18/07/2014

Resenha: O amor não é para mim

Título: O amor não é para mim (A Aventura Sentimental de Monica #2)
Autora: Federica Bosco
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 280
Monica está de partida para a Escócia, onde seu príncipe encantado, Edgar, a espera. Todos os seus sonhos estão prestes a se realizar: vai viver com o homem que ama, seu livro será publicado e a perspectiva de uma nova carreira a deixa bastante empolgada. Mas, de repente, tudo ameaça ruir.

Além disso, a convivência evidencia os “pequenos defeitos” de Edgar, o relacionamento com a sogra é turbulento e, de vez em quando, David, uma antiga paixão, manda mensagens sedutoras… Conseguirá Monica finalmente encontrar o equilíbrio e reconquistar a felicidade?
Em O amor não é para mim, Federica Bosco acrescenta um novo e divertido capítulo à história de Monica, a mesma protagonista de Sou louca por você, e explora toda a sua irreverente e saborosa ironia, elaborando um romance leve e comovente sobre os sentimentos e desejos das jovens mulheres – pelo menos daquelas que não param de sonhar com o grande amor.


Quando eu peguei O amor não é para mim, eu não tinha ideia de que se tratava do segundo livro série A aventura sentimental de Monica. Imaginem a minha cara quando eu abri o livro e descobri esse fato. Fiquei um pouco decepcionada comigo mesma por não saber disso, mas, mesmo assim, resolvi me arriscar e lê-lo da mesma forma. E não é que deu certo? Felizmente, Federica Bosco criou um enredo de fácil entendimento e que, apesar de algumas ressalvas, me ganhou de todas as formas possíveis.

Após passar por um relacionamento conturbado com David, Monica acha que está na hora de finalmente tomar um rumo na vida. É por isso que ela larga tudo para viver um novo amor com Edgar, um cara muito mais velho, na Escócia. Só que nem tudo são as mil maravilhas que ela pensa: Edgar ainda sofre com o falecimento de sua antiga e amada esposa e não lhe dá a atenção devida. Mônica terá que encarar essa situação e descobrir por si própria que nem sempre fazemos escolhas corretas.

Que Deus me ajude... e não mande problemas! p. 22
O amor não é para mim pode ser facilmente confundido como um chick-lit bem bobinho, com aquele romance bem água com açúcar, que termina com o famoso felizes para sempre. Pois é, eu fui enganada por essa capa (linda por sinal). A grande verdade é que Federica Bosco criou uma trama em que o foco é como nossas decisões podem afetar o nosso destino, como temos que arcar com as consequências disso e o faz de uma maneira leve, sutil. É esse arranjo bem trabalhado que torna a leitura extremamente fluida e com um ritmo acelerado, daqueles que não dá nem tempo de respirar, típico da literatura italiana.

É claro que, em algumas vezes, isso me frustrou, porque essa forma de narrativa fez com que a protagonista perdesse um pouco da personalidade dentro da trama. A Monica é uma personagem carismática e eu me identifiquei totalmente com ela, sua indecisão, suas tentativas de fazer algo dar certo. Porém, com a narrativa acelerada e em primeira pessoa, temos uma Mônica que parece muito instável, em algumas horas está tudo perdido e em outras é está tudo maravilhoso, mas é claro que isso também é reflexo de tudo em que está envolvida. Mas, mesmo assim, o desenvolvimento da personagem é visível e isso já faz com que todas as partes ruins sejam meios para um fim. Já Edgar é um caso diferente: como um homem pode ser tão chato? O detestei desde o início do livro.

Olho em volta com uma sensação desagradável. Essa também não é a minha casa. Não a construímos juntos, aqui ainda não há as nossas lembranças, o armário não é meu, mesmo que minhas coisas estejam dentro dele, e tenho uma espécie de medo de encontrar algo que não me agrade, que lance uma sombra sobre Edgar, que me faça descobrir algo que me desiludirá para sempre, como um boa de plumas cor-de-rosa... p. 94
A parte que me chamou mais atenção com certeza foi o humor que a autora colocou dentro do enredo. Sério, a Mônica se mete em cada situação que só nos resta rir de tudo que está acontecendo. Para vocês terem noção, temos até uma aparição da Paris Hilton! Nem queiram saber como isso foi parar lá... A questão é que é esse humor que ameniza a situação em que Monica se encontra (que eu diria ser totalmente desgastante para uma mulher) e faz com que o leitor viaje pelas páginas e a leitura seja super rápida (ajudado é claro, pela fonte grande e confortável <3).

Vamos logo ao grande fato: as folhas da edição são brancas. Vocês sabem que eu não sou muito fã, mas com certeza a editora Bertrand as utilizou para manter o padrão da série e nisso eu não tenho nada a reclamar. Como eu comecei a ler a série a partir do segundo livro, muitos de vocês devem estar se perguntando se essa aventura deu certo. Sim, deu totalmente certo porque Federica nos trouxe uma fase da vida da Mônica, início, meio e fim. Mas, se você tiver a oportunidade, a melhor coisa é sempre começar do primeiro, não é mesmo? Eu vou correr atrás do prejuízo: quero ler o primeiro e estou doida para saber como a história da Mônica acaba. Excelente dica para ler naquela tarde em que você está sem o que fazer, afinal, é uma leitura deliciosa! 

18 comentários:

  1. Não sou leitor assíduo de chick-lits. Não sei, mas não me dou com eles. Porém, adoro livros com uma carga de humor. Dão uma leitura tão gostosa ao leitor e claro, acelera a leitura. Adoro as edições da BB, apesar das folhas brancas! E essa capa ficou show!

    Italo :)

    ResponderExcluir
  2. Então, eu tinha passado por uma fase de leituras desse tipo e agora estou entrando numa fase de leituras mais densas. Enfim, concordo plenamente com você em relação a capa, amei, achei uma graça. Sobre o livro: eu amo essas cargas de humor, traz uma leveza para o livro, né?

    Beijos.
    like-a-livros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Lu. :)

    Assim como você, eu também amei a capa e me surpreendi com o enredo. Esperava que fosse um simples, porém divertido e agradável, chick-lit. Adorei saber que, além do humor e da fluidez, a narrativa também lida com assuntos diversos e interessantes.
    Bom, espero que goste do primeiro livro e do desfecho de Monica. ;)

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia o livro (nem a série dele). Darei uma procuradinha depois. Confesso que quando vi a capa, pensei que seria um livro mais bobinho e tudo mais, mas sua resenha me tirou essa concepção. Lerei, pelo menos, sabendo disso (o que é bom e ruim, já que terei melhores expectativas). E agora nem sei muito bem o que esperar do livro... Por na lista de leituras e tentar, é o que me resta.

    Abraços,

    Cabeças de Vento

    ResponderExcluir
  5. Nossa, eu amo livros desse gênero
    Apesar de fazer muito tempo que não pego um para ler
    Gostei da resenha e a capa é linda
    Já estou seguindo ;)

    Beijos
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oie!

    Faz muito tempo que não leio um chick-lit, acho que me enjoei das histórias. São todas muito parecidas e previsíveis, e os enredos não têm me interessado tanto.
    Achei a cara bem parecida com a dos livros da Maryan Keyes!

    Beijos ^-^

    ResponderExcluir
  7. Oi! ^^

    Eu não conhecia essa série. Nunca li nenhum dos dois livros.
    A história me interessou, mas não muito. Gosto mais de ler uma aventura, ou fantasia. De vez em quando é que leio um livro com mais para pensar do que para me divertir. (O fato de você ter mencionado o humor fez esse livro ganhar uns pontinhos para entrar na minha lista!). Talvez eu leia, mas como você mesma indicou, começarei pelo primeiro.

    Beijusss;
    http://hipercriativa.blogspot.com.br/
    https://www.facebook.com/BlogMenteHipercriativa

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia essa série. Achei a capa maravilhosa!! Me lembra Marian Keyes :-) Pretendo ler, mas na ordem certa kkkkk. Acontece, tb já fiz dessas.

    Beijos
    Nati

    www.meninadelivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Luara!
    Nunca ouvi falar desse livro mas parece ser realmente uma historia divertidinha pra passar o tempo, não sei se lerei um dia mas quando estiver procurando um livro desse tipo vou lembrar o nome.
    Beijos
    Guilherme - http://leituraforadeserie.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Não sou fã de livros do gênero, mas como você disse, livros assim são ótimos para uma tarde que não temos o que fazer. Principalmente porque, como você também deve saber, quando você diz "literatura italiana" o interesse é um pouco maior.
    Não conhecia a série, mas espero que você consiga "corrigir esse erro" o quanto antes e aproveite, claro.

    Beijos,
    Ricardo - www.overshockblog.com.br

    ResponderExcluir
  11. Gosto de livros do tipo" suas decisões afetam o seu destino, sua vida.." Um Mundo Brilhante é assim, sempre gostei dessas premissas, deixam a história rica.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog

    ResponderExcluir
  12. Oii
    Foi o que pensei também quando vi a capa e li a sinopse, que era bobinho. Mas parece que você realmente achou o contrário. E que bom que tem uma mensagem maior, que nos toca e envolve. Me lembrou um pouco Bridget Jones kkk Não sei se vou conseguir lê-lo, ou ao seu anterior, mas é uma boa pedida.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Não conheço essa serie, vou dar uma procurada, mas pela resenha já vi que vou gostar haha e concordo com você sobre a capa, é muito lindinha. bjs

    ResponderExcluir
  14. Gostei bastante do enredo do livro! Achei bem interessante a autora tratar as decisões que fazemos e o que elas podem acarretar no futuro de forma bem descontraída, pelo menos é essa a impressão que tive com a resenha!

    Ainda não li o livro e é bom saber que ele é o segundo da série rsrs

    ResponderExcluir
  15. Faz tanto tempo que eu não leio um chick-lit... não conhecia essa série, mas pelo enredo e a sua resenha, confesso que fiquei com vontade de conhecer as confusões da Mônica! E a capa é lindinha mesmo (lembra um pouco as da Marian Keyes... à primeira vista até pensei que fosse mais um livro dela haha)

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. não conhecia o livro ainda, e não sabia que ele pertencia a uma série :O
    tem cara de chick lit sim, e super cara de romance água com açúcar! hahaha
    aaaaaaaaaaaaaargh, não acredito que as folhas são brancas!!! sério, me desanimou totalmente agora! você deveria ter colocado isso já no começo da resenha e eu letras vermelhas. porque assim eu nem teria me empolgado dai :'(
    tenho astigmatisco, e sempre que leio livros de folhas brancas além de cançar mais rápido, dói muito os meus olhos ;~~
    o primeiro livro da série conta a história antes dessa ou é tipo a mesma história com outro ponto de vista??
    parece ser uma trama legal e tal, mas essa coisa de "folhas brancas" fez com que 90% da minha vontade de ler fosse pelo ralo =/

    ResponderExcluir
  17. Oi, Lu!

    Conheço essa série e já cogitei ler o primeiro do livro, mas não sei o porquê, continuo meio insegura. As capas são muito fofinhas, mas ainda não recebi aquela injeção de ânimo para adquirir e começar a ler, sabe? Sei lá. \:

    Beijão,

    Natalia Leal
    Páginas Encantadas
    http://www.paginas-encantadas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Nunca tinha lido sobre esse livro, aliás nem tinha conhecimento dele, mas adorei a capa e a história.

    http://amordelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir