25/05/2014

Lançamentos #46: Galera Record

Título: Um Caso Perdido (Hopeless #1)
Autora: Colleen Hoover
Páginas: 384
Às vezes, descobrir a verdade pode te deixar com menos esperança do que acreditar em mentiras... Em seu último ano de escola, Sky conhece Dean Holder, um rapaz com uma reputação capaz de rivalizar com a dela. Em um único encontro, ele conseguiu amedrontá-la e cativá-la. E algo nele faz com que memórias de seu passado conturbado comecem a voltar, mesmo depois de todo o trabalho que teve para enterrá-las. Mas o misterioso Holder também tem sua parcela de segredos e quando eles são revelados, a vida de Sky muda drasticamente.



 Título: Inferno (Abandono #2)
Autora: Meg Cabot
Páginas: 336
Nesta continuação do mito de Perséfone recriado por Meg Cabot, Pierce Oliviera está em um lugar entre o paraíso e o inferno. Um castelo turvo e mal iluminado, de onde pode ver os espíritos dos mortos, prontos para embarcar em sua viagem derradeira. Mas não está lá por escolha própria: John Hayden, senhor do Mundo Inferior, está lhe mantendo lá. Para seu próprio bem, ele diz: para protegê-la das Fúrias que desejam vingar-se dele.

Mesmo que esteja lá, seus entes queridos não estão. E isso pode acabar custando caro para ambos. Mas John afirma que não pode deixá-la sair. Será que ela deveria confiar em sua palavra?

18/05/2014

TAG: Feitiços de Harry Potter


Oi pessoal, como vão? :)
Há muito tempo eu não faço uma tag por aqui e, como fui indicada pelo Gabriel do blog Um papo entre páginas para fazer essa tag bem bacana, não podia deixar passar.
Essa tag foi criada pelo canal TurtleSympathy e foi traduzida pelo blog Arrastando as Alpargatas.
Vem conferir minhas respostas então! <3

16/05/2014

Promoção: Hyperbole and a half

Como vocês viram na resenha de Hyperbole and a half, esse livro acabou ganhando destaque na minha estante por ser extremamente divertido e por eu ter me identificado tanto com ele. <3 
Então um de vocês vai ser sortudo e vai ganhar um exemplar do livro! \o/ Legal, não? Já sabem: participem muito, cruzem os dedos e boa sorte!

14/05/2014

Resenha: Hyperbole and a half

Título: Hyperbole and a half
Autora: Allie Brosh
Editora: Planeta
Páginas: 224
Em Hyperbole and a Half situações lamentáveis, caos e outras coisas que me aconteceram, a autora apresenta alguns dos textos mais lidos e comentados em seu blog e também muito material novo, inclusive histórias sobre seus cachorros, um deles aparentemente com leves problemas mentais, sua luta para lidar com a depressão e ansiedade que insistem em dominá-la, além de anedotas hilárias sobre sua tumultuada infância. Sim, Allie foi uma criança difícil, Talvez a mais difícil de todas. Por exemplo, uma vez ela comeu um bolo inteiro só de burra porque sua mãe a proibira. E ela também atazanou a vida da família quando ganhou um papagaio de brinquedo que repetia tudo - tudo - que ela queria. Inteligente, irônico e absurdamente engraçada o livro traz o estio inimitável de Allie nos textos e nas ilustrações, além de alguns de suas típicas reflexões que conquistaram o coração de inúmeros leitores. 


Sabem quando você não dá nada por um livro e ele te surpreende? Hyperbole and a half é exatamente assim. O peguei para ler sem absolutamente nenhuma expectativa, afinal, não o conhecia antes e ainda não tinha visto resenha alguma, logo não sabia exatamente o que esperar. Isso só ajudou, afinal, tive uma surpresa muito grande com o livro. Me diverti, me identifiquei e o melhor: entrou para os meus queridinhos do ano. <3 


Hyperbole and a half reúne uma série de situações que a blogueira americana Allie Brosh passou durante a vida. São situações do cotidiano, contadas de uma forma hilária e que me fizeram ter uma identificação de imediato com o livro. Comecei a ler com aquele famoso pensamento de só vou ler um capítulo e, quando me dei conta, o livro já tinha acabado e eu queria ainda mais!


A leitura é muito rápida, principalmente porque há muitas ilustrações ao longo do livro e não dá para negar: elas só deixam o livro ainda mais engraçado. Como são várias situações que são contadas, cada uma delas é identificada com páginas de cores diferentes e isso o deixa muito colorido, além de que as páginas com a gramatura alta o deixa com aspecto de papel cartão, o que ajuda muito para que ele tenha um aspecto visual muito bonito. É difícil alguém o pegar e não ficar maravilhado com o trabalho que a editora Planeta colocou nele.





Hyperbole and a half é aquele livro que não tem um objetivo além de entreter. Ele não tem um enredo contínuo ou personagens, afinal, o propósito dele não é ser uma ficção e sim um livro de humor, então não espere algo muito complexo ou trabalhado nesse sentido ou você irá se decepcionar. Com situações que provavelmente vão fazer com que muita gente se identifique, é um livro extremamente divertido e que pode te surpreender se você o der uma chance. Comigo, não teve outro jeito: já ganhou destaque na minha estante!

13/05/2014

Lançamentos #45: Única e Gente

Título: O Teste
Autora: Joelle Charbonneau
Páginas: 320

No dia de formatura de Malencia ‘Cia’ Vale e dos jovens da Colônia Cinco Lagos, tudo o que ela consegue imaginar – e esperar – é ser escolhida para O Teste, um programa elaborado pela Comunidade das Nações Unificadas, que seleciona os melhores e mais brilhantes recém-formados para que se tornem líderes na demorada reconstrução do mundo pós-guerra. Ela sabe que é um caminho árduo, mas existe pouca informação a respeito dessa seleção. Então, ela é finalmente escolhida e seu pai, que também havia participado da seleção, se mostra preocupado. Desconfiada de seu futuro, ela corajosamente segue para longe dos amigos e da família, talvez para sempre. O perigo e o terror a aguardam. Será que uma jovem é capaz de enfrentar um governo que a escolheu para se defender?

 Título: Geek Love - O Manual Do Amor Nerd
Autor: Eric Smith
Páginas: 208
Eric Smith sabe mais do que ninguém que existem prazeres imensos na vida geek. Amigos incríveis, conversas até de madrugada sobre realidades alternativas ou até mesmo o simples prazer de ler aquele lançamento de quadrinhos. No entanto, chega um momento na vida de todo nerd em que o amor bate à porta e daí vem a hora de jogar o xadrez tridimensional que é o mundo dos solteiros. Não se desespere, jovem Padawan! Deixe Smith guiá-lo por esse caminho e descubra que amar é muito mais do que flores e bombons. Afinal, nada é normal na vida do nerd, e o amor não é senão o mais extraordinário dos fenômenos humanos.

11/05/2014

Resenha: Nós, os deuses

Título: Nós, os deuses (O Ciclo dos Deuses #1)
Autor: Bernard Werber
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 434
Em algum lugar muito, muito distante, no planalto de uma ilha conhecida pelo nome de Aeden, localiza-se a cidade de Olímpia. Ali funciona a Escola dos Deuses, uma inusitada instituição sob o comando dos doze deuses da mitologia grega, responsáveis por ensinar aos seus aprendizes uma arte que requer talento, criatividade, inteligência, sutileza e intuição: a arte de ser deus.
Além disso, os segredos da Ilha de Aeden despertam muita curiosidade, e os alunos-deuses estão dispostos a arriscar o que for preciso para descobrir, principalmente, o que é a brilhante luz no alto da montanha e que parece vigiá-los. O que será que aquilo significa? Certamente nem todos sobreviverão para desvendar esse mistério.
Em Nós, os Deuses, Bernard Werber leva o leitor ainda mais longe na descoberta das espiritualidades e mitologias. No fim dessa extraordinária saga, em que se misturam aventura, suspense e humor, todos vão se perguntar: “E eu, se fosse Deus, o que faria?”


Começo dizendo que estou sem palavras. Nós, os deuses é um livro prometia muito, mas que foi muito além do que eu esperava. É realmente difícil discorrer sobre um livro que consegue fazer com que você analise outras perspectivas sobre o mundo além das suas, porque geralmente esses são os livros considerados geniais. E este aqui não foge à regra. Bernard Werber criou um livro extremamente denso e, por isso, levei um longo tempo para lê-lo (lá se foram praticamente dois meses lendo aos poucos), mas ainda estou estupefata. Há muito tempo não lia um livro que mexesse tanto comigo, que me levasse a sair pesquisando sobre algo, por pura curiosidade. Sinceramente, como um livro pode ser tão sensacional assim?

Michael Pinson é um aluno-deus. Ele se encontra em uma ilhada chamada Aeden, onde está em uma escola para se tornar um deus. Ele já passou por uma vida humana, já foi anjo e agora está se preparando para a tarefa mais difícil de todas: coordenar multidões humanas. Se a pressão já não fosse suficiente, ele se vê dentro de um jogo, onde todos aqueles que não se destacam são mandados embora e ainda há um assassino entre seus colegas. São muitos os mistérios que cercam a ilha de Aeden, mas o maior deles é: o há no alto do Olimpo?

Um dia, assaltou-me essa estranha ideia: “E se estivermos sós no universo?” De maneira confusa, mesmo os mais céticos flertam com as ideias da existência de povos extraterrestres e a de que se nós, humanidade terrestre, fracassarmos, em algum lugar, talvez muito distante, outros serem inteligentes serão bem-sucedidos. Isso tranquiliza... Mas, se estivermos sós? Realmente sós? (...) Se a experiência terrestre não passar de um continuum de acasos e coincidências tão extraordinárias que nunca se repetiram em outro lugar? Edmond Wells, Enciclopédia dos saberes relativo e absoluto, tomo V. - p. 24
Vamos aos fatos: Nós, os deuses não foi um livro que me prendeu desde o início. Como ele é extremamente carregado de informações e demora a se desenrolar, minha adaptação com ele não foi fácil, ainda mais porque eu estava vindo em uma onda de livros muito leves e ainda não tinha lido nada neste nível esse ano. Por causa disso, tive que insistir, lendo pouco a pouco até que finalmente consegui pegar o ritmo dele, depois de uns bons dois meses tentando. Quando isso aconteceu, me dei conta da preciosidade que estava em minhas mãos.

Preciso dizer enredo criado por Bernard Werber me deixou confusa em muitos momentos. Não sabia exatamente para que lugar ele estava indo e isso fez com que eu achasse que ele não tivesse um objetivo definido, porém estava totalmente enganada, uma vez que o mistério que cerca o livro é enorme e a curiosidade de saber o que está por trás de tudo aquilo que está acontecendo com Michael Pinson move o leitor até o final. Sem contar que o livro é grandioso em vários sentidos: temos várias coisas presentes, desde o humor até o romance e ação.

Porém, o principal é que Bernard Werber confronta o leitor, o faz se questionar tudo o que está ao seu redor. Através da história de Michael e de sua jornada como aluno-deus, analisamos muitas coisas, desde a existência do universo até o próprio controle de nossas vidas. É incrível como autor consegue fazer com que a gente siga um caminho totalmente inesperado dentro do enredo que parece ser tão fechado, tão ficcional. Em alguns momentos tive que parar a leitura simplesmente para absorver e pensar sobre uma perspectiva que eu ainda não havia notado. Esse é o grande diferencial do autor.

Algo que realmente me encantou foi a grande pesquisa do autor para compor todos os pedaços do livro. Nós, os deuses é riquíssimo em informações. Já que estamos falando sobre deuses, é claro que a mitologia não poderia ficar de fora: temos contato com deuses do Olimpo, entre eles Afrodite e Deméter e, para complementar a história, o autor corta os trechos do livro com destaques que enriquecem a história, sejam eles contos, fatos históricos ou simples informações que ajudam no entendimento do enredo e isso fez toda a diferença na minha avaliação final do livro, uma vez que estes me deixaram muito curiosa para ir além daquilo que estava sendo falado.

- Ser deus é passar do microcosmo para o macrocosmo. Como anjos, vocês tinham o encargo de trabalhar artesanalmente para três mortais, do nascimento à morte, ou seja, um período que raramente ia além de um século. A tarefa divida que têm pela frente concerne a rebanhos humanos de milhares, ou mesmo milhões de indivíduos, a serem seguidos por vários milênios. Cronos – p. 79
Os personagens criados por Werber são marcantes. Me identifiquei muito com o Michael, já que a narrativa em primeira pessoa facilitou muito meu contato com ele. Além disso, tudo ali é muito novo para ele também, então vamos encontrando o caminho dentro da história juntamente com o protagonista. Uma sacada genial do autor foi colocar pessoas importantes do mundo real para dentro do enredo: nós temos contato com Marilyn Monroe, Van Gogh, Sarah Bernhardt, entre muitos outros. Esse toque a mais deixa o livro muito mais interessante.

Eu poderia ficar discorrendo sobre o livro durante horas, porém uma hora teria que colocar um fim nessa resenha, não é mesmo? Enfim, Nós, os deuses foi um livro que me pegou de surpresa porque eu não sabia o que esperar. Eu poderia ler todas as resenhas possíveis sobre ele e não poderia prever metade da minha experiência com esse livro. Em toda sua complexidade, é uma obra que se destaca e que merece um grande reconhecimento por ser completa em todos os sentidos.  É claro que muitos terão dificuldade me lê-lo, principalmente quem não está acostumado com algo mais denso. Porém, se você se arriscar a lê-lo, pode confiar: algo sensacional te espera. 

Observação: Nós, os deuses faz parte de uma trilogia, chamada O Ciclo dos Deuses. Os próximos livros serão: O Sopro dos Deuses e O Mistério dos Deuses.

09/05/2014

Promoção: 3 anos do Este Já Li

O blog Este Já Li está completando 3 anos neste mês de maio e junto dos blogs s2 Ler, Mudando de Assunto, Vivendo Entre Palavras, Mais que Livros, Estante Vertical, Um Leitor a mais... e da autora Sabrina Castro vai sortear 7 livros (divididos em 2 kits) para comemorar. Claro que quem vai ganhar presentes aqui é você, leitor!


08/05/2014

Promoção: 4 anos do Entrelinhas Casuais



Parece a parada gay, mas é só o aniversário de 4 anos do Entrelinhas Casuais. Se você não ficou cego com a imagem acima, chega mais que só tem prêmio bom!

Antes, algumas regrinhas básicas para ninguém ficar perdido. :)

✩ A promoção começa hoje (08/05) e termina à meia-noite do dia 31/05;
✩ O resultado sairá em até 7 dias úteis;
✩ O sorteado tem até 48 horas para responder ao e-mail enviado com seu nome e endereços completos;
✩ Cada blog é responsável pelo envio do seu prêmio em até 45 dias úteis, o blog não se responsabiliza por extravios;
✩ Caso o livro volte por envio do endereço incorreto, cabe ao sorteado pagar pelo frete de envio;
✩ O sorteado deve possuir endereço de entrega no Brasil;
✩ Perfis falsos, exclusivos de promoção, criados somente para participar da promoção e qualquer variante serão automaticamente excluídos;


06/05/2014

Promoção: 3 anos do Aritmética das Letras


O blog Aritmética das letras está fazendo 3 anos! Porém, não teremos bolo, mas sim um super promoção recheada de livros, em conjunto com blogs amigos. Serão 2 kits, um com 7 livros e o outro com 6 livros. Leia as instruções, fique atento e boa sorte!

05/05/2014

Lançamentos #44: Leya (Leytoras)

Título: Dublin Street
Autora: Samantha Young
Páginas: 400
Pré-venda: Saraiva
Traumatizada pelo seu trágico passado, a americana Joss muda-se para a Escócia, na romântica Edimburgo, onde espera começar uma nova vida. Durante quatro anos tenta negar memórias dolorosas, refugiando-se na escrita, no sonho de um dia, finalmente, pôr os seus fantasmas no papel. Mas de repente tudo muda. Quando vai morar em um luxuoso apartamento na Dublin Street, conhece o desconcertante Branden, um carismático milionário que exerce sobre ela um irresistível fascínio. Joss se vê numa encruzilhada. Sabe que a atração entre ambos é imediata, avassaladora. Mas os demônios do seu passado a impedem de se entregar ao sensual escocês. É então que ele lhe propõe um estranho acordo, que lhes permitirá explorar a atração entre eles sem se envolverem emocionalmente. Joss aceita. E no início acredita, inocentemente, que o acordo vai dar certo. Mas Branden quer mais, muito mais, quer tudo. Quer desvendar todos os seus segredos – e está disposto a mudar o que for preciso para tê-la por inteiro. Mas será que ela está disposta a ir até o fim?

Título: A Terra Inteira e o Céu Infinito
Autora: Ruth Ozeki
Páginas: 416
Compre: Saraiva
O que acontece quando um diário perdida encontra o leitor certo? Numa remota ilha do Canadá, a escritora Ruth cata mariscos com o marido na praia quando se depara com um saco plástico coberto de cracas que envolve uma lancheira da Hello Kitty. Dentro, encontra um livro de Marcel Proust, Em Busca do Tempo Perdido, e se surpreende ao descobrir que o miolo, na verdade, é o diário de uma menina japonesa, Nao. A sacola misteriosa, segundo os rumores dos habitantes, é mais um dos destroços do último tsunami que devastou o Japão e foi levado pelas correntezas até a ilha.
Desde então, Ruth é tragada pela história do diário de Nao, uma menina que, para escapar de uma realidade de sofrimento – de bullying dos colegas e de um pai desempregado e suicida –, resolve passar seus últimos dias lendo as cartas do bisavô, um falecido piloto camicase da Segunda Guerra Mundial, e contando sobre a vida da avó, uma monja budista de 104 anos.
O que Ruth não esperava era que o diário iria levá-la a uma viagem onde ela e Nao podem finalmente se encontrar fora do tempo e do espaço.