23/01/2014

Resenha: 1984

Título: 1984
Autor: George Orwell
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 416
Winston, herói de 1984, último romance de George Orwell, vive aprisionado na engrenagem totalitária de uma sociedade completamente dominada pelo Estado, onde tudo é feito coletivamente, mas cada qual vive sozinho. Ninguém escapa à vigilância do Grande Irmão, a mais famosa personificação literária de um poder cínico e cruel ao infinito, além de vazio de sentido histórico. De fato, a ideologia do Partido dominante em Oceânia não visa nada de coisa alguma para ninguém, no presente ou no futuro. O'Brien, hierarca do Partido, é quem explica a Winston que "só nos interessa o poder em si. Nem riqueza, nem luxo, nem vida longa, nem felicidade: só o poder pelo poder, poder puro".


1984 é um livro tido como um clássico moderno. É um daqueles que consta em todas as listas que livros que deveríamos ler antes de morrer. A pergunta que fica é: mas o que esse livro tem de tão especial para isso? É exatamente por causa da minha curiosidade que eu tive que incluí-lo em minhas leituras o mais rápido possível. Tenho que admitir que não foi um livro fácil de ser ler e que os efeitos dele sobre mim ainda me espantam, mas que ainda assim se tornou um livro obrigatório na minha estante. George Orwell se consagra como um dos autores mais brilhantes e visionários que já tive a oportunidade de conhecer.

Winston Smith é um homem que, assim como todos, leva sua vida normalmente sob o comando do Partido e do Grande Irmão. A vida de todos é constantemente vigiada: teletelas observam cada passo que dão, microfones gravam cada palavra que é dita. Nem seu pensamento é livre: cada ato suspeito é levado em consideração e eles podem te acusar de ser contra o Partido. Winston sempre teve alguns pensamentos diferentes do da grande maioria, mas se expor poderia significar sua morte. Tudo está sobre controle até que ele se apaixona por Julia, uma garota que também tem pensamentos contra o Partido. Agora os dois terão que enfrentar as consequências dos seus atos.

Lá por 2050 – ou antes, talvez – todo conhecimento real de Velhafala terá desaparecido. Toda a literatura do passado terá sido destruída. (...) A literatura do Partido será outra. Os slogans serão outros. Como podemos ter um slogan como “Liberdade é escravidão” quando o conceito de liberdade foi abolido? Todo o clima de pensamento será diferente. Na realidade não haverá pensamento tal como o entendemos hoje. Ortodoxia significa não pensar – não ter necessidade de pensar. Ortodoxia é inconsciência. p. 69/70
Estou há dias pensando o que exatamente escrever nessa resenha. 1984 é um livro que, apesar de já colocar bastante para o leitor só no primeiro olhar, se baseia nas entrelinhas. Escrito em 1948, George Orwell conseguiu prever muitas das coisas com as quais convivemos hoje em dia e nem percebemos. É exatamente por isso que foi uma leitura lenta: até eu identificar e absorver cada coisinha apresentada pelo autor levou tempo, não conseguia ler mais do que vinte páginas ao dia por ele ser tão denso e cobrar tanto do leitor.

Mas é exatamente nesse ponto que o autor faz com que seu livro se torne genial: ele te guia entre todos os detalhes do livro e faz com que sua compreensão seja alta, mesmo se você não tiver um conhecimento prévio. Ele força o leitor a pensar, a debater consigo mesmo sobre todos os aspectos que cercam o livro e não há um momento em que este artifício não seja utilizado. Como 1984 contém pouquíssima ação, é nessa parte de instigar o leitor que ele se firma e se consagra. Mas isso também pode acarretar um ponto negativo: os leitores mais dispersos com certeza se perderão em algum momento da história, o que pode tornar o livro mais arrastado se você não estiver com muita vontade de ler.

Como George Orwell aborda tantos temas polêmicos, como política, economia e poder, temos que nos apoiar no protagonista para que ele nos leve para dentro do livro e até por isso Winston é o personagem mais desenvolvido do enredo. O autor não perde tempo se aprofundando em outros personagens e, de certa forma, senti falta disso. Não consegui construir uma empatia maior com os personagens e, quando as cenas de maior impacto vieram, não as senti tanto quanto eu sentiria caso eu tivesse construído uma relação com eles. Claro que isso não é um ponto que tire o poder que o livro teve sobre mim, mas ele poderia ter ido além.

No fim o Partido haveria de anunciar que dois mais dois são cinco, e você seria obrigado a acreditar. Era inevitável que mais cedo ou mais tarde o Partido fizesse tal afirmação: a lógica da sua posição o exigia. (...)
Com a sensação de estar falando com O’Brien e também de expor um axioma importante, escreveu:
Liberdade é a liberdade de dizer que dois mais dois são quatro. Se isso for admitido, tudo o mais é decorrência. p. 100/101
Os apêndices do livro ajudam o leitor a compreender melhor sobre o mundo previsto por Orwell. Como qualquer um que termina o livro fica um pouco anestesiado com tudo que leu, as opiniões que estão no final do livro nos dão outra visão de tudo que foi exposto durante o enredo. Particularmente, isso não foi suficiente para mim e tive que procurar mais na internet sobre o assunto, até porque foi a partir desse livro que os reality shows (como o Big Brother, por exemplo) adquiriram o formato que tem hoje e isso me pareceu muito interessante de conhecer. Acabei encontrando dois textos fantásticos que me abriram ainda mais os olhos sobre o livro e vocês podem acessar AQUI e AQUI.

1984 é um livro que deve ser lido. Não é qualquer um que vai saber aproveitar tudo o que ele tem a dizer e creio que muitas pessoas que não estão acostumadas com um livro mais denso podem até abandoná-lo logo nas primeiras páginas e, ao fazerem isso, com certeza perderiam um livro fantástico. Foi um livro lento e tive que degustá-lo aos poucos, mas encontrei um dos livros mais bem escritos da história. Pena eu não ter acreditado antes naquelas listas que eu citei no começo da resenha. Vale a pena!

30 comentários:

  1. Eu já cheguei a ler mais da metade desse livro, mas tive que parar porque era emprestado :/ Até hoje fico triste por causa disso, pois "1984" é um livro tão denso, mas tão bom, que fica difícil definir o enredo que Orwell construiu e que ironicamente é vivemos um reflexo do que ele imaginou muitas décadas atrás. Ainda tenho planos para ler esse livro, porque ele é do tipo que toda pessoa deveria ler. Ótima resenha, magnífica, quer dizer!

    Abraços,
    - pensamentosdojoshua.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. O George Orwell é incrível! Eu tô chocada com esse livro até hoje (li no meio do ano em 2013), mas meu primeiro contato com ele foi no filme que vi no youtube, em 2012, daí fui me aprofundar mais no assunto. Se você tiver tempo, procure ver o filme tb! E se puder, leia "A revolução dos bichos" do mesmo autor. Mas 1984 contínua pra mim sendo a melhor distopia do autor, toda ironia, toda crítica. Enfim, livro muito certa da listinha de livros que devem ser lidos por todos antes de morrer.

    ResponderExcluir
  3. Tanto 1984 quanto A Revolução dos Bichos são livros para quem lê nas entrelinhas. Lê-lo usando somente a primeira camada de linguagem é desperdício mesmo haha
    Para mim, foi uma leitura rápida e de grande absorção, li em 2012 e ele ainda volta aos meus pensamentos!

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. A maioria das pessoas que conheço e que já leu esse livro, dizem que é bom mesmo! E acredito! Ele não tá no topo da minha lista de leituras, mas com certeza, uma hora tiro um tempo para degustá-lo.

    http://alguns-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oie!

    Luara sabe que esta semana vi uma menina no onibus e ela lia este livro. Eu fiquei mega curiosa para saber do que se tratava e agora vim correndo ler sua resenha. Guriaa ameii o contexto e a temática. Vou já colocar na minha lista de leitura deste ano.

    Beijos*
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. li este livro na escola, há muuuuitos anos.
    ele é uma leitura complicada mesmo, mas é um livro ótimo!
    não sei se teria coragem de ler ele de novo não, mas vale a pena hahaha

    ResponderExcluir
  7. Ah, que resenha linda Luara! Acho que você soube expor os pontos positivos E negativos muito bem e isso é muito difícil em se tratando de um clássico.
    Sempre quis ler esse livro justamente por essas listas que o apontam como um dos melhores de todos os tempos, mas nunca tive a oportunidade. Acho que agora vou passar a caçá-lo com mais afinco, hahaha

    Bjs!
    http://nasquartasusamosrosa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Clássico moderno excelente. Orwell é mestre! :D

    ResponderExcluir
  9. Todo mundo fala muito bem dos livros desse autor, e aqui não foi diferente. Todos comentam sobre como ele é inspirador e tudo mais, mas essas capas são muito truncadas. Ainda vou tentar lê-los, não pelas capas. Parecem ser muito sombrias.

    Beijos, http://porredelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi Lu!
    UAU! Esse livro parece ser incrível mesmo.
    Admito que venho querendo lê-lo há um bom tempo, mas ainda não o comprei.
    Parece ser realmente o tipo de livro que devemos ir degustando aos poucos mesmo. E espero realmente curtir a leitura, porque você e tantos outros leitores já o indicaram para mim.
    Ótima resenha!
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Luara, quero ler esse livro há muito tempo, mas nunca rola oportunidade.
    Preciso dizer que adorei sua resenha e achei muito válido todos os aspectos positivos e negativos que você destacou.
    É um livro que te faz pensar e se aplica muito bem a nossa realidade.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. HEY, Luara!

    Nossa, que saudade de vir aqui! E, espera aí, por que eu ainda não te seguia até hoje? DD: Apenas queria te agradecer pelo seu comentário na minha nova postagem! E não é que você achou minha nova url? HAHAHA
    Preciso te recolocar no meu recomendo agora, né? Nada mais do que justo!

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Eu acho que te avisei que 1984 não era livro para se ler correndo! É um livro exigente, hiperativo que tende a nos transformar ou nos fazer ficar mais adultas após a leitura. Eu sou apaixonada por Orwell e sua visão de mundo. A única coisa que sinto falta nele é uma sugestão de resolução para os dilemas que ele coloca em pauta em sua obra.

    Enfim, curti sua resenha, foi bastante completa, não entregou detalhes mais capciosos do livros e deixou claro o efeito que o livro fez em você e é isso que gosto de ver nos textos.

    Cheros, Pandora.

    ResponderExcluir
  14. Eu tenho muita vontade de ler os livros deste autor, mas sei que vou precisar de tempo e por agora eu estou com o tempo muito corrido. Eu gostei da sua resenha e agora eu sei que realmente preciso lê-lo. Vou comprar e guardar para as minhas próximas férias.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Realmente esse livro faz parte da lista obrigatória de todo leitor. Eu tenho ele aqui há algum tempo e ainda não parei pra ler. Livros assim são escritos pra gente ler devagar, absorvendo o conteúdo aos poucos, principalmente porque você disse que muito se diz nas entrelinhas.
    Espero ler em breve!

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  16. Lu, eu sou suspeita, porque sou apaixonada por Orwell. Adoro as ideias dele, a maneira com que ele conduz a trama...
    E claro, concordo que é um livro para ser "degustado", nada de leitura simples para se ler em uma tarde.
    Imprescindível lê-lo!
    Beijos

    Meu Meio Devaneio

    ResponderExcluir
  17. Te indique para uma tag lá no meu blog:http://belaaleitora.blogspot.com.br/2014/01/tag-selo-versatile-blogger-award.html

    Bela,a leitora: TAG-Selo Versatile Blogger Award
    belaaleitora.blogspot.com.br
    Se fazer me asive ok?Beijos

    ResponderExcluir
  18. Oi Luara!
    Esse é dos livros que mais me deixa curiosa, muita gente fala dele e o tem na estante então assim como você, eu fico me perguntando o que será que esse livro tem de tão especial e a capa dele nem chama muito atenção, mas sua resenha me convenceu a dar uma chance ao livro. Quero ler em breve!

    Beijos,

    Rafa{Fascinada por Histórias}

    ResponderExcluir
  19. Vontade de ler agora RSrs
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Eu comecei ler esse livro mas confesso que ele ão me prendeu muito e deixei pela metade, vou tentar ler de novo!

    http://historiaimperfeita.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Ja li e confesso que é um livro para poucos se é que me entende.
    Otima resenha, beijos.
    http://www.vicioempaginas.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Oie Luara =)

    Ainda não tive oportunidade de ler esse livro, mas confesso que é por falta de tempo mesmo...

    A a temática dele é interessante e a narrativa me parece ser inteligente e bastante envolvente. Espero ler ele logo *-* pois sua resenha só me deixou com mais vontade ainda!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  23. Oi Luara!
    Morro de curiosidade para com esse livro! Mas sempre ouço falar em como a leitura é lenta, e talvez cansativa, que acabo ficando desanimada. Já sou bem lerda para ler, um livro desses então, eu levaria meses!

    Um abraço!
    http://obsessivejerk.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. Oi,

    já li esse livro e amei! Orwell é simplesmente um gênio! Sua resenha disse absolutamente tudo! Parabéns!

    Bjs

    ResponderExcluir
  25. Uma vez quase peguei esse livro na biblioteca, mas ñ sei pq fiquei com um pé atrás.. Mas sua resenha me animou bastante, e quero lê-lo em breve!

    http://livroinfinito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  27. Lu, eu vi esse livro um dia desses na livraria e quis mto levá-lo, n levei pq n tava com dinheiro suficiente. Li o resumo dele e achei incrível, gostei mais ainda da sua resenha! to doida pra ler, mas esse ano vai ser mto corrido pra mim, int acho q vou deixar pras minhas férias. Amei sua resenha <3 com certeza ele está na minha lista de livro pra ler antes de morrer!

    ResponderExcluir
  28. Estou namorando esse livro há um bom tempo já, mas já estava com esse receio de que será uma leitura cansativa e devido a alguns problemas pessoais, não estou com cabeça pra algo denso.
    Ótima resenha,espero conseguir ler em breve.

    beijos,
    http://leitoraemtransicao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  29. Olá Luara,

    Confesso que se fosse pela capa esse livro passaria batido, mas a sinopse é interessante e sua resenha me deixou curioso, muitos n~~ao gostam de uma leitura densa, mas para mim o que manda é uma bela história e muitas das vezes são os livros mais denso que a possuem, dica anotada....abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  30. Ei Lu <3

    Nunca li nada do Orwell, mas te falo que estou morrendo de curiosidade de conhecer as obras dele.

    1984 e A Revolução dos bichos estão na minha wishlist a um tempinho. Adorei sua resenha :)

    Beijos.
    Gabriel - umpapoentrepaginas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir