13/02/2015

Resenha: A Invenção das Asas, de Sue Monk Kidd

Título: A Invenção das Asas
Autora: Sue Monk Kidd
Editora: Paralela
Páginas: 328
A Invenção das Asas - Em sua terceira obra, Sue Monk Kidd, cujo primeiro livro ficou por mais de cem semanas na lista de mais vendidos do New York Times, conta a história de duas mulheres do século XIX que enfrentam preconceitos da sociedade em busca da liberdade. Sue Monk Kidd apresenta uma obra-prima de esperança, ousadia e busca pela liberdade. Inspirado pela figura histórica de Sarah Grimke, o romance começa no 11º aniversário da menina, quando é presenteada com uma escrava: Hetty “Encrenca” Grimke, que tem apenas dez anos. Acompanhamos a jornada das duas ao longo dos 35 anos seguintes. Ambas desejam uma vida própria e juntas questionam as regras da sociedade em que vivem.



Sue Monk Kidd é mundialmente conhecida por ser autora de A Vida Secreta das Abelhas, livro que ganhou nova edição pela Editora Paralela em 2014 (com uma capa linda, por sinal) e que virou um filme com a Queen Latifah e Dakota Fanning. Por ter gostado tanto desse filme, fiquei curiosa quanto aos livros da autora e fiquei muito animada com a oportunidade de ler A Invenção das Asas. Só que nada seguiu como eu esperava: à primeira vista, o livro não me agradou e isso foi um pouco decepcionante. Mas, em uma segunda tentativa, ele me envolveu de tal forma que todos os empecilhos que tive na primeira leitura foram esquecidos e me vi muito emocionada com essa história sobre a busca da liberdade.

Eu não sabia explicar à época como uma árvore mora dentro de sua semente ou como eu de repente soube que do mesmo modo enigmático algo vivia dentro de mim - a mulher que eu me tornaria -, mas eu parecia saber subitamente quem ela era. p. 24
Vamos aos fatos: depois de ter visto várias críticas positivas a respeito de A Invenção das Asas, minhas expectativas estavam muito altas. Foi exatamente por isso que, na minha primeira tentativa de leitura, a decepção me atingiu como um balde de água fria. Logo de cara percebi que aquele livro não funcionaria comigo naquele momento, uma vez que o enredo me pareceu arrastado por ser muito detalhista e eu não conseguia me envolver com nenhum aspecto dele. Então acabei deixando ele de lado para tentar uma nova leitura em um momento melhor porque não parecia possível que uma história que tinha tudo para me agradar não conseguisse chegar nem perto disso. E tenho que admitir que essa foi a melhor decisão que eu fiz.

Como eu já sabia exatamente o que esperar, a minha segunda tentativa de leitura foi muito mais proveitosa, porque finalmente conseguir sentir toda aquela emoção que a autora queria transmitir desde o início e foi isso que fez com que A Invenção das Asas me conquistasse de vez. Sue Monk Kidd conseguiu pegar um tema denso – a luta pelo abolicionismo, por uma sociedade justa e igualitária – e transformar em uma história que qualquer leitor se envolve. Acompanhamos essa luta por mais de trinta anos e a autora conseguiu ter o equilíbrio entre sensibilidade e intensidade que esse tipo de enredo requer.

Para isso, acompanhamos a história através de narrativas alternadas entre as protagonistas: Sarah, uma menina que sonhava em ser advogada, mas que encontrou uma sociedade em que a mulher não tinha voz e que era vista como um objeto, onde seus sonhos eram vistos como devaneios e nunca como objetivos; e Hetty – ou Encrenca –, uma jovem escrava que foi dada de presente à Sarah para lhe servir. Assim como fora sua mãe, Hetty nunca aceitou o destino que lhe foi imposto e acaba resistindo à sua própria maneira. Por causa disso, uma amizade incomum surge entre essas duas personagens e, através de suas narrativas, vemos a sua luta pela liberdade, uma vez que cada uma está presa em sua própria prisão. Sue Monk Kidd conseguiu fazer com que as narrativas se complementassem, o que deu o tom certeiro que a história adquiriu.

Meu corpo pode ser escravo, mas não minha mente. p. 178
A Invenção das Asas é um daqueles livros que você só entende a sua completa magnitude quando o lê. Ele emociona, envolve e encanta qualquer leitor que dê uma chance e que esteja preparado para este livro. É importante destacar este último ponto, pois você precisa estar em um bom momento para sentir toda a densidade e emoção que está contida nessa história, ou então vai acabar na mesma situação em que fiquei na minha primeira tentativa de leitura. Mas, se você for com o coração aberto, encontrará um enredo sensível, inspirador e grandioso. Vale a pena.

Observação: a história foi baseada em fatos e pessoas reais. É claro que temos uma alta dose de ficção, mas, saber disso deixa tudo ainda mais emocionante. <3 

8 comentários:

  1. Adoro livros que tem um pouquinho de história real <3 deixa tudo mais emocionante mesmo, e eu adorei A Vida Secreta das Abelhas. Essa capa me chamou atenção por ser bem parecida com a de AVSDA, que eu achei linda por sinal.
    Parabéns pela resenha!, faz qualquer um querer ler o livro (como eu). hehe :)
    beijos,
    whoosthatgirrl.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Já conhecia o livro pela capa, mas ainda não tinha lido nada sobre ele. Sua resenha me deixou curiosa, porém, tenho lido ultimamente somente livros com temas densos e enredos um tanto 'pesados', então deixaria essa leitura pra depois. Mas é bom saber o quanto esse livro te tocou e que a leitura na segunda tentativa foi prazerosa.

    Beijos
    http://mon-autre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Tenho muita curiosidade sobre esse livro. Já tinha visto ele uma vez e achei tanto a capa quanto o título lindos. Gostei muito da sua resenha, e ela me deixou bem interessada em compra-lo para ler. Vou adionar na minha Wish-List e ver quando vou ter a oportunidade de comprar.
    Beijos,
    Ana.

    http://nasuaestanteblog.blogspot.com.br | @NaSuaEstante_

    ResponderExcluir
  4. Oi, Lu!

    Há meses que quero ler esse livro, parece ser tão intenso e cativante. Aliás, a capa também é linda e delicada.
    Entendo perfeitamente, alguns livros precisam ser lidos no momento certo, ou não terão o mesmo impacto. Já aconteceu comigo e me decepcionei na primeira tentativa de leitura... Assim como aconteceu com você.
    Espero ler A Invenção das Asas em breve! :)

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Nunca tinha visto ou ouvido falar do livro até então, mas vendo o nome do livro aqui em seu blog, me senti atraída e resolve ler sua resenha, não me arrependo dessa decisão, pois sua resenha foi ótima e me fez ficar mais curiosa e interessada nessa obra! Pretendo lê-lo futuramente. Beijos,
    http://dearsuckerblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Luara querida adorei sua resenha e concordo que alguns livros precisam ser lidos no momento certo para que sua essência seja compreendida.
    Esse livro já está na minha wish list a algum tempo e assim que possível pretendo ter e ler. Enfim valeu pela ótima dica de leitura. Beijos

    Leituras, vida e paixões!!

    ResponderExcluir
  7. Oi, Luara! Tudo bem?
    Eu já tive a oportunidade de ler "A Invenção das Asas" e entendo bem a sua reação, no começo o livro é denso, mas a história é incrível! Eu amei a narrativa da Sue, ela é poderosa e eu me emocionei em muitos momentos ao longo da história, outra ponto positivo é fato da autora ter dado diferentes vozes para as personagens. Espero poder devorar outros tantos livros da Sue e estou muito ansiosa para ler "A Vida Secreta das Abelhas", espero que o livro não me decepcione já que estou com altas expectativas! Ótima resenha!
    Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Luara!

    O que me deixou com vontade de ler esse livro também foi saber que era da autora de "A Vida Secreta das Abelhas", mesmo sem ter lido esse volume. O filme me emocionou o suficiente para saber que seria bom.

    Mas enfim, achei o início na história meio arrastado, mas depois de um tempo fui pegando o embalo e acabei gostando bastante. E sim, saber que o livro foi baseado em fatos e pessoas reais faz toda a diferença.

    Beijo! <3
    http://www.roendolivros.com/

    ResponderExcluir