26/12/2013

Resenha: Infinity Ring #2 - Dividir e Conquistar

Título: Infinity Ring #2 - Dividir e Conquistar
Autora: Carrie Ryan
Editora: Seguinte
Páginas: 216
Depois de garantirem que Colombo descobrisse a América e que a Revolução Francesa fosse um sucesso, Dak, Riq e Sera viajam com o Anel do Infinito para tentar corrigir mais uma falha histórica e salvar a humanidade. O cenário agora é a Paris medieval, e centenas de navios tripulados por guerreiros vikings estão cercando a região, prontos para exigir que a população se renda. Sem saber ao certo que caminho tomar, os três jovens acabam causando uma guerra entre os parisienses e os nórdicos invasores, e se preparam para defender a cidade. Mas a situação se complica quando Dak é capturado e forçado a lutar junto ao exército adversário. Em meio a chuvas de flechas, jatos de óleo quente e ataques de catapultas, os três viajantes só conseguirão sair vivos - e continuar sua missão de restituir a ordem do mundo - se encontrarem um aliado entre os soldados inimigos mais ferozes da história. 


Se tem uma série que eu adorei conhecer em 2013, essa foi Infinity Ring. Não é segredo para ninguém que eu adoro infanto-juvenis e que, assim que comecei a ler essa série, senti uma super identificação. Além disso, eu não podia conter a minha curiosidade, pois precisava saber se esse padrão da série ter um autor diferente por livro iria dar certo assim como deu em The 39 Clues, outra série que segue esse tipo de construção. Por isso fiquei com certo receio ao pegar Dividir e conquistar, porque tinha gostado tanto do primeiro livro – Um motim no tempo – que talvez minha decepção fosse grande ao ver personagens queridos contados por outro autor. Mas não é que meu receio era totalmente infundado?

Dak, Sera e Riq agora estão na Paris medieval e eles precisam corrigir mais uma fratura para que a humanidade dos tempos de hoje seja salva. Nessa fratura, os três se deparam com os vikings, que estão cercando a região parisiense para tomá-la como sua. É nisso que os três amigos se veem no meio de uma guerra de proporções gigantescas e toda a situação piora quando Dak é capturado pelos vikings. Agora eles terão que fazer de tudo para encontrar alguém que os ajude a salvar não só a vida de Dak, mas de todas as pessoas envolvidas.

Até então, as viagens no tempo tinham proporcionado um perigo mortal atrás do outro. Começando pela primeira viagem de todas, quando Dak e Sera viajaram com os pais de Dak para testar o Anel do Infinito novinho em folha. Eles foram marar no meio d euma batalha da Guerra de Independência dos Estados Unidos, com homens uniformizados correndo na direção deles segurando baionetas engatilhadas. Por pouco não acabaram todos mortos. p. 11

Imaginem a seguinte situação: você se apaixona por um livro e quer muito ler a continuação, mas ela será escrita por um autor diferente. É normal ter medo de que ele vá estragar tudo, não é? Foi isso o que eu senti quando soube, bem antes de começar a ler a série, que ela teria um autor por livro e piorou quando li e amei Um motim no tempo. Mas, mesmo assim, encarei o segundo livro. E não é que a autora Carrie Ryan conseguiu convencer? Sim, foi uma mudança brusca no ritmo do livro, mas nada que me fizesse deixar de eleger essa série como uma das minhas maiores descobertas do ano.

Por ser escrita por vários autores, é lógico que a narrativa vai se alterar de um livro para o outro. No caso de Dividir e Conquistar, essa mudança é notável e, para mim, isso foi um choque e também não me conquistou muito, porque, apesar de tentar manter o ritmo de ação do primeiro livro, a continuação é um pouco mais morna. A autora dá um foco maior para lado pessoal dos personagens do que para a aventura que envolve o conserto das fraturas e isso acabou tirando um pouco do brilho que eu senti em Um motim no tempo e que esperava que fosse ainda maior na continuação.

Isso porque eu senti que a autora mudou muito as características dos personagens. No primeiro, temos Sera, uma personagem feminina inteligente e muito forte que está pronta para o que der e vier. Já no segundo, vemos um lado mais delicado, uma delineação bem mais feminina. Já Dak continua curioso e engraçado, mas de uma forma um pouco mais forçada. Gostei do destaque que Riq ganhou por causa das reminiscências que ele e Sera enfrentam. Por mais que eu tenha gostado de ver esse lado dos personagens, eu ainda preferia aqueles que eu conheci antes, pois personagens daquele jeito – fortes, engraçados, corajosos – estão em falta nos livros atuais.

Quando Dak disse a Sera que havia mais de trinta mil vikings do outro lado do rio, ela não entendeu de imediato o que aquilo significava. Agora que estava no alto do Grand Châteler – uma enorme torre de madeira na área continental, que protegia a ponte ao norte da ilha da cidade – a ficha caiu. Com tudo. p. 37
Mas é claro que, por mais que tenha esse foco mais pessoal, temos sim a parte da ação. O cerco à Paris foi muito bem retratado e eu achei muito legal ver a cultura dos vikings ganhando um destaque maior, coisa que quase não vemos em livros de ficção. E, como eu não sabia absolutamente nada sobre os vikings, Dividir e conquistar se tornou não só uma forma de entretenimento, mas também de informação. Não só esse, mas aconteceu isso também com Um motim no tempo e essa é uma das principais razões para eu adorar a série.

Dividir e conquistar poderia ter sido melhor, mas não deixou de encantar. Percebemos um lado diferente dos personagens e, embora a ação não tenha sido tudo aquilo que foi em seu antecessor, consegue envolver e nos deixar super curiosos para saber o que acontecerá no final de tudo. Afinal, um infanto-juvenil que envolve aventura e viagem no tempo não poderia ser diferente, não é? Uma das minhas melhores descobertas em 2013. Vale muito, muito, muito a pena ler! 

18 comentários:

  1. Oi flor,

    Essa é uma serie que deixei para o ano que vem, li algumas resenhas bem positivas, mas no momento estava fugindo de series e desse estilo de leitura, mas com toda certeza lerei no ano que vem ^^
    Parabéns pela resenha.
    Beijos

    Mari - Stories And Advice

    ResponderExcluir
  2. Oi Lu,
    Deixei essa série mais pra frente, tão bom quando o livro melhora né?!
    Espero ler e gostar assim como vc
    Beijokas, Brubs
    Livros de Cabeceira
    @IWannaRuffles

    ResponderExcluir
  3. Conheci esse livro em 2013 e ainda quero começar a ler a série.
    Realmente deve ocorrer um choque entre um livro e outro por causa da mudança de autor. Mas o pessoal da Seguinte fala tão bem do livro que darei uma oportunidade.
    ;)
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Não é que não tenha gostado da continuação, sabe, Lu? Mas achei-a fraquinha, gostei bem mais do primeiro livro, a leitura fluiu mais... ou talvez tenha sido apenas o momento errado, o momento em que li a continuação pode não ter sido o certo.

    xoxo
    Camila Márcia
    @camila_marcia
    De Livro em Livro
    Devaneios Fugazes

    ResponderExcluir
  5. estranho esse negocio de outores diferentes escreverem cada livro da série eim! eu iria me apavorar... e se você não falasse que deu tão certo assim, eu não iria ter curiosidade em ler! hahaha
    mas sei lá, ainda acho estranho porque tipo, um autor faz um personagem de um jeito, ai vai o outro e acaba descrevendo ele de outro Oo
    não sei se quero ler :S
    hahaha

    ResponderExcluir
  6. Nossa!! Ainda não conhecia a série, mas de cara já acho que não é muito meu estilo... Já tinha notado pela capa, e lendo a resenha, não me identifiquei.
    Beijos

    Meu Meio Devaneio

    ResponderExcluir
  7. Oi Luara!
    Gostei bastante da sua resenha e não conhecia a série! Não faz muito meu estilo literário, mas você falou tão bem que me convenceu a dar uma chance pelo menos, ao primeiro livro! rs

    Beijos,
    Ká Andrade
    http://teens-books.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi, Luara!
    Cara, que resenha linda! Curti bastante!
    Tenho Um Motim No Tempo mas ainda não o li. E olha que ganhei em um sorteio há muito, muito tempo.
    Vou dar uma chance depois de seus comentários sobre esse segundo volume da série e tudo mais.

    Um beijo e parabéns pela resenha.
    Doce Sabor dos Livros - Aguardo sua visita!

    ResponderExcluir
  9. Oie Lu
    Estou de olho nessa série faz tempo, o único motivo que não iniciei a mesma, é pela quantidade de livros. Estou dando preferência a finalizar as séries e trilogias que comecei em 2013, então vai demorar um pouquinho ora ler essa.
    Também fiquei meio temerosa em relação a cada autor escrever um livro, e que bom que mesmo caindo um pouco na ação, a série continua surpreendente.
    bjos e feliz natal atrasado \o
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  10. Amei, fiquei com vontade ler viu...

    http://historiaimperfeita.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Falar que sua resenha está ótima já virou rotina né... Mas realmente está.
    Imagino o medo de a nova autora estragar toda a história do primeiro livro, mas fico feliz que não tenha sido assim.
    O livro me pareceu bom, mas não ótimo, sei lá, algo na história me pareceu vago...
    Até mais.http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Quase comprei infinity ring 1 ontem e voce me fala uma coisa dessas menina :o
    Meu Deus que doideira! Mas já que voce amou e aplaudiu, vamos pensar em comprar, né, fazer o que rsrs
    maravilhoso, ne? <3
    Um feliz ano novo! :)
    Um beijo da
    Pâm
    http://interruptedreamer.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Luara não conhecia a serie, adorei a sinopse desse livro e sua resenha critica, seria um livro que me agradaria muito :) beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi, Lu :)

    Fiquei animada em ler essa série por sua causa, desde que eu li a resenha de Um Motim no Tempo.
    Estava esperando o segundo ser lançado para eu comprar os dois de uma vez, mas fiquei bem apreensiva também em relação à cada livro ser escrito por um autor diferente. Fico contente por, em geral, a continuação ter sido boa, apesar de ter pecado em alguns pontos, como na descaracterização dos personagens. Bom, ainda assim, eu quero lê-lo! :)

    Beijocas e Feliz 2014!
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Me sinto um monstro dizendo isso, mas odiei com todas as forças o primeiro livro. Achei a história sem nexo nenhum, cheia de plot holes, e não curti mesmo. Nem pretendo ler o segundo, já que, como você disse, a mudança de autor deu uma alterada no ritmo da história. Mas é por uma questão de gosto mesmo, eu sou chata pra esse tipo de livro.

    Beijos!
    www.nathlambert.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Achei a série bem corajosa por ter vários livros escritos por autores diversos. Acho que essas modificações sutis na personalidades dos protagonistas vai ser constante em uma série feita por tantas mãos.Tô com o segundo pra ler aqui faz eras, mas ainda só li o primeiro.
    Beijos!

    Gleice
    www.murmuriospessoais.com

    ResponderExcluir
  17. engraçado esse negocio de um autor diferente escrever a sequencia... nunca tinha visto...
    bjs

    Sachê e Bombom

    ResponderExcluir
  18. Oi Lu,
    que bom que você não se decepcionou com o livro e a série. sei bem como é você sentir aquele medo de a continuação de determinada série não ser tudo aquilo que foi no ínicio. Ainda não tive a oportunidade de ler nenhum livro dessa série, mas pretendo ler o quanto antes.

    Beijos :))
    www.booksandmovies.com.br/

    ResponderExcluir