se refere a seu antigo amante, que a introduziu no MI5, quanto no que se refere ao escritor que é vítima do ardil, por quem acaba se apaixonando. Ela é, portanto, agente e vítima, personagem e criadora, num romance em que todos esses papéis são questionados com fervor.


Esses foram alguns dos títulos que nós selecionamos para trazer para vocês. Claro que acessando o catalogo da Editora Companhia das Letras vocês poderão conhecer muitos outros clássicos também já publicados pela editora.

20 comentários:

  1. Olá Luara,

    Muita coisa boa aqui né? Já li e resenhei o livro Neve no blog...recomendo a todos...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Paulo Leminski é muito amor <33 Quero muito ler Toda Poesia, Neve e Não Me Abandone Jamais.

    Beijos
    http://palavrasdeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Gente não li nenhum desses... vergonhoso huahuahaahaa
    Beijos,
    Paula
    http://www.interacaoliteraria.com/

    ResponderExcluir
  4. Ótimas indicações. Gosto bastante dos livros da Companhia das Letras.
    Desses, ainda não li nenhum, mas quero ler o do Leminski.

    minhassimpressoes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Não li nenhum desses.
    Mas tenho curiosidade de ler As virgens suicidas e Serena
    Beijos

    cocacolaecupcake.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá Lindona, venho lhe convidar para participar do 1° Sorteio no meu blog de um lindo anel em prata. Conto com você princesa!
    Beijos e muito sucesso.
    Acesse: http://www.estiilocarol.com.br/2013/12/1-sorteio-do-blog-anel-de-prata.html


    *Te segui viu flor <3

    ResponderExcluir
  7. Dos títulos citados o que tenho mais curiosidade é o livro As Virgens Suicidas. A leitura parece ser interessante e essa capa eu nem preciso falar nada.
    ;)
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. O que eu acho legal da Companhia é a diversidade dos livros que ela publica. Esse do Paulo falam tanto dele que PRECISO conhecer hihi.

    Beijos
    http://nerdicesdeumagarota.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. 1984 é um livro que está na minha lista de desejados desde que li A Revolução dos Bichos há dois anos rs'

    As Virgens Suicidas tem muitos comentários positivos e acho linda a capa de Serena. Adorei as dicas!

    Beijo:*
    Naty.

    ResponderExcluir
  10. 1984 foi um livro que marcou minha trajetória de leitora, eu indico sem medo de ser feliz e desejosa que a pessoa se torne mais critica em relação ao nosso mundo.... embora também precise dizer que ele é assustador... Junto com a "Admirável Mundo Novo", "A idade da Razão" e "O estrangeiro" me fez repensar e reorganizar o meu mundo... #LeituraQuaseObrigatória

    "As Virgens Suicidas" é um livro que desejo ler, assim como "Serene", cuja resenha li no .Livro e fiquei com água na boca.

    Enfim, adorei a lista \o/

    Pandora.

    ResponderExcluir
  11. desses ai o unico que eu tenho curiosidade em ler é As Virgens Suicidas... :D

    ResponderExcluir
  12. As virgens suicidas e 1984 estão na minha lista de livros para comprar. A trilogia Coração de Tinta também é da Cia das Letras né?

    ResponderExcluir
  13. 1984 eu já li e gostei bastante, assim como a Revolução dos Bichos

    ResponderExcluir
  14. Desses o único que tá na minha lista é o das virgens suicidas, e espero lê-lo esse ano, apesar das resenhas que li.
    Veremos o que acho dele.
    E as capas são um escandalo, em?
    Beijos e até,
    Ana.
    http://umlivroenadamais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. 1984 é muito bom! Já li e adoro esse cenário de politica e atualidade. Já os outros nunca li,mas já escutei falar! Beijos :)

    ResponderExcluir
  16. Parecem ser livros muito bons! Percebi que você tem um gosto muito bom para livros, parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  17. A Editora tem muitos títulos bons e para todos os gostos. Acho que só por publicar Paulo Leminski já prova o bom gosto e o cuidado da editora com suas publicações.

    ResponderExcluir
  18. Acredito que desses lançamentos só leria 1984 e As virgens suicidas.

    ResponderExcluir
  19. Recentemente passei a me interessar bastante por essa editora. Quero muito ler vários clássicos do catálogo deles, pois gosto de leituras mais densas, adultas, pois acrescentam muito mais do que uma leitura leve juvenil - mas nada contra qualquer tipo de leitura.
    Gostei dos títulos dessa lista, alguns pretendo ler um dia!

    ResponderExcluir