03/07/2014

Resenha: Dias Perfeitos

Título: Dias Perfeitos
Autor: Raphael Montes
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 280
Téo é um solitário estudante de medicina que divide seu tempo entre cuidar da mãe paraplégica e examinar cadáveres nas aulas de anatomia. Durante uma festa, ele conhece Clarice, uma jovem de espírito livre que sonha tornar-se roteirista de cinema. Ela está escrevendo um road movie sobre três amigas que viajam em busca de novas experiências. Obcecado por Clarice, Téo quer dissecar a rebeldia daquela menina. Começa, então, uma aproximação doentia que o leva a tomar uma atitude extrema. Passando por cenários oníricos, que incluem um chalé em Teresópolis e uma praia deserta em Ilha Grande, o casal estabelece uma rotina insólita, repleta de tortura psicológica e sordidez. O efeito é perturbador. Téo fala com calma, planeja os atos com frieza e justifica suas atitudes com uma lógica impecável.


Dias Perfeitos me deixou atordoada. Por mais que eu soubesse sobre o que ele se tratava basicamente, eu não estava preparada para o que eu encontrei. Na verdade, mesmo que alguém te conte tudo o que acontece, é impossível chegar perto de ter noção da complexidade que esse livro carrega. Tenho que contar para vocês que há muito tempo eu não ficava obcecada por um livro do jeito que fiquei com este: minha cabeça voltava para a história em todas as horas que tinha que dar uma pausa na leitura e, mesmo depois de ter terminado o livro, me pego algumas vezes pensando em tal cena, em tal ocorrido. Um livro que faz isso só pode ganhar um adjetivo: sensacional.

Agora, falava a verdade. Não havia por que mentir para Patrícia. Nem para si mesmo. Queria estar na última fileira do cinema com Clarice. Ela o havia beijado naquele churrasco. Por que parar? Do beijo, furtado e furtivo, ele havia se tornado refém. Não era o invasor, mas o invadido; não queria só desvendar, mas ser desvendado. Ele amava Clarice, admitiu. Precisava ser amado. p. 30
Intenso. Essa foi a palavra que ficou em minha cabeça por todo o enredo elaborado por Raphael Montes. Tenho que dizer que, mesmo se eu tivesse feito toda uma preparação psicológica, ainda assim o livro ia conseguir encontrar alguma forma de me surpreender. Isso se deve ao estilo de narrativa do autor. Narrado em terceira pessoa, Dias Perfeitos é objetivo nas cenas fortes, sem poupar o leitor (o que mostra que ele também não os subestima). Essa característica faz com que tudo o que acontece pareça muito natural dentro daquilo que o autor propõe.

O grande responsável por isso é Téo, o protagonista. Ele é genial em sua complexidade. Somos apresentados a uma mente doentia, que é revirada por todos os lados possíveis. Apesar da sua falta de sentimentos para todas as situações e pessoas ao seu redor (uma característica marcante de sua psicopatia), percebemos que o amor por Clarice é verdadeiro e intenso, assim como a decepção que o mesmo tem em não ser correspondido, já que, para ele, tudo o que ele fez foi por amor. Tentar entender tudo o que se passava na cabeça de Téo foi uma das coisas que me fizeram percorrer todo o livro em poucas horas.

Mas vamos ao principal: o final. As opiniões quanto ao final são muito divergentes, muitos leitores gostaram e muitos odiaram. Para ser sincera, à primeira vista, fiz parte do segundo grupo. Eu não conseguia aceitar como o autor poderia dar aquele final quando eu fiquei o livro inteiro esperando outra conclusão – e com certeza a quebra da minha expectativa aumentou minha decepção. Porém, após algum tempo pensando em todo o contexto, vi o quanto o final foi plausível e provavelmente uma das melhores saídas que o autor poderia ter. Ele tomou um risco e deu um tiro certeiro.

Enxergava Clarice como um diamante bruto. Todo relacionamento pressupõe troca, um escambo de favores, de maneira que os dois polos se seduzam mutuamente, relegados às próprias surpresas. Téo fora surpreendido por Clarice: alertado pela beleza, enlaçado por sua espontaneidade e condenado pelo beijo com sabor de gummy de limão. Sabia também que podia surpreendê-la. p. 56
Raphael Montes trouxe novos ares para a literatura nacional através de Dias Perfeitos. É incrível como o autor consegue ser tão direto ao narrar os acontecimentos e ainda assim destrinchar cada parte do relacionamento intenso e doentio entre Téo e Clarice. Só que, por causa disso, você tem que ter estômago. Algumas cenas são um pouco fortes e talvez possam causar alguns desconfortos se você não for preparado para ver isso. Porém, vale totalmente a pena investir. Livro fantástico, genial. Nessas horas, só consigo pensar em uma dica: leiam o quanto antes. Para ontem, se possível.

28 comentários:

  1. Oi!
    Achei sua resenha super interessante. Ja ouvi falar muito do livro e todos os comentário que vi (sem exceção) são positivos.
    Amo suspenses psicológicos demais e preciso ler esse livro, pelo jeito o sucesso que o Raphael esta tendo é merecido.
    Beijos
    Guilherme - http://leituraforadeserie.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Meu Deus do céu, fiquei nervosa só com a resenha imagina com o livro? hahahaha. Parabéns, você conseguiu me convencer! Vou ler!

    Beijos
    Aquela Borralheira

    ResponderExcluir
  3. Ai Deus! Como não ficar com vontade de comprar o livro agora mesmo? Resenha maravilhosa!! Eu realmente fiquei sem ar só em ler sua resenha, imagina lendo o livro?! Sério, necessito!

    Beijoss!
    comoumrefugio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. aaah, estou muito curiosa para conhecer a história dele! adoro este tipo de trama, e a dele parece ser ótima. até agora, só vi resenhas positivas dele e isso é ótimo!!! nunca li um livro deste gênero de um autor nacional, e acho muito bom ele estar fazendo tanto sucesso assim :D
    ainda não li ele, mas pretendo ler logo! *-*

    ResponderExcluir
  5. Nossa! A resenha foi intensa mesmo. Fiquei querendo muito ler esse livro, mas ao mesmo tempo com um certo medinho! :P kkkk Adorei. Bjoks da Gica.

    umaleitoraaquariana.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Luara!
    Ando doida para ler esse livro! E a sua resenha me deixou ainda mais curiosa!! :D
    Beijos!

    Pensamento Tangencial - http://pensamentotangencial.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Luara,
    Desde que vi Dias Perfeitos entre os lançamentos da editora já o adicionei a minha lista de desejados e até agora só li resenhas positivas da obra, o que só me deixa mais ansiosa para garantir logo o meu exemplar. Enfim, já imagino bastante os rumos que a obra deve ter, mas estou com altas expectativas e espero ter estômago, rs,
    Beijos,
    Andréia - StarBooks

    ResponderExcluir
  8. Eu podia jurar que era um romance, afinal com essa capa, é o que dá a entender..mas, ao ler sua resenha vi que estava totalmente enganada...Menina, esse livro parece ser um suspense de tirar o fôlegoe tem tudo pra se tornar um dos meus favoritos...Sem sombra de dúvida quero lê-lo.
    Arrasou na resenha.
    bjs

    ResponderExcluir
  9. Eu já ouvi falar desse livro, fiquei bem curiosa para ler ele mas ainda não tinha lido uma resenha e agora lendo a sua acho que estou com um pés atrás para lê-lo, não sei se tenho estômago forte para certos acontecimentos talvez por isso eu não vá ler ele, pode ser que mais pra frente encontre coragem pra me aventurar na história do Téo.
    Gostei bastante da sua resenha.
    Beijos
    http://the-universe-of-books.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi Luara.
    Essa é a primeira resenha que leio sobre esse livro e eu o achei bem interessante.
    Parece que a narrativa é ótima, bem envolvente e que Téo é um personagem perturbador e impressionante.
    Fiquei bem curiosa para ler esse livro.

    ResponderExcluir
  11. Eu tava (e estou) super animado com esse livro. Eu participei até de um top comentarista valendo ele. [comentei 43 posts, e não ganhei, trauma forever]

    Eu achei a premissa bem interessante, parece ser um livro bem macabro. lol
    E mais um motivo: É nacional xD

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. UAU! Nunca havia ouvido falar no livro, mas parece ser muito pesado. Por esse motivo, eu não leria. De qualquer forma, sua resenha foi espetacular!

    Clara
    @clarabsantos
    clarabeatrizsantos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Oi Luara! Como sempre, adoro suas resenhas, são sempre consistentes e muitas vezes livros que nem penso ler, acabo tendo interesse justamente pelas tuas resenhas. Esse, é mais um livro, que confesso, não tinha interesse em ler, mas depois de tu dizer que ficou com a história na cabeça, fiquei bem animada, pois acho que livro bom, realmente causa esse esse efeito.Parabéns!Bjs,Cassia

    ResponderExcluir
  16. Ouço muitas críticas positivas em relação ao livro, o que já me despertou interesse. Outro ponto, é que adoro livros que mexem com nossos sentimentos. Desde a emoções pro lado mais romântico, à atordoações e medos. Assim que sair na promoção ~le pobre~ eu compro! HAHAHA'

    ResponderExcluir
  17. Ufa! Só de ler a sua resenha já imagino a tensão que foi ler o livro. Estou gostando muito desse estilo (e, se puder te sugerir algo: leia A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert). Com certeza irei ler!

    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Estou um pouco confusa quanto a este livro. Algumas pessoas realmente detestaram, outras gostaram tanto que me fazem ficar ansiosa por mergulhar nessa história! Só lendo para ter certeza né... mas acredito que eu vá gostar bastante da história. Adoro livros densos.

    ResponderExcluir
  19. Oii
    Fiquei toda arrepiada com essa resenha! Quando soube do livro me apaixonei pela capa, mas não sabia do que se tratava e estou surpresa! Meu Deus, preciso desse livro agora! Eu amo tortura psicológica, estou roendo as unhas pra saber que cenas fortes são essas!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  20. Oi, Luara
    Deixei pra ler sua resenha depois da leitura que fiz do livro, não queria ter nenhuma dica ou impressão antes de ler e resenhar... Agora li e concordo com você: é intenso, tb fiquei 'obcecada', hahaha (fui mordida pelo Téo) e é mesmo sensacional.
    Tive um misto de indignação e náusea, ao mesmo tempo uma louca compreensão da obsessão de Téo... amei a reviravolta.
    Diferente de vc, adorei o final de cara, fiquei sorrindo, cúmplice da loucura toda! Me senti perversa, rsrs... O autor já comentou que esse final gera polêmica, mas pra mim funciona bem quando é coerente com a trama, como vc bem avaliou depois... Para o cinema ele escreveu dois finais. E talvez seja o outro escolhido.
    Beijooooo!

    A minha resenha do livro está aqui: Ler para Divertir

    ResponderExcluir
  21. Oie
    Não conhecia o livro e ele parece conter um enredo surpreendente, que prende o leitor ao livro e não deixa que ele pare de ler até terminar.
    Estou muito curiosa para saber o final do livro que levantou tantas polêmicas rsrsrs
    Pretendo procurá-lo para ler.

    ResponderExcluir
  22. Pode soar estranho mas adoro personagens psicopatas e relações doentias haha não conhecia o livro mas vou atrás, preciso lê-lo, como você disse, para ontem. bjs

    ResponderExcluir
  23. O livro me chamou atenção por ser nacional mas quando li a resenha fiquei obcecada por ele pois o personagem principal é um psicopata e adoro esse gênero, agora fiquei curiosa preciso ler esse livro !!!.

    ResponderExcluir
  24. Oi, Lu!

    Eu tô MUITO curiosa a respeito desse livro, ainda mais por ser um nacional publicado pela Cia das Letras. Sei lá, parece ser um suspense psicológico muito bem desenvolvido. Espero poder comprar em breve. :)

    Beijão,

    Natalia Leal
    Páginas Encantadas
    http://www.paginas-encantadas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  25. Quero muito ler e conhecer a mente doentia de Téo.
    http://amordelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Oi!
    Tenho muita vontade de ler este livro também, sempre vejo muita gente elogiando e fico curiosa! Parece ser uma leitura bem tensa mesmo, que prende o leitor e choca bastante. O enredo é ótimo e fiquei curiosa para saber que final é este que alguns dizem que gostaram e outros não, mas gostei de saber que depois de refletir um pouco, você entendeu que o final foi plausível! Deve ser mesmo uma leitura incrível, está na minha lista. :)
    beijos!

    ResponderExcluir
  27. Aaaah eu quero muito ler esse livro. Já vi muitas resenhas positivas sobre ele. Adorei a resenha

    ResponderExcluir
  28. Eu havia recomendado uma amiga comprar esse livro, mesmo eu sem tê-lo lido, e ela gostou bastante!Finalmente, meses depois dela, eu o li e gostei também. Se fosse para resumir em uma palavra seria: sinistro! Tem umas cenas doentias, e há todo um clima de "isso não pode estar acontecendo" - tanto que parece um conto de fadas de terror, com várias referências.
    Bom, para finalizar faço parte do grupo que não gostou do final.

    ResponderExcluir