30/03/2014

Resenha: O Tesouro da Encantadora

Título: O Tesouro da Encantadora (A Quase Honrosa Liga de Piratas #1)
Autora: Caroline Carlson
Páginas: 400
Editora: Seguinte
Há muitos anos, quando objetos mágicos eram tão comuns quanto panelas nos lares de Augusta, a magia era controlada por uma feiticeira muito poderosa: a Encantadora das Terras do Norte. Certo dia, cansada de sofrer ataques de cidadãos que queriam usar os poderes de maneira ilícita, ela resolveu se vingar: recolheu a maioria dos itens mágicos do reino e desapareceu, deixando os cidadãos sem notícias de seu paradeiro nem desse magnífico tesouro. Anos depois, quando Hilary Westfield decidiu que queria ser pirata, nem imaginava que estava prestes a participar da caça ao maior tesouro de todos os tempos. Afinal, tudo o que a preocupava era fugir da Escola da Senhorita Pimm para Damas Delicadas, onde as jovens da alta sociedade aprendiam a valsar, desmaiar e se comportar à mesa. Hilary não via utilidade nenhuma naquelas lições e queria se juntar à Quase Honrosa Liga de Piratas. Qualificações não lhe faltavam, mas a Liga não admitia garotas em sua equipe de algozes e pilantras. Decidida a partir para alto-mar a qualquer custo, Hilary responde ao anúncio de um pirata autônomo em busca e membros para sua tripulação. De repente, ela se vê no meio de uma aventura marítima em busca do tesouro mais valioso do reino: o tesouro da Encantadora. Para encontrá-lo, ela contará com um mapa sem X e precisará enfrentar o vilão mais traiçoeiro — e surpreendente — de todos os mares. 


Ah, os infantojuvenis! Não sei quanto a vocês, mas eu tenho uma queda imensa por esse gênero. Não importa em qual momento da minha vida apareça uma leitura nesse estilo: a chance de eles me agradarem sempre será alta. Não é à toa que, no começo do ano, assim que a editora Seguinte anunciou o lançamento da série A Quase Honrosa Liga de Piratas, fiquei super curiosa e já pensando quando ele iria chegar aqui para ler (porque sim, eu já tinha colocado dentro das leituras obrigatórias). Quando enfim comecei a ler O Tesouro da Encantadora – primeiro livro da série – vi que todas as minhas expectativas iriam ser atendidas e até superadas: me apaixonei logo na primeira página e foram quatrocentas páginas de uma leitura muito gostosa.

Hilary é filha do almirante da Marina do reino de Augusta. Seu maior sonho sempre foi ser uma pirata, pois em todas as histórias que lia com a Gárgula – um objeto mágico para proteção que acabou virando sua melhor amiga – todos acabavam embarcando em diversas aventuras em busca de um tesouro. Porém, por ser uma menina, nunca seria aceita. Além disso, por ser da alta sociedade, seu destino óbvio era acabar na Escola de Aprimoramento da Senhorita Pimm para Damas Delicadas para aprender a bordar e o melhor jeito de desmaiar. É claro que ela não iria aceitar isso e é por isso que ela parte em busca da conquista do seu sonho e irá se meter em confusões que nem iria imaginar para encontrar o maior tesouro que já se ouvira falar: o tesouro da Encantadora.

- É claro que quero ser pirata – ela disse. – Eu sempre quis.E por que ela não poderia ser pirata? Ela já era uma maruja melhor do que a mairoia dos rapazes que trabalhavam na Marinha Real com seu pai, e se importava mais com duelos de espada e tesouros perdidos do que com costurar anáguas e ter bons modos. Até o almirante Westfield devia saber que uma escola para damas delicadas não era o lugar certo para ela. p. 21/22
Não sei se é só comigo que isso acontece, mas à medida que eu vou ficando mais velha (os 20 aninhos estão chegando, o tempo passa!), os livros mais descontraídos vão me atraindo mais e são eles que costumam estar no topo das minhas prioridades de leituras. Os infantojuvenis em especial têm algo a mais: eles não focam tanto no drama do enredo e sim nas aventuras dos personagens, o que faz com que as páginas voem, independentemente de quantas o livro tenha, já que elas fazem com que o leitor mergulhe de cabeça no enredo. Foi exatamente isso que aconteceu com as quatrocentas que formam O Tesouro da Encantadora: me envolveram de tal forma, que mal vi elas passarem.

Tudo isso acontece porque a autora Caroline Carlson conseguiu usar os clichês tão padronizados pelo gênero a seu favor. Por mais que em algumas vezes tenhamos aquela sensação de já ter visto isso ou aquilo em algum lugar, toda a trama se desenvolve para gerar algo muito mais trabalhado do que a gente imagina a princípio, mostrando que a autora conseguiu fazer uma trama redonda e completa, e fará com que qualquer leitor acabe satisfeito com o resultado. Afinal além de desenvolver uma aventura extremamente rica, a autora também investe na parte da magia, que é um aspecto que sempre me ganha em qualquer história. Com diversos focos para os quais o leitor pode direcionar sua leitura, será extremamente difícil se decepcionar.

Além disso, os personagens são encantadores. Fica até um pouco difícil escolher qual mais me agradou, porque cada um tem suas características peculiares. Hilary é uma personagem muito determinada, teimosa e que lutou pelo que queria até o fim, o que fez com que ela fosse uma protagonista quase padrão, mas que mesmo assim brilhou do começo ao fim. A Gárgula é incrivelmente carismática e creio que ela ainda terá muito espaço na série, já que ela é cômica e seus medos e devaneios fazem com que algumas cenas sejam únicas e memoráveis. Sem contar os personagens secundários, que também foram muito importantes na trama e o melhor: super bem trabalhados, o que foi outro ponto positivo.

Hilary apreciava uma boa história de pirata tanto quanto a gárgula, mas queria ser pirata desde que se entendia por gente – ou quase isso. (...) Ela dissera à mãe, ali mesmo, que queria se juntar à Marinha quando tivesse idade suficiente, para velejar em alto-mar e viver suas próprias aventuras grandiosas. Mas a mãe apenas deu risada. E contou ao almirante, quando ele voltou de viagem, mas ele ficou muito sério e informou que a Marinha não era lugar para mocinhas, e certamente não era lugar para a filha dele.No final das contas, talvez o almirante Westfield estivesse certo, pois uma carreira na Marinha, com suas regras tediosas e missões maçantes, dificilmente seria tão interessante quanto a vida em um navio pirata. p. 30
Outra coisa que deixa o livro ainda mais rico são as cartas que são trocadas, além das notícias que saem nas gazetas. A autora investiu nisso e no final de todos os capítulos temos essas informações a mais que, mesmo que a princípio pareçam um pouco deslocadas, fizeram com que o desenvolvimento da história fosse ainda maior. O trabalho da editora Seguinte ao personalizar cada carta foi maravilhoso, porque cada uma tem um diferencial, seja na fonte, ou no carimbo da carta e isso só mostra o cuidado da editora com os detalhes. Como vocês podem ver nas imagens abaixo, só deixou o livro ainda melhor.


O Tesouro da Encantadora veio e me conquistou. É aquele livro que, se eu pudesse, já pegava a continuação em sequência de tão envolvida que fiquei. Com uma aventura de tirar o fôlego, um enredo divertido e personagens muito carismáticos, a série com certeza já entrou entre as minhas melhores descobertas do ano. Infelizmente, a continuação só sairá nos Estados Unidos em setembro deste ano, mas de nada custa torcer para que a editora Seguinte faça um lançamento simultâneo, não é? Super ansiosa para saber o que irá acontecer com esses personagens! <3 

23 comentários:

  1. Eu não lia livros do gênero há tempos, Luara. Muito tempo mesmo. Até que há uns dias recebi A CASA DE SEGREDOS da Galera Record e meio que acendeu aquela vontade de voltar as leituras desse tipo. Gostei bastante da resenha e com a fome que estou por livros assim, sei que o devoveria em poucas horas. *-*

    Beijos,
    Larissa♥

    - Vitamina de Pimenta -

    ResponderExcluir
  2. também adoro infantojuvenis, porque, mesmo sendo de uma trama que não me interesse muito, eles acabam me conquistando. e, realmente, não importa em que momento da vida hahaha
    como não se sentir curiosa para ler esta trama piratesca e ainda mais com esta diagramação fofinha?? pena não ser colorido né ;~~
    achei legal a trama, e parece ser divertido mesmo! *-*

    ResponderExcluir
  3. Saudades de quando meus vinte aninhos estavam chegando! Agora já são quase trinta! Mas vamos ao livro: quando eu vi a capa pela primeira vez ela me chamou bastante a atenção, mas não esperava que fosse um livro tão grande - 400 páginas!.

    Fiquei ainda mais interessado com sua resenha, e sei com se sente, livros infantojuvenis tem aquela aura de despreocupação da idade que é sempre bem vinda, e que tanto contrasta com o que é ser "adulto".

    Mais um pra lista.

    ResponderExcluir
  4. Também gosto de infantojuvenis ♥
    Adorei a resenha, esse livro eu ainda não conhecia, mas após ler a resenha me deu muita vontade de ler!

    Beeijos, http://umlivronaestante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Quando a prova desse livro chegou aqui em casa, parei tudo e comecei a folheá-la. As cartas no início me arrebataram de imediato e, quando percebi, estava lendo o capítulo 1 e depois o 2. Não parei mais. O Tesouro da Encantadora é um infantojuvenil indispensável para quem curte esse estilo de leitura - Luara, eu também sou apaixonado por esses tipos de livros <3
    Assim como você, adorei e mal posso esperar para reencontrar essa turminha aventureira - sim, os personagens são os melhores. Não consigo eleger o que mais me cativou. Seria a gárgula - e sua peruca amarela de sereia? HAHA? A Claire? Hilary? A srta. Greyson - que me surpreendeu e muito? Até mesmo o passarinho Fitzwilliam ganhou um espaçozinho no meu coração. São todos memoráveis, inesquecíveis!

    Mal posso esperar para poder conferir O Terror das terras do Sul. Vamos torcer para que chegue logo.

    Abraços,
    João Victor - Amigo do Livro
    http://amigodolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Lu!

    Também adoro os livros infantojuvenis! As capas sempre são as mais bonitas, a diagramação mais caprichada. Acho os livros da Seguinte incríveis! Pena que na maioria deles nunca são apenas um livro e sim série ou saga.

    Beijos!

    Cintia
    www.theniceage.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. E tão bom ler livros infanto-juvenis, amei sua resenha, fiquei com vontade de ler esse livro.
    Beijos.
    http://www.vicioempaginas.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Como eu disse pra você outro dia no Twitter, eu aceito de presente.
    HSUHSUHSUH
    Ótima resenha! Eu estou encantado com tudo que estão falando desse livro.
    Preciso.

    ResponderExcluir
  9. Oi Luara!
    Sinto falta de ler livros infanto-juvenis, gosto muito do estilo. O Tesouro da Encantadora vai pra lista!

    Beijos,
    http://www.epilogosefinais.com/

    ResponderExcluir
  10. Oi Luara (:
    Também tenho sentido que os livros mais simples tem me ganhado a medida que vou envelhecendo (oi dezenove anos kk), não sei porque mas, está acontecendo kk Também gosto bastante de livros infanto-juvenis, eles tem algo que me atraem, são simples e cheios de aventuras, além de que na grande maioria são engraçados! Faz algum tempo que não leio um com esse tema e agora me bateu uma saudade, 'O Tesouro da Encantadora' parece ser um livro extremamente divertido sem falar que o cuidado da editora me atraiu demais <3 já está na minha lista de desejados!

    Já postamos lá, quer ler? Desde já obrigada!
    Fallen In Me
    Cami

    ResponderExcluir
  11. Não é só contigo. Eu sempre me deparo lendo algum livro infanto-juvenil, mesmo com quase 22 anos e dificilmente pararei. Quanto a esse livro, curti a premissa dele ainda que ele seja desconhecido para mim (até então). Já quero :)

    https://cantinadolivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Olá Lu,

    Eu simplesmente devorei a QHLP assim que a prova chegou eu voei em cima dela e me encantei com cada página, incrível como ela me conquistou e senti-me tão bem lendo que também anseio loucamente pela continuação.
    Sou fascinada por infantojuvenis também Lu, eles são adoráveis.... E eu te juro, de verdade, que não me empolgava tanto com um livro assim desde HP. Sério. Foi amor. É amor!

    xoxo
    Mila F.
    @camila_marcia
    De Livro em Livro
    Devaneios Fugazes

    ResponderExcluir
  13. Oi Luara tudo bem, eu curto muito esses tipos de livros apesar dos meus 31 aninhos, e leio muito para os meus filhos que tbm curte esse tipo de gênero, achei mega fofo a história desse livro e a capa é super legal!
    Bjkas
    Dani Casquet- Livros, a Janela da Imaginação

    ResponderExcluir
  14. Todos falam muito bem desse livro, mas ele se aproxima de livros como os estilo de Querido diario otario ou é melhor?
    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/2014/04/telemaco-26-poseidon-anna-banks.html

    ResponderExcluir
  15. Livros infanto-juvenis tão muito amor <3
    Me lembra da minha infância quando eu lia vááários, principalmente da série vaga-lume.
    Não sei se eu teria cabeça hoje para ler histórias novas assim (só consigo gostar das antigas que eu acompanhei), mas quem sabe eu não dê uma chance, não é?

    Beijos,
    Cenas do meu livro de memórias

    ResponderExcluir
  16. LUUUU, estou louca para ler este livro, e a culpa é sua menina! =) Tão amor <3 Eu quero, e depois vamos ver se vou achar tão bom quanto você.

    Beijos,
    Livy
    No Mundo dos Livros

    ResponderExcluir
  17. O ritmo me lembra o "Como Treinar o Seu Dragão" (mina série infanto-juvenil favorita). Alguns parecem ter algo de especial e acabam atraindo tantos jovens como adultos. Será este o caso também? Pela sua resenha parece que sim, gostaria muito de dar uma conferida.

    ResponderExcluir
  18. Confesso que, de primeira impressão, não me interessei pelo livro, por parecer infantil demais, mas a sinopse e a resenha me fizeram ter um pouco mais de interesse. Ainda acho o enredo um pouco bobo, mas gosto de livros onde são inseridas cartas, então, talvez deva dar uma chance :)

    ResponderExcluir
  19. Admito que a sinopse do livro não me chamou tanta atenção assim, mais a sua resenha ficou ótima, me fez querer ter o livro já em mãos, nossa admito também que saber que esse livro não é uma edição única me assustou um pouco, eu não sabia que ele era uma série, rsrsrs nossa não é só você não, que ta ficando assim com a medida que vai ficando mais velha eu acho que eu também to kkkkk, eu adorei como você falou da Hilary, pra falar a verdade eu ater me identifiquei muito com ela, bem eu adorei a sua resenha e pretendo sim lê o livro.

    ResponderExcluir
  20. Sinceramente quando o livro foi lançado nao estava dando muita coisa por ele não, mas apos ler a reseha me encante por ele ♥ Adorei a historia, ja vai para os desejados!

    ResponderExcluir
  21. A estória parece ser muito boa. Adoro temas deste tipo onde tem muita aventura e emoção. Mesmo parecendo um pouco juvenil, ele me deixou curiosa. Vou experimentar ler. Beijos.

    ResponderExcluir
  22. Eu li a amostra grátis do comecinho dele e pareceu ser muito bom, bem divertido.
    Mas, sendo bem infanto-juvenil acaba não me conquistando totalmente. Leitura muito divertida, fácil demais de ler, mas só isso.
    Se fosse lançado quando eu era bem mais novo teria gostado mais, pois eu acompanhava o mangá One Piece, que combina bastante com essa série.

    ResponderExcluir
  23. Já quero acho que nunca gostei de outro gênero de leitura tanto quanto gosto desse e me animei muito depois de tive filhos.Gostei da premissa desse livro e achei muito bom, estou encantada com a resenha.

    ResponderExcluir