11/05/2014

Resenha: Nós, os deuses

Título: Nós, os deuses (O Ciclo dos Deuses #1)
Autor: Bernard Werber
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 434
Em algum lugar muito, muito distante, no planalto de uma ilha conhecida pelo nome de Aeden, localiza-se a cidade de Olímpia. Ali funciona a Escola dos Deuses, uma inusitada instituição sob o comando dos doze deuses da mitologia grega, responsáveis por ensinar aos seus aprendizes uma arte que requer talento, criatividade, inteligência, sutileza e intuição: a arte de ser deus.
Além disso, os segredos da Ilha de Aeden despertam muita curiosidade, e os alunos-deuses estão dispostos a arriscar o que for preciso para descobrir, principalmente, o que é a brilhante luz no alto da montanha e que parece vigiá-los. O que será que aquilo significa? Certamente nem todos sobreviverão para desvendar esse mistério.
Em Nós, os Deuses, Bernard Werber leva o leitor ainda mais longe na descoberta das espiritualidades e mitologias. No fim dessa extraordinária saga, em que se misturam aventura, suspense e humor, todos vão se perguntar: “E eu, se fosse Deus, o que faria?”


Começo dizendo que estou sem palavras. Nós, os deuses é um livro prometia muito, mas que foi muito além do que eu esperava. É realmente difícil discorrer sobre um livro que consegue fazer com que você analise outras perspectivas sobre o mundo além das suas, porque geralmente esses são os livros considerados geniais. E este aqui não foge à regra. Bernard Werber criou um livro extremamente denso e, por isso, levei um longo tempo para lê-lo (lá se foram praticamente dois meses lendo aos poucos), mas ainda estou estupefata. Há muito tempo não lia um livro que mexesse tanto comigo, que me levasse a sair pesquisando sobre algo, por pura curiosidade. Sinceramente, como um livro pode ser tão sensacional assim?

Michael Pinson é um aluno-deus. Ele se encontra em uma ilhada chamada Aeden, onde está em uma escola para se tornar um deus. Ele já passou por uma vida humana, já foi anjo e agora está se preparando para a tarefa mais difícil de todas: coordenar multidões humanas. Se a pressão já não fosse suficiente, ele se vê dentro de um jogo, onde todos aqueles que não se destacam são mandados embora e ainda há um assassino entre seus colegas. São muitos os mistérios que cercam a ilha de Aeden, mas o maior deles é: o há no alto do Olimpo?

Um dia, assaltou-me essa estranha ideia: “E se estivermos sós no universo?” De maneira confusa, mesmo os mais céticos flertam com as ideias da existência de povos extraterrestres e a de que se nós, humanidade terrestre, fracassarmos, em algum lugar, talvez muito distante, outros serem inteligentes serão bem-sucedidos. Isso tranquiliza... Mas, se estivermos sós? Realmente sós? (...) Se a experiência terrestre não passar de um continuum de acasos e coincidências tão extraordinárias que nunca se repetiram em outro lugar? Edmond Wells, Enciclopédia dos saberes relativo e absoluto, tomo V. - p. 24
Vamos aos fatos: Nós, os deuses não foi um livro que me prendeu desde o início. Como ele é extremamente carregado de informações e demora a se desenrolar, minha adaptação com ele não foi fácil, ainda mais porque eu estava vindo em uma onda de livros muito leves e ainda não tinha lido nada neste nível esse ano. Por causa disso, tive que insistir, lendo pouco a pouco até que finalmente consegui pegar o ritmo dele, depois de uns bons dois meses tentando. Quando isso aconteceu, me dei conta da preciosidade que estava em minhas mãos.

Preciso dizer enredo criado por Bernard Werber me deixou confusa em muitos momentos. Não sabia exatamente para que lugar ele estava indo e isso fez com que eu achasse que ele não tivesse um objetivo definido, porém estava totalmente enganada, uma vez que o mistério que cerca o livro é enorme e a curiosidade de saber o que está por trás de tudo aquilo que está acontecendo com Michael Pinson move o leitor até o final. Sem contar que o livro é grandioso em vários sentidos: temos várias coisas presentes, desde o humor até o romance e ação.

Porém, o principal é que Bernard Werber confronta o leitor, o faz se questionar tudo o que está ao seu redor. Através da história de Michael e de sua jornada como aluno-deus, analisamos muitas coisas, desde a existência do universo até o próprio controle de nossas vidas. É incrível como autor consegue fazer com que a gente siga um caminho totalmente inesperado dentro do enredo que parece ser tão fechado, tão ficcional. Em alguns momentos tive que parar a leitura simplesmente para absorver e pensar sobre uma perspectiva que eu ainda não havia notado. Esse é o grande diferencial do autor.

Algo que realmente me encantou foi a grande pesquisa do autor para compor todos os pedaços do livro. Nós, os deuses é riquíssimo em informações. Já que estamos falando sobre deuses, é claro que a mitologia não poderia ficar de fora: temos contato com deuses do Olimpo, entre eles Afrodite e Deméter e, para complementar a história, o autor corta os trechos do livro com destaques que enriquecem a história, sejam eles contos, fatos históricos ou simples informações que ajudam no entendimento do enredo e isso fez toda a diferença na minha avaliação final do livro, uma vez que estes me deixaram muito curiosa para ir além daquilo que estava sendo falado.

- Ser deus é passar do microcosmo para o macrocosmo. Como anjos, vocês tinham o encargo de trabalhar artesanalmente para três mortais, do nascimento à morte, ou seja, um período que raramente ia além de um século. A tarefa divida que têm pela frente concerne a rebanhos humanos de milhares, ou mesmo milhões de indivíduos, a serem seguidos por vários milênios. Cronos – p. 79
Os personagens criados por Werber são marcantes. Me identifiquei muito com o Michael, já que a narrativa em primeira pessoa facilitou muito meu contato com ele. Além disso, tudo ali é muito novo para ele também, então vamos encontrando o caminho dentro da história juntamente com o protagonista. Uma sacada genial do autor foi colocar pessoas importantes do mundo real para dentro do enredo: nós temos contato com Marilyn Monroe, Van Gogh, Sarah Bernhardt, entre muitos outros. Esse toque a mais deixa o livro muito mais interessante.

Eu poderia ficar discorrendo sobre o livro durante horas, porém uma hora teria que colocar um fim nessa resenha, não é mesmo? Enfim, Nós, os deuses foi um livro que me pegou de surpresa porque eu não sabia o que esperar. Eu poderia ler todas as resenhas possíveis sobre ele e não poderia prever metade da minha experiência com esse livro. Em toda sua complexidade, é uma obra que se destaca e que merece um grande reconhecimento por ser completa em todos os sentidos.  É claro que muitos terão dificuldade me lê-lo, principalmente quem não está acostumado com algo mais denso. Porém, se você se arriscar a lê-lo, pode confiar: algo sensacional te espera. 

Observação: Nós, os deuses faz parte de uma trilogia, chamada O Ciclo dos Deuses. Os próximos livros serão: O Sopro dos Deuses e O Mistério dos Deuses.

15 comentários:

  1. Nossa, eu nem tinha me interessado tanto pelo livro - e nem lido as resenhas que saíam - mas parei pra dar uma conferida na sua, e fiquei surpreso. Esse livro parece ser bastante denso, e despertou uma curiosidade em mim! Acho que vou adorar! Fico mais bobo ainda por ter ignorado a obra durante todo esse tempo, haha. Obrigado pela dica! - e ótima resenha :D

    Abraços,
    - pensamentosdojoshua.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Laura, tudo bem?

    Imagino que esse livro seja como Guerra dos Tronos foi pra mim. O livro é bem denso e tb demorei para ler. São tantos personagens e é tanta coisa acontecendo em vários reinos diferentes que se eu não lesse com calma, ia me perder. Fiz até uma listinha com o nome dos personagens para eu não me perder huahuahuahua. Nós, os Deuses parece ser mesmo bem interessante. Gosto de livros com bastante informação.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  3. Como eu não sabia sobre a existência desse livro? Primeiro fiquei encantada com a capa, depois eu curti demais a sinopse e, por fim, depois de ler a resenha, o livro foi parar no topo da minha lista de desejados!!! Confesso que tenho uma queda por livro densos e quanto mais complexo for o mundo que o autor/autora criou, melhor! Confesso que a história me lembra alguma outra trama, mas não consegui me lembrar qual... Gostei mais ainda ao saber que o livro confronta o leitor e acho isso algo super válido! Enfim, estou encantada haha Adorei a resenha!! Bjs
    Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Lú,
    Já tinha ouvido falar do livro, mas é a primeira resenha que leio e mano sorte ser a sua hahahaha...Se tiver a oportunidade de ler, com certeza terei um demora a me adaptar, pois como vc disse é riquissimo em informações e sou lenta, mas tenho certeza que irei gostar. triste ser um série e no momento eu corro disso
    brubs
    http://contodeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Lu!
    Suas resenhas são ótimos.
    Já tava de olho no livro, a capa me chamou a atenção (sim eu compro pela capa xD)
    e agora fiquei mais curioso ainda.
    Vou adicionar na listinha xD
    Beijos.

    Gabriel - http://umpapoentrepaginas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. já tinha visto algumas noticias sobre este livro, mas não tinha lido nenhuma resenha dele até então. a trama dele não é do tipo que me prende muito a atenção, então nem me interesso em ler ele ;x

    Gostaria de aproveitar a oportunidade e te convida para participar do sorteio que está rolando lá no blog onde eu escrevo. Estamos sorteando ingressos para assistir Divergente no Cinema!!! :D
    www.futilmasinteligente.com/2014/05/10-pares-de-ingressos-para-divergente.html

    ResponderExcluir
  7. Eu vi esse livro super em conta na Americanas, achei a capa tão linda.
    Confesso que por mais que eu não tenha muitos livros sobre Mitologia Grega, esse é um assunto que me chama muito atenção. Gostei de seu ponto de vista, foi sincera ao dizer que a leitura te prendeu desde o inicio.
    Por ser um livro que gira em torno de um assunto complexo como Mitologia, seria até estranho não haver tantas informações. Quero ler futuramente, e tô afim de uma nova série, quem sabe essa não seja uma boa pedida.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Lu!
    Eu não conhecia esse livro, mas parece ser interessante. Só que eu não estou num momento de ler sobrenatural nem nada que faça pensar muito, sabe? Tô procurando uns livros mais leves porque ando lendo umas coisas pesadas. E ainda mais de série! HAHAHAHA, tenho tantas pra terminar que tô querendo passar longe de séries novas.
    Enfim Lu, adorei a resenha, mas esse não vai entrar pra minha lista de leitura!

    Bjs!
    http://nasquartasusamosrosa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oii!
    Confesso que fiquei entusiasmada com a resenha. Não conhecia o livro, não me interesso tanto por esse assunto, mas não pude deixar de ficar curiosa por um livro com todos esses atributos.

    Beijos,
    Pitada de Cultura

    ResponderExcluir
  10. Olá Luara,
    Eu já vi esse livro por ae, mas nunca dê a devida importância. Mas, esta resenha é a primeira que eu leio dela e deu para sentir seu entusiasmo com o livro. Só não sei se no momento é um livro que curtiria no momento, estou em outro vibe e por você ter falado que demorou engatar na leitura, vou adiar por mais um tempo a leitura.
    Gostei muito de quando você falou que o autor fez uma pesquisa bastante profunda no assunto, porque não tem nada pior que faltar informações em um livro que exige isso. Adorei a resenha! Bjs!

    Lucas - Carpe Liber
    http://livrosecontos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Uau! Que resenha mais que completa! Adorei! Eu sempre fui fascinada por mitologia grega, mas, pelo que vc contou, o livro parece ir bem mais além! Vou colocar na lista de desejos com toda certeza!

    Bjs, Michele

    ResponderExcluir
  12. Oi Luara,
    Ainda não conhecia o livro e para ser sincera não fiquei tão interessada pelo enredo, mas daria uma chance ao livro, caso surgisse uma oportunidade, pois sendo contraditória diria que a do autor ideia parece ser boa.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Bem, sua resenha foi mais do que completa Luara! Amei. É um livro que não tive conhecimento direito e parece mesmo ser bem interessante, mesmo a estória não sendo envolvente logo de primeira. Não sei se seria uma leitura para agora *atolada com várias leituras* mas fica a dica ><

    Beijos
    http://mon-autre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Oie Lu
    sua resenha é a primeira que leio, e uau. A Kim já tinha me falado que era um livro denso, daqueles para serem devorados aos poucos, e você confirmou isso.
    E mitologia é muito amor <3 já posso até prever que ele vai se tornar meu favorito.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  15. Olá Luara,

    Não conhecia esse livro e nem essa série, mais a sua resenha me deixou bastante curioso, gosto de mitologias...dica anotada....abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir