10/06/2015

Resenha: Livro das Sombras, de Cate Tiernan

Título: Livro das Sombras (Coven #1)
Autora: Cate Tiernan
Editora: Galera Record
Páginas: 208
Morgana Rowlands nunca se imaginou como algo além de uma garota sem graça de 16 anos, ainda mais se comparada à melhor amiga, a linda Bree. Porém, isso está prestes a mudar. Quando Cal, um veterano transferido de outra escola, entra na vida da garota, ela se vê imersa em um novo universo: o rapaz se revela um bruxo à procura de pessoas para montar um coven. A ligação entre eles é imediata e impossível de ser desfeita – só há um problema. Bree está perdidamente apaixonada por Cal. Será Morgana capaz de controlar seus sentimentos em prol da amizade ou a conexão entre eles é mais forte do que ela própria?



Sou apaixonada por livros que envolvem magia. Acho que isso é um pouco do efeito da geração que aprendeu a gostar de ler com Harry Potter, afinal, aprendemos a receber a magia como uma velha conhecida. É por isso que, sempre que um livro que tenha o tema é lançado, fico com vontade de ler, para ver se algum vai me surpreender a ponto de eu ter aquele sentimento bom de volta (quase sempre me decepciono, mas...). Livros das Sombras chegou exatamente com essa proposta: um mundo de magia prestes a ser descoberto. Só que, infelizmente, não foi tudo aquilo que eu esperava.

Daqui a alguns anos, olharei para trás e me lembrarei deste dia como o dia em que o conheci. Olharei para trás e me lembrarei do exato momento em que ele começou a fazer parte da minha vida. Vou me lembrar disso para sempre.
Vamos aos fatos: a autora Cate Tiernan não era uma autora que eu estava louca para conhecer a escrita. Lembro que quando o livro Amada Imortal (que faz parte de uma de suas séries de maior sucesso) foi lançado, vi muitas críticas a respeito de sua narrativa e isso me fez ficar um pouco receosa para ler os livros de sua autoria. Eis que Livro das Sombras é lançado – com essa capa que faz qualquer um querer lê-lo imediatamente de tão linda que é – e eu resolvi dar uma chance para a autora. No entanto, fiquei um pouco decepcionada ao descobrir que esse era mais um livro clichê do gênero e ainda por cima com um triângulo amoroso. Mas, aos poucos, a narrativa fluida de TIernan me conquistou e acabei envolvida com a história.

Por ser uma narrativa em primeira pessoa através do ponto de vista de Morgana, nossa protagonista, temos todos os conflitos internos que todos passam durante a adolescência, como insegurança, dúvidas e pouca autoestima, e tenho que confessar que isso me irritou um pouco, uma vez que isso a tornou mais uma personagem com as características clichês de livros Young Adult, ou seja, sem nenhum toque especial. Além disso, Cate Tiernan não a desenvolve muito bem – assim como a nenhum dos outros personagens, inclusive as outras partes do triângulo amoroso, Bree e Cal – e isso impede qualquer tipo de conexão mais forte com o leitor e até de querer que esse triângulo venha a ter algum desfecho interessante.

Porém, um dos pontos positivos foi a utilização da cultura Wicca para dar um contexto sobrenatural ao enredo. Sempre li vários livros que utilizavam o tema e é muito interessante porque sempre acabo aprendendo algo que não conhecia. Minha animação com isso estava grande, só que a autora também preferiu não aprofundar tanto o assunto, deixando-o apenas como plano de fundo para o desenvolvimento da história (leia-se: triângulo amoroso), o que foi muito frustrante. Passei páginas e mais páginas esperando por algo mais desenvolvido, que me surpreendesse, até porque essa seria uma grande salvação para o enredo. Só que isso simplesmente não acontece.

Ser um bruxo não é questão de escolha. Ou você é ou não é. Está no sangue.
O que fez com que eu conseguisse ter uma leitura proveitosa de Livro das Sombras foi a narrativa extremamente fluida de Cate Tiernan. Como o livro é pequeno – 208 páginas –, isso fez com que eu o lesse rapidamente, em questão de horas. Só que, infelizmente, o enredo pouco desenvolvido não me convenceu. Por ser o primeiro volume da trilogia Coven, isso é até justificado, uma vez que a autora tenta criar uma introdução para o que está por vir, só que faltou aquele toque que deixa o leitor sem fôlego, ansioso pelos próximos volumes. Ainda não sei se darei uma chance para o segundo livro, mas, se eu der, com certeza irei com quase nenhuma expectativa para que eu não tenha outra decepção. Uma pena. 

Um comentário:

  1. Eu super gostei desse livro mas assim como você, não se se vou dar uma chance para p segundo e o resto da série. Apesar de ter gostado muito vi que a série tem 15 livros publicados e acho que não tenho saco para acompanhar uma série tão grande. Mas gostei muito dessa coisa de envolver magia wicca e por ser fininho eu li ele numa tarde também. :)

    Beijos!
    http://www.prateleiracolorida.com.br/

    ResponderExcluir