07/02/2015

Resenha: Cartas de Amor aos Mortos, de Ava Dellaira

Título: Cartas de Amor aos Mortos
Autora: Ava Dellaira
Editora: Seguinte
Páginas: 344
Prestes a começar o ensino médio, Laurel decide mudar de escola para não ter que encarar as pessoas comentando sobre a morte de sua irmã mais velha, May. A rotina no novo colégio não está fácil, e, para completar, a professora de inglês passa uma tarefa nada usual: escrever uma carta para alguém que já morreu. Laurel começa a escrever em seu caderno várias mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Elizabeth Bishop… sem nunca entregá-las à professora.
Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky.

Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era - encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um - é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.



É difícil você não querer ler algum livro quando todo mundo fala bem dele. Foi exatamente isso o que aconteceu com Cartas de amor aos mortos: o livro foi tão bem comentado no mês que seguiu ao seu lançamento que eu criei uma grande expectativa e com isso, também uma necessidade de lê-lo para tirar as minhas próprias conclusões. E que surpresa que eu tive! Ava Dellaira criou um enredo que me deixou envolvida até os últimos fios de cabelo, a ponto de eu terminá-lo em apenas um dia. Todas as minhas expectativas foram superadas e não teve jeito: estou apaixonada por essa história de todas as formas possíveis! <3

- Sabe, acho que, quando você perde alguma coisa próxima, é como perder a si mesmo. É por isso que, no final, até escrever é difícil para ela. Ela quase não sabe como fazer. Porque quase não sabe mais quem ela é. p. 19
Carta de amor aos mortos nos traz um tema que é forte e carregado: a morte. Como vocês bem sabem, para que uma história que siga esse foco tenha credibilidade, o autor precisa ter um equilíbrio entre a realidade e a ficção, afinal, é isso que dá toda a emoção para o enredo criado. Ava Dellaira me surpreendeu e muito nesse aspecto: na história da nossa protagonista, Laurel, temos todas as nuances do luto: desde a culpa, a raiva, a tristeza e até o paradoxo entre querer alguém perto e se afastar de todos. Por mais que você nunca tenha presenciado uma situação semelhante, é impossível não absorver cada gota de sentimento despejada em todas as páginas, uma vez que a autora consegue balancear sensibilidade e objetividade ao lidar do assunto.

Para isso, Dellaira usou como artifício a narrativa em primeira pessoa por meio de cartas de Laurel para ícones mundiais já falecidos. Com isso, temos praticamente um diário da protagonista para si mesma, contando sobre o seu cotidiano e também sobre fatídico dia em que perdeu May, sua irmã. Isso nos permite conhecer a fundo todas as coisas pelas quais ela está passando, o que faz com que um vínculo de empatia seja criado e, consequentemente, você acaba se envolvendo ainda mais com a história. Apesar de Laurel não ser uma protagonista com quem eu tenha me identificado ao longo do enredo, o seu comportamento e suas atitudes são compreensíveis, uma vez que a autora se preocupou em deixá-la verossímil em questão COMO lidar com tudo que está acontecendo.

Mas, uma das partes mais significativas do livro (pelo menos para mim), foram as várias referências feitas ao longo do enredo a artistas que fizeram história de seu próprio jeito. Kurt Cobain, Judy Garland e Amelia Earhart são só alguns nomes que a autora cita ao longo do enredo e eles acabam tendo importância para a história como um todo, uma vez que Dellaira utiliza fatos que realmente aconteceram na vida dessas pessoas para de alguma forma ajudar Laurel em sua recuperação. O que é interessante é que, mesmo que você não conheça alguém que é citado, não há importância: a autora dá informações suficientes para que você não se sinta perdido. Mas, se você for curioso que nem eu, é lógico que vai acabar olhando no Google para saber de quem se trata. :P

Você pode achar que quer ser salva por outra pessoa, ou que quer muito salvar alguém. Mas ninguém pode salvar ninguém, não de verdade. Não de si mesmo. Você pega no sono no pé da montanha, e o lobo desce. E você espera ser acordada por alguém. Ou espera que alguém o espante. Ou atire nele. Mas, quando você se dá conta de que o lobo está dentro de você, é quando entende. Não pode fugir dele. E ninguém que ama você consegue matar o lobo, porque ele faz parte de você. As pessoas veem seu rosto nele. E não vão atirar. p. 235
Com essa capa que chama atenção a qualquer leitor quando entra em alguma livraria em algum site, Cartas de amor aos mortos é um livro sensível e ao mesmo tempo forte, que acaba te envolvendo de tal forma que, quando você menos percebe, já está sofrendo junto com Laurel e aumentando o ritmo de leitura para descobrir o que vai acontecer no final. Com suas várias referências e com uma abordagem realista do luto, de suas consequências e o mais importante, da superação da protagonista, qualquer leitor que der uma chance para este livro com certeza vai ter uma preciosidade em mãos. Se você ainda não leu, não espere nem mais um segundo. Leia o quanto antes!

Confira a mensagem da autora Ava Dellaira para os leitores brasileiros:

16 comentários:

  1. Nossa, eu comecei a ler esse livro muitos meses atrás, mas não consegui continuar a leitura. Não sei por que ele me cansou. Mas, como não gosto de abandonar livros eu vou tentar lê-lo novamente principalmente devido a sua resenha. Talvez eu não estivesse em um momento tão bom pra ler esse tipo de livro.

    Aquela Borralheira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jana! Realmente, esse é aquele tipo de livro que você precisa estar no momento para lê-lo ou não vai sentir toda a carga emocional que ele tem a oferecer.
      Espero que a sua próxima tentativa seja proveitosa <3

      Excluir
  2. Oi Luara! Como você disse, não tem como não ficar minimamente curiosa quando todos falam tão bem del um livro mas, além disso, a premissa da história me chamou muita atenção e eu adorei a sua resenha. <3 O vídeo com a autora foi uma novidade pra mim, porque não a conhecia, mas achei ela super calma e simpática, espero gostar do livro!

    Beijos! Lis
    umareescrita.com.br

    ResponderExcluir
  3. Gente Todo Mundo estar falando desse Livro , Sinceramente de tanto as pessoas falarem já estou bastante curiosa Para ler .
    Esse Livro parece ser bom ,Não é o tipo de gênero que sou acostumada a ler ,mas adoro coisas novas e adoraria ler ele.

    Deer Uma Olhadinha no meu blog , e siga pelo GFC ,pode ser?
    http://garotinhaadolescentea.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu sou meio o contrario: é difícil eu querer ler um livro quando todo mundo fala nele kkkk comprei "Cartas de amor aos mortos" há uma vida atrás e ele ainda está aqui esperando para ser lido! #QueLeitoraDesmiolada

    Ultimamente esses livros que abordam perdas e dor e luto tem frequentado as prateleiras das livrarias... Confesso que já começo a olhar para eles com suspeita... Me pergunto se são realmente honestos quando falam dessas perdas graves, se são honesto ao abrir as feridas no coração das pessoas... "Cartas de amor..." tem sofrido com minha desconfiança literária.

    A parte isso, sua resenha ficou linda! Me recomendou tão bem o livro que estou com vontade de deixar as ressalvas para lá e embarcar nessa aventura...

    Cheros, Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pandora (linda) <3
      Então, realmente, são muitos os livros na mesma temática atualmente. Sabe como é, assim que um livro começa a fazer sucesso, as editoras investem em outros da mesma temática para conquistar os fãs que gostaram daquele primeiro livro. Particularmente, gostei muito de Cartas de amor aos mortos, uma vez que ele conseguiu me sensibilizar mesmo eu ainda não tenha vivenciado algo parecido.
      Mas, faz o seguinte, espera um pouco e depois dá uma chance para o livro. Vai passar esse "frissón" e acho que você vai curtir bem mais a leitura! ;)

      Excluir
  5. Luara, quando Cartas de amor aos mortos foi lançado, eu comecei a ler algumas resenhas 3 estrelas, 2 estrelas e me desanimei completamente - acho que já tinha até conversado sobre isso com você, né? Então, por causa disso, acabei deixando o livro na estante, sem muita vontade de lê-lo. Depois de um tempo, comecei a encontrar resenhas positivas e o livro estourou no mercado. Como você mesma disse, é possível não ficar curioso com um sucesso desses?
    Era para eu ter lido Cartas de amor aos mortos durante aquela maratona de verão, mas preferi deixá-lo para mais tarde porque aquele poderia não ser o momento certo, sabe? De qualquer forma, vou ler ainda em 2015.

    Beijo,
    João Victor - Amigo do Livro
    http://amigodolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Eu havia lido uma review desse livro num blog gringo e me apaixonei por ele, só não sabia se iriam lançar por aqui e se manteriam a capa(Mas acabei descobrindo em uma outra resenha), mas foi o que aconteceu e eu fiquei super feliz por isso.
    A sua resenha está linda!!
    Abraços!

    http://lendoferozmente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Realmente muita gente fala super bem desse livro.
    Acho a capa muito bonita, mas mesmo com a capa e comentários positivos, não é um livro que me chama muito a atenção. Talvez por não ser fã nem ter interesse na vida da grande maioria dos artistas citados (se não todos), acho que ficaria meio cansativo para mim essas referencias. Pode até ser que não, mas ainda assim não é um livro que pretendo ler, pelo menos não muito em breve.
    Bjo

    ResponderExcluir
  8. Oi Lu, tudo bem?
    então, eu também fiquei curiosa para ler ele desde que foi lançado, porque comentários positivos não faltaram né hehe
    na verdade ainda estou curiosa, pois não li até agora... estou morrendo de medo de me decepcionar.
    este gênero está crescendo bastante ultimamente né, e eu até gosto, sabe? hehe
    pretendo ler ele. as referencias que o livro trás são ótimas mesmo, e acho que é bem isso que faz ele ser uma trama diferente....

    ResponderExcluir
  9. Que bom que superou suas expectativas! Também vi muitos comentários positivos a respeito, e as referências a famosos que já morreram também deve dar um up na história. Espero um dia poder ler também :)

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Um Caso Perdido", vem conferir!

    ResponderExcluir
  10. A carga emocional desse livro é de matar, haha. Essa foi umas das melhores leituras jovem adulto que já fiz. No começo eu só queria ler porque tinha cartas dela pra Amy (coisa de fã, haha) mas depois me vi totalmente fisgada pela história, sem conseguir parar de ler. E o final foi de cair forninhos e torres de babel, chorei horrores.
    Adorei a resenha!
    Beeeijos.
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Luara, gostei muito da sua resenha!
    Acho que esse livro parece bem emocionante, mas além disso, gostei muito da ideia das cartas para famosos falecidos. Achei bastante original. Acho que vou acrescentar na lista para comprar/pedir quando possível.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Oi Luara, tudo bem?
    Esse livro mexeu muito comigo. Acho que é impossível concluir a leitura desse livro, sem se sentir nada. O fim me deixou revoltada, mas não de uma maneira ruim, mas sabe quando você conclui a leitura e fica completamente doído pelo que aconteceu com a personagem? Esse é um livro que todos deveriam ler.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    http://amanda-almeida.com.br

    ResponderExcluir
  13. Ai gente, comprei esse livro faz um tempinho induzida por toda a euforia que todos pareciam estar tendo em relação a ele, mas ai o tempo foi passando e comecei a ver bastante críticas negativas e já estava considerando não lê-lo nunca, mas valeu por essa resenha linda *-* ela trouxe toda minha animação de volta e adorei os pontos que você destacou sobre a trama e que creio que irei apreciar. Vou tentar aproveitar a empolgação e ler logo!
    Beijos, sua linda <3
    Debora.
    http://vanille-vie.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Também adorei esse livro. Li por pura curiosidade já que achei a capa linda e tinha ouvido muitas pessoas falarem bem dele, e me surpreendi muito. O final foi simplesmente maravilhoso, e a escrita da autora é tão gostosa... mesmo tratando de várias coisas mais 'densas'. Gostei muito, muito, muito e vivo recomendando pra todo mundo.
    Adorei sua resenha,
    Beijos,
    Ana.

    http://nasuaestanteblog.blogspot.com.br | @NaSuaEstante_

    ResponderExcluir