23/01/2015

Somos Todos Mentirosos

Olá pessoal!
É impossível não ter ouvido falar de Mentirosos: sendo um dos grandes lançamentos do segundo semestre de 2014 da Editora Seguinte, o livro está recebendo excelentes críticas e sendo muito comentado em todas as redes sociais por ser uma obra surpreendente.

Aproveitando a atmosfera do livro, convidamos alguns blogueiros para contar alguma mentira que eles já contaram algum momento da vida deles, afinal, quem nunca mentiu?
Vem conferir!



Eu estudava à tarde e estava chovendo e com aquele tempo de "ficar debaixo das cobertas". Eu e meu irmão estávamos em uma época em que éramos viciados em Homem Aranha (aquele Homem Aranha que era bom rs). Juntamos o agradável ao agradável. Ele foi o autor e eu o cúmplice: falamos para a minha mãe que nossa barriga estava doendo muito. Ela acredito (sabe de nada, inocente rs) e ficamos a tarde inteira assistindo Homem Aranha. Não me arrependo, até faltaria mais vezes se pudesse.

Quando eu tinha 12 anos, minha mãe me dava R$2 para comprar pão. Eu comprava só R$1,50 desses pães (o que na época eram muitos). Ela não contava, então eu ficava com os os R$0,50. No final, eu sempre tinha uma quantia suficiente para comprar besteiras (balas, doces, etc).

Carol Freitas, De Cabeça Para Baixo

Uma mentira que contei na vida foi quando tinha uns sete anos e derrubei o abajour da minha avó e disse que foi o vento. Claro que o vento tem força suficiente para derrubar uma peça de gesso. 


Já pedi dinheiro na rua dizendo que não tinha suficiente para voltar para casa quando eu só queria dinheiro para ver a banda Fresno no shopping e comprar o CD.


Contei na rodoviária de Campinas que tinha perdido meu dinheiro e não tinha tudo para voltar para casa. Na verdade eu tinha feito as contas erradas e gastei além do que eu podia.

Juliana, LiteRata

Já falei no cinema que perdi o ingresso só para poder furar a fila e comprar outras meias para os meus amigos mais velhos.

Kimberlly, Último Romance

Com uns 15 anos, minha melhor amiga ficou afim de um cara que queria ficar comigo. Eu ficava tentando incentivar ele a ficar com ela, mas ela não queria. Até que a minha amiga MANDOU eu me afastar dele como se a culpa fosse minha. Eu fiquei bem irritada, mas respeitei. Até que ela me chamou para uma festa e, eu, tonta, fui. Cheguei lá e ela me abandonou. Como minha tia deu carona para nós duas, constatei que ela me usou. Adivinha o que fiz? Com tanta raiva e de saco cheio, fiquei com o garoto. Muita gente disse para ela que nos viu ficando, mas neguei. Antes disso acontecer, ele me deu um selinho e ela viu. Foi quando dei um tapa nele e o disse que foi o máximo que ele encostou em mim. Até hoje não contei para ela!

Juliana Skwara, Novos Escritores

Lembro de uma vez que, quando chegou um pacote do Submarino aqui em casa, minha mãe olhou para todos aqueles livros e me perguntou se aqueles eram os últimos do mês, dizendo que não haveria mais espaço na estante. Menti dizendo que sim, que não chegariam mais livros, quando na verdade tinham outros a caminho. Que leitor nunca contou uma mentirinha dessas? 

João Victor, Amigo do Livro

Saiba mais sobre Mentirosos



Cadence vem de uma família rica, chefiada por um patriarca que possui uma ilha particular no Cabo Cod, onde a família toda passa o verão. Cadence, seus primos Johnny e Mirren e o amigo Gat (os quatro "Mentirosos") são inseparáveis desde os oito anos. Durante o verão de seus quinze anos, porém, Cadence sofre um misterioso acidente. Ela passa os próximos dois anos em um período conturbado, com amnésia, fortes dores de cabeça e muitos analgésicos, tentando juntar as lembranças sobre o que aconteceu.

4 comentários:

  1. Olá, Luara.
    De todas a mais tensa e hilária ao mesmo tempo que eu achei foi a da Cássia.
    Mentirosos é um livro que devido a tantas opiniões positivas me chama muito atenção.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Li uma resenha de Mentirosos hoje que me deixou com muita vontade de ler o livro, parece ser bem bacana. Adorei ler as mentirinhas. É sempre engraçado. Eu tento ser sempre muito sincera sobre tudo e na maior parte do tempo eu até consigo (o que me torna "a chata" pras outras pessoas), mas as vezes uma mentirinha inocente se faz necessária.
    Beijos

    http://vidasempretoebranco.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. algumas são meias verdades, mas mesmo assim são umas mentirinhas mais piedosas, como conheço algumas pessoas que deram o testemunho para o post fico tentando imaginá-los fazendo carinha de santos e inocentes rsrsrs
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Lu.

    Que saudade de você e do seu blog! =D
    Estou começando a me reacostumar com o mundo dos livros, pois realmente fiquei longe por mais de um ano.

    Ah, mentirinhas leves essas, não? kkk A que achei mais malvadinha foi a da Juliana. Eu nunca fui de mentir, mas uma vez disse a minha mãe que viajaria com o grupo de teatro. Liguei do celular para dizer que já havia chegado na cidade, só que, na verdade, eu estava na casa de um amigo, num bairro vizinho. kkk Eu tinha dezessete anos, faz tempo...

    Beijos,

    Isie Fernandes - de Dai para Isie

    ResponderExcluir