05/07/2014

Resenha: Tormento

Título: Tormento
Autor: John Boyne
Editora: Seguinte
Páginas: 88
Danny Delaney curtia tranquilamente as férias, até que sua mãe volta pra casa tarde da noite, escoltada por dois policiais. Ele logo percebe que algo terrível aconteceu. A sra. Delaney havia atropelado um garotinho, que agora está em coma e ninguém sabe se vai acordar. Consumida pela culpa, ela se isola de todos ao seu redor. Caberá a Danny e seu pai impedir que a família se despedace.







Não importa qual seja o enredo, sempre que um livro vier com a autoria do John Boyne, esse vai direto para a minha lista de desejados. Acho que se esse homem publicar um livro de piadas, eu vou ser a primeira da fila de espera na pré-venda. São poucos os autores que conseguem essa façanha, mas, quando o fazem, eu dou toda a minha fidelidade de leitora. Tormento prometia mostrar mais um dos lados do autor e foi direto ao ponto ao fazer isso.

Tormento é um livro bem curto, de 88 páginas. Na verdade, me parece que ele pode ser até considerado um conto pela maneira como as coisas se desenrolam – o que faz com que a leitura seja rápida e agradável, principalmente pelo grande espetáculo que é a narrativa de John Boyne. Ele tem algum tipo de poder mágico (não me perguntem como) de te envolver de uma forma que você precisa saber o que acontece em seguida e as páginas praticamente se viram sozinhas.

Isso acontece porque o autor traz uma premissa e a cumpre até o fim. Nesse livro, temos a história de um curto período na vida de Danny, um garoto de doze anos que tem que encarar coisas que vão além de sua compreensão e se encontra perdido no meio de tudo isso. É aí que mora o drama e a intensidade do livro: a construção da visão inocente de Danny faz com que o leitor sinta sua angústia ao tentar encontrar um sentido naquilo e mergulhe com o personagem à procura de respostas.

Comecei a fechar os olhos e tudo ficou escuro, mas assim que fechei os olhos, senti uma felicidade esquisita. p. 71
Só que, para isso, não há enfeites no enredo: tudo acontece de uma maneira rotineira, uma coisa levando a outra e isso constrói um ritmo muito interessante no enredo, pois queremos saber como tudo aquilo vai terminar e isso dá fluidez para a leitura. Essa é a grande diferença de Boyne para outros autores: ao ir direto ao ponto em algumas situações, ele poderia perder o sentimento de algumas cenas, mas isso não acontece. Inclusive ele consegue aumentar a carga emocional do livro e isso faz dele um digno contador de histórias.

A única crítica que eu tenho quanto a Tormento é que eu queria que tivessem mais páginas. Queria ter visto um melhor desenvolvimento dos personagens e tudo que aconteceu depois do final. Porém o livro cumpre tudo o que promete: é uma leitura gostosa com história que te prende até o fim, que te emociona e que passa uma mensagem forte mesmo com um enredo tão despretensioso. Tudo bem que eu fico um pouco tendenciosa quando se trata do Boyne, mas, mesmo que não fosse dele, eu iria dizer a mesma coisa: vale a pena. 

21 comentários:

  1. Oi Lu!
    É tão lindo seu carinho de leitora pelo autor. *-*
    Eu sei bem como é. Tenho essa relação com alguns autores.
    Fico feliz que tenhas gostado desse livro. Não o conhecia, por sinal. Mas você o elogiou tanto que ficou quase impossível não me interessar pela leitura.
    Espero curtir assim como você, caso o leia em breve.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Luara!

    Eu também amo o John Boyne. Desde que eu li "O Menino do Pijama Listrado", fiquei frenética atrás de outras obras do autor. Já conhecia "Tormento", mas ainda não tive a oportunidade de lê-lo. E concordo com você: a escrita do cara é hipnotizante... É simplesmente sem explicação. Fiquei bastante curiosa e espero poder ler essa obra dele o mais rápido possível.

    Beijos!
    http://roendolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Nunca tive muito interesse em ler, mas agora me deu uma vontade c,:
    XOXO
    onthislastday.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Entendo quando você diz que queria mais páginas. Foi o mesmo sentimento que senti ao ler "Sombra" do Michael Morpurgo, já leu? recomendo!
    Tormento é um desejado para mim, e quero muito ler, confesso que antes só por ser do mesmo autor do Menino do Pijama Listrado, mas agora por perceber que realmente deve ser ótimo. Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. O único livro que li do autor foi O Menino do Pijama Listrado, mas tenho muita vontade de ter toda sua coleção na minha estante (até porque os livros seguem um padrão).

    Clara
    @clarabsantos
    Blog Incantevole - clarabeatrizsantos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia o livro, porém, ele parece ser bem envolvente, daqueles que prendem o leitor do início ao fim! Adorei!
    Beijos, http://cupcakedegarotas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Luh, que saudade do EV!
    menina eu não conhecia o Boyne e nunca ouvi falar de seus livros, mas após seus comentários ávidos, fiquei muito curiosa pra conhecê-lo.
    É tão incrível quando um livro curtinho consegue nos fisgar neh? O duro é que também ficamos com aquela tristeza de que ele poderia nos dar mais... Bem, mas o importante é que ele conseguiu cumprir o prometido e te proporcionou momentos ótimos.
    Vou anotar a dica, pq realmente quero conhecer esse autor.
    Bjão querida

    ResponderExcluir
  8. Oi, Lu, tudo bem?

    Acho que o principal problema desses livros muito curtinhos é que quase sempre fica a sensação de que faltou alguma coisa... a gente sempre quer mais, né? A premissa do livro parece interessante

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi Luara,
    Nunca li nada do autor, mas pelo seu entusiasmo acredito que ele tenha criado uma ótima trama.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi, Luara, como vai?

    Acho que é impossível se referir ao John Boyne sem lembrar de O menino do pijama listrado, né. Inclusive, a sensação que você descreveu ao ler Tormento, foi bem parecida com a minha ao ler OMPL. Deve ser tão bom quanto!

    =]

    ResponderExcluir
  11. nossa, não imaginava que a história fosse tão curta assim :O
    ainda não li nada do autor, mas tenho muita curiosidade pois qualquer livro que vejo dele, sempre recebe bastante comentário positivo
    provavelmente começarei lendo este do autor, já que ele é pequenininho...
    espero gostar da escrita dele tanto quanto vejo as pessoas elogiando por ai... :D

    ResponderExcluir
  12. Você matou a charada... O maior defeito é ele ser curto. Livro envolvente com um drama bem legal. Curti pra caramba quando li. Mais um dos livros de John Boyne que "me amarro"!

    https://cantinadolivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. O livro só tem 88 páginas? :O Que curtinho! Apesar de que, o menino do pijama listrado também é meio curtinho. Esse livro parece ser muito bom, e bem dramático. Na visão de uma criança, acho interessante livros nessa perspectiva ingênua da vida. Adoraria lê-lo! :)

    ResponderExcluir
  14. 88 páginas? O cara é mestre em trazer vida e vibração no leitor em apenas 88 páginas. Gentemmmm preciso conhecer logo esse homem *os livros, claro!* HAHAHAHA Bjs

    ResponderExcluir
  15. Depois de tantas postagens sobre o autor, eu PRECISO conhecer as obras dele HAHAHA. Obrigada por despertar esse sentimento!
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  16. Conheço poucos títulos do autor, mas pelas sinopses e comentários positivos estou cada vez mais convencida de que eu tenho o "dever" de ler todas as obras dele! Tormento parece incrível... mas esses livros pequeninhos sempre deixam um gostinho de quero mais né...

    ResponderExcluir
  17. Oii, você tem razão, até a lista de compras desse homem merece ser lida! kkk A capa é sensacional, simples e marcante! Quando soube do livro, imagina que era mais longo, só 88 páginas??? É pra morrer! kkk Parece um livro sentimental e tocante, quero lê-lo!
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Concordo com vc que ele tem algum poder mágico, pois não consegui parar de ler até terminar O menino de pijama listrado! Mesmo que trate de um assunto meio pesado, ele é uma leitura leve e prazerosa.
    Louca para conhecer esse outro lado de John Boyne

    ResponderExcluir
  19. Muitos livros que eu não conhecia do John Boyne, e todo mundo fala tão bem de todos que já coloquei na minha lista, suas resenhas me enchem de expectativas e preciso muito lê-los. bjs

    ResponderExcluir
  20. Oi, Lu!

    Do John Boyne eu queria muito ler O Menino do Pijama Listrado. Acredita que eu nunca li? Pois é. Tanta gente fala bem desses livros dele que a Cia traz pra cá, que eu fico morrendo de vontade de ler, mas quero muito começar por esse antes de qualquer outro.

    Achei curioso que eles publicaram esse livro dele mesmo sendo curtinho desse jeito. Sinal de que dão muito valor às suas obras, né? Gostei.

    Beijão,

    Natalia Leal
    Páginas Encantadas
    http://www.paginas-encantadas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Apenas 88 paginas? Parece ser muito bom e gostei do titulo, será que o Danny sofre muito?

    http://amordelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir