08/08/2014

Resenha: Diário de uma treinadora de pais

Título: Diário de uma treinadora de pais
Autora: Jenny Smith
Editora: Galera Record
Páginas: 288
Katie Sutton é uma treinadora de pais extraordinária. Após anos de experiência, está convencida de que domina a arte de entender e corretamente manejar o seu adulto – no caso, a sua mãe. Tão grandes os seus dotes, que decidiu escrever tudo em um manual, um diário disfarçado de livro de cálculos matemáticos avançados. Mas agora algumas situações inusitadas podem aparecer, e mudar os modos de operação de sua mãe para sempre. Tudo isso devido a um pequeno problema, que tem um péssimo senso de moda e é metido a ecologicamente correto. Depois de tantos anos órfã de pai, parece que as coisas podem dar uma guinada... que bom que Katie é expert em adultos!


Quando soube que a Galera Record iria lançar Diário de uma treinadora de pais, logo fiquei interessada. Parecia ser um daqueles livros bobinhos, ótimos para se ler em uma tarde que você não tem o que fazer e garantir uma ótima diversão para aquele dia. Minhas expectativas de certa forma se cumpriram, afinal, foi uma leitura muito gostosa e fluida, tanto que li o livro em poucas horas. Porém esse teve aquele algo a mais, aquele toque especial que destaca o livro dos outros. Com lições de amizade, família e de autoconhecimento, Diário de uma treinadora de pais me surpreendeu.

Katie é uma garota de 13 anos que se considera a maior especialista do mundo (ainda não reconhecida) em controlar os adultos. Por isso ela resolve escrever um manual para que outros filhos possam conhecer e manusear os seus pais. Ao longo de sua trajetória ao escrever o manual, muitas coisas inesperadas acabam acontecendo: suas amigas arranjam namorados e mesmo a sua mãe está tentando fazer as pazes com o amor. Katie se vê no meio de uma situação em que ela terá que decidir entre fazer o que é certo ou fazer o que ela acha que é bom.

Caso você esteja imaginando quem é o gênio ainda não descoberto que está escrevendo esse manual do usuário, sou eu! Meu nome é Katie Sutton. Tenho 13 anos e talvez, muito possivelmente, eu seja uma das maiores autoridades mundiais sobre comportamento dos Adultos. Por muitos anos, tenho estudado seus estranhos modos e funções – tanto em seu habitat natural quanto em cativeiro. p. 11
Quem nunca quis ter um manual para controlar os pais ou um adulto qualquer, não é mesmo? Mesmo aos 20 anos, em alguns momentos eu gostaria de saber o que outra pessoa está pensando e saber como lidar por determinadas situações. Eis essa a premissa de Diário de uma treinadora de pais e foi por causa disso que ele me chamou a atenção. É claro que, com uma narrativa em primeira pessoa a partir do ponto de vista de uma garota de 13 anos, não vai ser um enredo muito trabalhado e nem vai te levar a ter grandes realizações, mas é exatamente isso que o faz o livro ser o que é: uma delícia de ser lido.

Isso se deve totalmente aos personagens. Katie é uma menina até um pouco mais madura para a idade dela do que parece, afinal, quem conseguiria com 13 anos ter ideias claras a respeito de sua vida quando ela está uma confusão total? Foi exatamente por isso que eu me identifiquei com ela: apesar de tudo está de ponta cabeça, ela não chega a fazer coisas burras. É claro que algumas atitudes dela são impulsivas e talvez bobinhas demais por causa da idade, mas nada que chegue a irritar o leitor. Além disso, os personagens secundários são fantásticos e dentre eles preciso citar os irmãos de Katie: Jack e Mandy. O primeiro é responsável pelas partes divertidas do livro, enquanto a segunda tem os melhores planos!

Os dois trazem o aspecto familiar para o livro: são três irmãos tentando superar a perda do pai enquanto a mãe tenta encontrar um novo amor. A autora aborda a situação pelo ponto de vista desses três, o que foi uma das partes que eu mais gostei no livro, porque não é algo pesado e isso faz com que haja uma evolução de personalidade nos três. Também os aspectos relacionados a amizade e em como o respeito pela decisão do outro é importante em decisões assim. É muito legal ver que um autor aborda esses temas com tamanha naturalidade e os insira no enredo de modo que não fique algo clichê ou forçado.

Eu tive que usar essa frase: “Conhecendo o seu Adulto.”. Muitos guias a usam: “Conhecendo a sua secadora de roupas” ou “Conhecendo o seu cortador de grama”, mas o que os fabricantes esperam? Que você troque experiências de vida com sua torradeira e depois a convide para sair? Não é uma má ideia na verdade – no fim do encontro, você terá a garantia de uma deliciosa fatia de torrada com manteiga. p. 20
Mas, vamos logo aos alertas: se você não encarar esse livro como uma leitura feita para um público alvo específico, talvez ela seja uma decepção. Ou seja, se você tem mais de 20 anos, não adianta ler o livro achando que vai encontrar algo super elaborado: é preciso lê-lo despretensiosamente, assim como livro pede para que o leitor seja. O fato é que o livro segue o caminho planejado. É aquela história que você já viu mil vezes por aí, mas eles continuam a aparecer e o melhor: continuam a agradar. É exatamente assim que Diário de uma treinadora de pais é.

A grande verdade é que, apesar de não ser um enredo totalmente original, Diário de uma treinadora de pais é um daqueles livros que vão te conquistar se você der uma chance para ele, uma vez que ele cumpre com a premissa de ser totalmente despretensioso. É altamente recomendado se você está passando por aquela temida ressaca literária, já que o humor toma conta da história e a leitura flui tão facilmente que parece que as páginas voam. Embarque nessa aventura e conheça a história de Katie. Vale a pena! 

37 comentários:

  1. Não imaginei que o livro fosse ser bom, acabei julgando pelo nome pq a capa é muito fofinha. Não tenho costume de ler livros assim, na verdade nunca me dei ao trabalho de ler. Realmente é uma boa para a ressaca literária. Bjs

    ResponderExcluir
  2. Ler esses livros "bobinhos" de vez em quando é sempre bem vindo. Tive algumas experiencias boas qual uns recentemente. Esse, eu não conhecia, mas parece ser realmente divertido (como passatempo). Curti a resenha.

    http://cantinadolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Luara!
    Uma vez ou outra é sempre legal ler esses livros infanto-juvenis que são super leves e nos tiram boas risadas. Mas é bom ler com a dica que você deu, não esperar muitas coisas. Bom saber que esse livro é dessa categoria, mas que nos rende bons momentos. =D

    Beijos
    Aline
    Memoirs and Books

    ResponderExcluir
  4. Fiquei apaixonada pela capa!!! O livro deve ser legal porem não faz parte do meu tipo hehe >.< Sua resenha ficou ótima flor!
    Tem vídeo de Book Haul no Doce Literário, espero sua visita :D
    www.doceliterario.wordpress.com/ Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Achei tão fofinha a capa, parece que a história é legal, mas não sei se faz muito meu estilo, estou numa fase que estou devorando distopias hahah, mas de qualquer jeito gostei da resenha.
    beijos e se não for muito chatinho você poderia dar uma olhadinha no meu blog? é o meninaforadeserie.blogspot.com.br
    até mais
    iza

    ResponderExcluir
  6. já li resenhas bem positivas deste livro, mas confesso que não estou muito curiosa não ;x
    acho a capa bonitinha e tudo, mas a trama não me agrada :S
    acho que optaria por ele caso estivesse com ressaca! hahaha

    ResponderExcluir
  7. De um primeiro momento, achei que não me interessaria, mas lendo a sua resenha fiquei muito interessada. Apesar de ser um livro infantil eu gosto muito e sempre aprendo alguma coisa com eles, sem falar na diversão.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  8. Quando li o título pensei que era uma leitura mais voltada para pais de 1ª viagem! olha a loucura, achei muito bacana a proposta do livro, eu mesma sou doida pra aprender a dobrar os pais, quem nunca quis, como você disse?
    eu daria uma chance, porque uma vez li uma fanfic com essa pegada e eu muito curti essa questão!!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Luara :)

    Muito bacana o livro. Você disse algo extremamente importante: Temos, muitas vezes, de ler com os olhos do público alvo. E isso faz uma tremenda diferença, saber separar o que é um livro ruim de um livro que não é muito pra sua idade.
    Eu amei a proposta e fiquei super curiosa.

    Beijocas
    http://www.estantedasfadas.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá, Luara.
    Eu li o livro e achei bem bacana. Leve, simples e gostoso de se ler. Cumpre com o objetivo dele e recomendo.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Lu!
    Adorei a resenha!
    Não tinha dado nada para o livro antes de ouvir/ler as opiniões pela internet a fora. Agora já estou desejando o livro haha

    Gabriel - umpapoentrepaginas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Eu amei essa capa, confesso que não sabia que a história era contada pelo ponto de vista de uma garota tão jovem. Imaginei um enredo completamente diferente rs
    Apesar de tudo, parece ser um livro bem leve como vc disse, de se ler
    Beijos,

    Amanda
    Divã Literário

    ResponderExcluir
  13. Oi Lu, tudo bom?

    Primeiro, preciso comentar que a capa desse livro é a coisa mais fofinha do mundo! Mas enfim, eu gosto bastante de livros narrados por personagens mais novos, independentemente do público alvo. Acho que muitas pessoas tem um certo preconceito com livros mais infantis... Besteira, na minha opinião. Geralmente eles rendem leituras bem divertidas, assim como aconteceu com você. Achei o título e a premissa bem engraçadinhos, espero que eu goste também.

    Beijos!
    http://www.roendolivros.com/

    ResponderExcluir
  14. Gostei do nome do livro...rs
    E da sua resenha também, claro!
    Acho mesmo que esse livro pode me conquistar! rsrs
    Bjs, Lu
    http://resenhasdalu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oie Lu =)

    Esse livro parece ser bem fofo mesmo, daqueles com uma história bem leve que você lê em um final de semana preguiçoso.
    Apesar dele me parecer um pouco infantil demais, acho que é uma história que vale a pena.
    Ótima resenha!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir
  16. Ah, que fofo! Tem mesmo cara de livro pra passar o tempo, bem tranquilo, embora tenha seus lados reflexivos. Esses dias mesmos eu andei pensando em como seria bom que o coração viesse com um manual de instrução anexado ao cérebro, mas né ahahaha gostei muito da resenha!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha de "Atormentada", vem conferir!

    ResponderExcluir
  17. Olá Luara tudo bem? amei a capa mas confesso que é um livro que sai um pouco da minha zona de conforto! Adorei sua resenha, quem sabe não dou uma oportunidade heim?!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  18. Esse livro parece ser daqueles que eu passaria a tarde lendo. Não faz muito o meu estilo preferido, mas eu ainda assim amo. Acho que pelo que você descreveu eu me identificaria muito com a Katie, sou bem mais madura do que as pessoas da minha idade e acho que sei de tudo hahaha. Fiquei bem curiosa com o livro, e sim, pretendo dar uma chance pra ele ainda.

    LIVROS E TAL

    Beijos,
    Mayara

    ResponderExcluir
  19. Olá, tudo bem?
    Esse livro parece ser super fofo. Assim que vi a capa (e li a sinopse) fiquei interessada! Além disso, todas as resenha que leio são positivas.
    Galera Record sempre arrasando!
    Beijos <3
    http://livros-cores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. A parte ruim, para mim, seria por causa do ampplo publico alvo. Eu prefiro livros mais eleborados. bjs
    http://radarmexeriqueiro.blogspot.ca/

    ResponderExcluir
  21. cara, achei muito interessante a ideia do enredo HUEUEUAE
    e as vezes é bom ler um livro mais light, pode ser que algum dia eu tenha a oportunidade de ler, mas nada que me atice pra comprar logo logo o livro

    beijos
    ~nathália n.
    www.livroterapias.com

    ResponderExcluir
  22. Eu adoro muito esses livros. Têm uma leitura bem leve e, apesar de serem meio bobinhos às vezes, conseguem arrancar umas boas risadas de mim. Interessei-me pelo livro, mesmo. É sempre bom ter uns livros destes para relaxar um pouco e até pensar melhor. Faz bem!
    Beijos e palavras,
    S.M Adelino

    ResponderExcluir
  23. Dei uma folheada nele quando chegou na livraria. Não peguei pra ler por causa da pilha de leituras, mas ele me pareceu todo fofo e legal. Bom saber que é isso mesmo ^^

    ResponderExcluir
  24. O livro é lindo e trás uma estória que assim como você falou possui um público alvo bem definido, eu curto infato juvenis, mas acabei não gostando muito desse por se tratar de uma estória bem mais infantil do que as que estou acostumada.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Oi Luara!
    Adoro suas dicas.
    Fiquei curiosa para ler este também.
    Criei este novo blog literário.
    Bjks mil e um ótimo domingo
    http://livrosdaclauo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Oi Lu!

    Acho essa capa linda! Adoro esses livros mais infantis. Quero muito ler esse!
    Adorei a resenha.
    Beijos!

    Cintia
    http://www.theniceage.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Oi, Luara, tudo bem?
    Parece ser um ótimo livro para a turma vazia...

    Beijos,
    Nina & Suas Letras

    ResponderExcluir
  28. Oi Luara, tudo bom?
    Adorei a resenha, suas resenhas sempre maravilhosamente escritas!
    Achei esse livro bem interessante, apesar de ser nitidamente infantil. Mas quem é que não gosta de uma leitura infantil de vez em quando, né? Haha.

    Um abraço,
    http://obsessivejerk.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  29. Não conhecia esse livro, mas, ler sua resenha me deixou na vontade de adquirí-lo *-* Beijos, http://www.nadaemcomum.com/

    ResponderExcluir
  30. Oi, Lu!

    Ainda não tinha lido uma resenha desse livro e confesso que não estou curiosa a respeito dele. Acho que não vai me conquistar, sabe?

    Beijão!

    Natalia Leal
    Páginas Encantadas
    http://www.paginas-encantadas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  31. Oiii Luara
    Essa é a primeira resenha deste livro que leio e me surpreendeu...verdade que há julgar pela capa eu não compraria, mas pra mim literatura infanto-juvenil é "batata" pra curar aquela ressaca literária... eu adoro...

    Beijos

    TeLa
    http://www.penseiraliteraria.com.br/

    ResponderExcluir
  32. Gostei da resenha. Nunca tinha ouvido falar sobre o ivro e fiquei curiosa pra ler . Seu blog esta uma fofura e amei ter te conhecido na bienal.
    Beijos,
    Natiane.

    ResponderExcluir
  33. Oii Luara!
    Vi a divulgação desse livro em algum blog e fiquei super curiosa para ler. Adorei a resenha, gosto muito de livros despretensiosos assim, mas que encantam a gente.
    Quero ler!

    Beijo,
    http://www.pitadadecultura.com/

    ResponderExcluir
  34. Luara sua linda , não vou esquecer da sua risada tão cedo. Foi um prazer te conhecer na Bienal e rir com vocês no McDonalds kkk, Amei seu blog é muito lindo e fofo ganhou mais uma seguidora.
    Beijos
    www.crisferreirablog.com.br

    ResponderExcluir
  35. Para ser sincero, meio que julguei o livro pela capa e pelo título, mas sua resenha melhorou um pouco minha visão sobre ele. Talvez eu o compre.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de agosto

    ResponderExcluir
  36. Oi, Luara.
    Acho que quando eu tinha 13 anos iria adorar ler esse livro haha. Principalmente pelo tema. Mas hoje em dia eu passo. Embora tenha achado o enredo engraçadinho.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  37. Oi, Lu! Super adorei a premissa do livro, achei super divertido e engraçado. Esses livros "bobinhos" as vezes são o que realmente precisamos em dias que estamos estressados ou de ressaca literária. E como eu sempre tive vontade de entender muitas coisas do mundo adulto, este livro vai para a minha listinha com certeza! Obrigado pela dica :)
    Por trás das Linhas

    ResponderExcluir