26/07/2014

Resenha: Uma Bruxa na Cidade

Título: Uma Bruxa na Cidade (Winter #1)
Autora: Ruth Warburton
Editora: Leya
Páginas: 344
Quando o amor e a magia se misturam, quem poderá distinguir a fantasia da realidade? Anna Winterson não sabe que é uma bruxa, e provavelmente zombaria de quem insinuasse algo parecido. Quando ela se muda para a cidade de Winter, começa a descobrir do que é capaz quando usa seus poderes. A confusão começa quando ela conhece Seth, o garoto mais bonito e cobiçado da escola. Numa brincadeira aparentemente inofensiva, Anna o enfeitiça para que ele se apaixone. E, sem querer, acaba deflagrando uma guerra entre dois clãs de bruxos rivais. A bruxinha quer apenas viver seu amor, mas se sua mágica é capaz de controlar a paixão de Seth, ela poderia ser tão monstruosa quanto os seres que estão tentando usar seus poderes em benefício próprio?


Tá, tenho que confessar: foi a palavra bruxa na capa que me fez querer ler desesperadamente o livro. Como já disse algumas vezes por aqui, a mitologia que envolve as bruxas e o quanto me atrai o poder que os autores tem de brincar com o tema e de construir algo original. Mas, apesar disso, já fui com as expectativas baixas: já tinha lido algumas resenhas que indicavam que o livro não passava de uma boa diversão para quem gosta de um toque sobrenatural e foi exatamente por esse rumo que Uma Bruxa na Cidade seguiu.

Anna Winterson acabou de se mudar para o interior da Inglaterra com seu pai. Ela acaba indo parar em uma casa caindo aos pedaços e, logo na primeira semana, descobre que o lugar teria sido habitação de uma bruxa e, por isso, carregava algum tipo de maldição. Apesar de não gostar muito do lugar, Anna acaba conhecendo Seth para a sua vida, um dos garotos mais cobiçados naquela região e logo se apaixona. Mas, o que ela não sabia era que aquela cidade iria revelar várias coisas a respeito dela mesma e que isso iria colocá-la em várias situações perigosas.

A primeira coisa que me atingiu foi o cheiro – úmido e pungente. Era o cheiro de um lugar há muito fechado, de ratos, dejetos de pássaros e podridão.
- Bem-vinda à Casa Wicker – meu pai disse, e apertou o interruptor de luz. Nada aconteceu, e ele gemeu. p. 9
Uma Bruxa na Cidade é o famoso clichê: uma garota perdida, um romance e um pouco de magia. Existe receita mais certeira para agradar do que essa? Se vocês pararem para analisar, provavelmente vão ter pelo menos um livro com o mesmo enredo na estante de vocês. Por mais a mesma história que tenha sido contado de diversas maneiras durante os anos, ela continua conquistando leitores por todo o mundo. E nesse não foi diferente: apesar de ser bem direcionado para o público jovem, qualquer um que dê chance para ele vai se ver envolvido de alguma forma com o enredo, seja por causa da empatia com a protagonista, pelo romance ou pela parte da bruxaria.

Tenho que dizer que a única coisa que me convenceu e que me fez gostar do livro foi a parte da magia. A autora Ruth Warburton conseguiu explorar bastante essa característica e colocou diversos elementos que fizeram com que o livro se diferenciasse dos demais, como uma nova mitologia e hereditariedades de poder que trouxeram ação para o enredo e que permitiu que este tivesse um desenvolvimento fluido. Além disso, temos bruxas com poderes específicos, algo que eu ainda não tinha visto em livros do gênero e espero muito que isso seja mais explorado nos próximos volumes da trilogia.

Porém os protagonistas em si não me ganharam. Anna é impulsiva demais e por vezes fez coisas que me deixaram irritada, como o fato de pensar muito em si do que nas pessoas ao redor. Como a narrativa é em primeira pessoa, essas características ficaram mais acentuadas. O romance também não é lá essas coisas: por mais que Seth seja um personagem interessante, tudo me pareceu forçado demais (apesar das circunstâncias – quem leu sabe do que eu estou falando) e não teve aquele apelo. Porém os personagens secundários me ganharam e foram eles que fizeram com que eu continuasse a ler o livro.

Não me sentia bem desde que chegamos à Winter; eu estava sempre tensa, pronta para alguma coisa - não tinha certeza do quê. Parecia passar o tempo todo me contendo; cheia de dedos perto do meu pai, tentando não ofender ninguém na escola, tentando atuar sob as regras dessa nova comunidade estranha. Meu pescoço e ombros doíam com o esforço de guardar tudo isso - o que quer que isso fosse. p. 31
Mas, como eu disse acima, é um clichê e por isso não temos nada de sensacional ou original, afinal, tudo segue por uma sequência de fatos previsíveis, o que faz com que o clímax que existe não seja tão interessante, ainda mais se você assim como eu já leu vários livros dentro do gênero. Logo, aquele algo a mais que torne o livro especial não existe. Ou seja, se você não for lê-lo com a ideia de que ele é um livro despretensioso, provavelmente Uma Bruxa na Cidade irá decepcioná-lo.

O primeiro livro da trilogia Winter não teve grandes surpresas. Ele se desenvolveu muito bem dentro da premissa que tinha e quanto a isso não tenho do que reclamar. Apesar de Uma Bruxa na Cidade não ter protagonistas marcantes ou um romance de tirar o fôlego, a parte da mitologia é bem trabalhada e acrescenta muito para o enredo, além de ter me deixado curiosa para o que os próximos livros nos reservam. Um livro despretensioso, fluido e é uma opção caso você queira algo mais leve para fugir da ressaca literária. 

12 comentários:

  1. Oi flor..
    Não sabia que tinha mitologia. Até me interesso pelo livro, mas não sei se leria agora.
    Mas gostei da sua resenha, e daria uma chance para a obra.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Vi uma resenha desse livro há um tempo atrás. Admito que essa mitologia de bruxas e tudo mais não faz muito meu gosto. Eu gosto muito dessa capa, mas admito que não fui muito com a cara da sinopse. Intuição que deu certo? Achei legal a autora incorporar novidades a essa mitologia. Acho interessante quando surge uma coisa nova dentro do tema! :)

    Italo.

    ResponderExcluir
  3. Oie!
    Eu ainda torço muito o nariz pra livros com bruxas e etc :( É uma pena, já que eu talvez esteja perdendo grandes histórias com isso...

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Gostei do livro pela capa, não me julgue, ok? Depois por ser de bruxas, apesar de nunca ter lido muitos livros com esse tema.
    Quero muito ler esse, pena que para o primeiro de uma série ele não foi tãaaao bom, ein? Quem sabe no próximo?
    Beijos
    www.apenas-um-vicio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi
    Eu acho a capa muito linda! Li algumas resenhas desse livro e do segundo também, e elas diziam a mesma coisa. Como eu sou uma psicopata mitológica que morre de amores por bruxas e que inclusive estou escrevendo um livro sobre elas, me interessei, mas não sei se irei lê-lo tão cedo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Adoro livros de bruxas e é uma pena que esse é um clichê :( a sinopse chamou bastante minha atenção, mas não quero arriscar me decepcionar. A capa é realmente muito linda e saber que tem mitologia melhora um pouco as coisas, talvez eu leia. Beijos

    ResponderExcluir
  7. vi umas resenhas bem negativas deste livro. é uma série né, a autora não ia revelar grandes coisas nele, isso é meio óbvio =S
    não gosto de livros com tramas sobrenaturais, e este ai não me atrai muito não ;x

    ResponderExcluir
  8. Fiquei apaixonada pela capa e só por isso já compraria o livro. Ainda não o conhecia e nem a autora. Acho que gostaria do livro sim, pois gosto bastante de livros com tramas sobrenaturais. Gostei bastante da resenha e me arriscaria sim a ler.

    ResponderExcluir
  9. A capa é linda e a sinopse me chamou muito atenção! Gostei da resenha, deu vontade de ler ele *---*
    beijoos

    http://leitorapaixonada19.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Fiquei com vontade de ler. Quem não gosta de um bom clichê? Aliás, histórias desse tipo são ótimas quando lemos sem a expectativa pelo final (que sempre é previsível) e sim pelo desenrolar da trama.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi, Lu!

    Eu tinha muita vontade de ler esse livro, muita mesmo. Só que aí comecei a ler resenhas falando que não era ~tão~ emocionante quanto parecia ser e acabei desistindo. Ando selecionando muito as minhas leituras porque fico com medo de ficar de ressaca e né, quero aproveitar mais o que leio. :)

    Beijão,

    Natalia Leal
    Páginas Encantadas
    http://www.paginas-encantadas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Ahhh eu gostei! Fiquei curiosa para saber se o romance com o cara que ela gosta vai dar certo.
    Quero ler!!!

    http://amordelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir