29/12/2014

Resenha: Ai, Meus Deuses!, de Tera Lynn Childs

Título: Ai, Meus Deuses! (Meus Deuses #1)
Autora: Tera Lynn Childs
Editora: Galera Record
Páginas: 304
A vida de Phoebe Castro vira do avesso quando sua mãe anuncia que irá se casar com um estranho misterioso. Para completar, as duas terão que se mudar para o outro lado do mundo: a Grécia! Phoebe terá que dizer adeus ao sonho de cursar a mesma universidade que suas melhores amigas... Como se tudo isso não bastasse, ela ainda terá que frequentar uma escola superexclusiva na qual seu padrasto é o diretor. E os alunos são tudo, menos comuns —são descendentes dos deuses gregos e com direito a superpoderes! Se Phoebe achava o ensino médio difícil, ela já sabe que a vida ali vai ser um sofrimento de matar.



Fazia tempo desde que eu li o último Young Adult que me agradou tanto. Preciso admitir: eu realmente estava precisando ler um livro do gênero e Ai, meus deuses! chegou no momento certo: com esse calor absurdo do Rio de Janeiro, nada melhor do que ler algo bem leve para fazer com que os dias fiquem um pouquinho melhores, porque não é fácil ser leitor nessa época. Quando vi que o livro tinha mitologia como plano de fundo, não tinha como não querer ler. Apesar de não ter me conquistado logo no começo, Ai, meus deuses! foi uma leitura gostosa e mais uma vez um livro do gênero me deixou suspirando pelo mocinho da história. <3

Como alguém espera que eu durma quando estou cruzando um oceano pela primeira vez? Ou começando em uma nova escola pela primeira vez desde o jardim de infância? Ou aterrissando em solo estrangeiro ciente de que vão se passar alguns meses – se não mais – antes que eu possa voltar à terra dos shoppings e da batata frita? E não tente me enganar com o argumento de que existe McDonald’s em todos os lugares porque eu simplesmente sei que não vai ser a mesma coisa. p. 21
A autora Tera Lynn Childs nos apresenta Phoebe Castro, uma atleta que já tinha tudo planejado para a sua vida, até que um dia sua mãe resolve se casar e se mudar para a Grécia – e levá-la junto. Toda a sua vida fica de ponta a cabeça e tudo piora quando ela descobre que os deuses da mitologia grega são reais e que ela terá que lidar com seus descendentes diariamente. Essa é a premissa básica de Ai, meus deuses! e, quem gosta de livros do gênero e/ou também de mitologia, com certeza vai ficar tão empolgado quanto eu em relação a esse livro. Minhas expectativas estavam altas, até que eu percebi que a autora não estava indo por um caminho legal logo de início.

Bom, vamos aos fatos: capítulos grandes me irritam pelo simples fato de que parece que o livro perde em questão de dinâmica. A história se torna arrastada e parece que, por mais que você leia, nunca chega ao final. Essa foi a minha primeira decepção em relação ao livro: todos os capítulos são enormes e isso foi uma grande prova de resistência para a minha leitura e, a única coisa que ajudou a dar fluidez foi a narrativa em primeira pessoa. Além disso, o desenvolvimento do começo do livro não foi bem trabalhado também: a autora acelerou tanto o ritmo, que as primeiras cem páginas do livro pareceram muito forçadas e eu comecei a me preocupar se o livro iria me envolver em algum momento.

Felizmente, logo a autora se recompôs e começou a dar uma forma melhor ao enredo. Isso acontece exatamente no ponto em que a mitologia aparece na história, que era justamente o que eu mais tinha medo antes de ler o livro, afinal, se não for bem trabalhado, qualquer autor consegue arruinar a mitologia grega. Mas Tera Lynn Childs conseguiu inserir o tema de uma forma que ele se adaptou ao gênero que a autora quis trabalhar, então, ao mesmo tempo em que as informações ficaram claras para quem não conhece nada de mitologia, a abordagem leve também encanta conhecedores, porque é algo diferente.

A primeira coisa que penso é: Damian é louco. Tipo, maluco, doidão, com um parafuso a menos na cabeça. Como se deuses gregos existissem de verdade.
É um mito. Mito é o tipo de coisa sobre a qual você lê na época da escola e que envolve sujeitos matando os pais e casando com as mães – eca, e eu achando que minha vida é nojenta. (...) Não o tipo de coisa que o homem com quem minha mãe se casou acredita piamente. p. 35
Ai, meus deuses! é aquele livro bem levinho e que, por ser o primeiro volume de uma trilogia, é bem introdutório. Temos muito romance, mas ainda falta um pouco mais de desenvolvimento na estrutura do enredo e na construção dos personagens, tanto da protagonista (que, apesar de não ser chata, não conseguiu me conquistar) quanto dos secundários (há muitos personagens com grande potencial), mas espero que nos próximos volumes isso venha a ser o foco da autora. Uma trilogia que tem tudo para conquistar os fãs do gênero. Agora é esperar o que está por vir. 

10 comentários:

  1. Oi Luara!

    Nossa, eu concordo completamente com você. Capítulos grandes demais são totalmente irritante. E o pior de tudo é que eu sou chata demais: capítulos MUITO curtos também me irrita. HAUHEAUEHAUEHAUEHAE

    Apesar de ter gostado da premissa do livro, não sei se leria. Também gosto bastante de mitologia grega, mas não sei se tenho paciência para mais um livro com esse assunto. Enfim.

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Luara,
    Primeira observação: só eu q associei o nome Phoebe com a personagem Phoebe do seriado Friends? Fica dificil levar a sério assim ahahaha
    Até q a premissa me pareceu interessante, mas ao mesmo tempo, me lembrou da série Percy Jackson (q ainda n li). Deve ser complicado utilizar uma mitologia q já foi bem explorada por outro autor, e conseguir se diferenciar.
    De qualquer forma, estou proibido de começar a ler novas séries enquanto n terminar algumas das sagas q comecei a ler e n terminei.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. não sou muito fã de mitologia, e acho que o livro vai me desagradar bastante neste quesito.
    também detesto livros com capítulos grandes. se torna cansativo demais e eu perco a empolgação :S
    aaah, outra coisa que me desagradou também foi o fato de ser uma trilogia... não gosto hehe
    confesso que já não estava empolgada para ler antes de ver sua resenha, ams agora estou menos ainda hahahaha

    ResponderExcluir
  4. Oi Laura!
    Eu gosto de mitologia grecoromana.
    Capítulos longos demais também me irritam.
    Acho que trilogias são ótimas, nem livros demais nem de menos hahaha

    Beijos
    ​​​​​LiteraMúsicas​ | Fanpage
    >>Tá rolando uma ​​​​​Promoção Especial de Fim de Ano​ lá no blog, aproveita!
    >>​​​Já viu a ​​Maratona #SemPararDeLer? Você monta sua própria meta de leitura e ainda concorre a prêmios! 

    ResponderExcluir
  5. Luara essa é a primeira resenha que leio desse livro e confesso que fiquei interessada, mas dois pontos me fizeram decidir esperar mais um pouco antes de investir: primeiro estou evitando séries e segundo tenho pavor de capítulos grandes pelo mesmo motivo que vc. Mas quem sabe qnd a série estiver toda lançada eu me empolgue. Enfim valeu pela dica de leitura!!!

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Lu, eu amei a resenha! O livro só por ser YA e ter mitologia grega já me conquistou completamente!! Fiquei bastante curiosa, mesmo sendo com capítulos gigantes (não gosto de capítulos tão grandes assim).
    Beijo
    http://thais-monte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Lu!

    Fiquei interessada pelo livro, agora que li sua resenha (que, por acaso, é a primeira que tenho a oportunidade de ler sobre esse livro). Não o vi ainda nas livrarias, mas adoro mitologia e acho que gostaria de conferir como a autora trata do assunto. Também não gosto de capítulos grandes, e outra coisa com a qual me acostumei foi a narrativa em primeira pessoa. Agora, tenho uma certa dificuldade de começar livros que não são narrados pelos personagens. Parabéns pela opinião! Beijo

    Letícia Valle
    http://litteraturamundi.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi, Lu!

    Fiquei interessada pelo livro, agora que li sua resenha (que, por acaso, é a primeira que tenho a oportunidade de ler sobre esse livro). Não o vi ainda nas livrarias, mas adoro mitologia e acho que gostaria de conferir como a autora trata do assunto. Também não gosto de capítulos grandes, e outra coisa com a qual me acostumei foi a narrativa em primeira pessoa. Agora, tenho uma certa dificuldade de começar livros que não são narrados pelos personagens. Parabéns pela opinião! Beijo

    Letícia Valle
    http://litteraturamundi.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Vai ter Ai, meus deuses 2 ? Pq vc disse q era o primeiro da trilogia e eu queria saber quando vai lançar os próximos pq só gosto de ler livro q já tem a continuação, rs

    ResponderExcluir